quarta-feira, fevereiro 13, 2008

O desânimo perante a obtusidade

Julgo que ninguém foi mais ofendido na blogosfera local do que eu. Já me chamaram um pouco de tudo e deram-me as mais diversas identidades, desde amigos a perfeitos desconhecidos.
Já nem me aborreço.
Se no Carnaval me queimassem em efígie tanto se me dava..
Se colocassem uma cabeça minha (real ou virtual) a fazer um striptease para o AV2, para o shôr Presidente ou para uma qualquer moçoila desconhecida mas jeitosa, lá queria eu saber.
MAs há gente cheia de moralidades.
Gente que gosta dos desfiles.
Que gosta que gozem com os "outros".
Mas quando, por mero acaso, lhes sai a fava, encrespam-se como se não sei o que mais.
Não tenho paciência.
A letargia mental, a falta de humor, horrorizam-me.
Podem ver pessoas não-públicas a desfilar em travesti para centenas ou milhares é muito giro.
Faz-se uma brincadeira para 500 visitas é um ai-jesus que a privacidade e o camandro.
Confesso.
Estou cada vez mais farto desta terra, que cada vez está mais feia, por dentro e por fora.
Incapaz de se rir de si mesma.
Com gente burra até à medula.
Começo mesmo a acreditar que não há remédio.

3 comentários:

Eu é que os topo disse...

Ei, AVP, calma man, então agora és tu que tens que ir para o divã? Tem calma e manda lixar essa gente mesquinha. Tu és diferente e é preciso gente diferente. Não vês que é que te aborreças mesmo e que abandones a crítica a eles, o que eles querem. Qures uma manifestação de apoio? Olha, para te animares, sabes se foi um arquitecto ou um engenheiro quem concebeu a mulher? ... Tá-se mesmo a ver que tinha que ser um arquitecto (deve ser como aqueles que fazem o PDM de encomenda) e sabes porquê? Porque só um arquitecto é que punha o lazer ao lado do esgoto. eh eh. Um abraço e a luta continua.

Anónimo disse...

Finalmente!

Anónimo disse...

Feios, Porcos e Maus.

O título para a vossa cena anarquista, pseudo-proletária e pseudo-salvadora da Pátria.