quinta-feira, maio 31, 2007

Colecção para recordar

1 - Anita em Angola


2 - Anita na China



3 -Anita em Macau


Próximos Capítulos:
4 - Anita na Rússia
5 - Anita na Ponte
6 - ANita por Aí

Porque certos democratas gostariam de saber quem somos

Atentemos nesta sequência de comentários sobre o post feito pelo AV2 a propósito do Hugo Chavez e da sua concepção de democracia musculada.
Este é o primeiro comentário de um anónimo:


«Quando Chavez foi preso não li que vocês se queixassem. Nas "eleições democráticas" Cavez já ganhou oito vezes que é que vos falta.
É sempre a mesma mesda: Se fôr a direita a fazer o que quer é DEMOCRÀTICO se fôr alguém que olha pelo seu povo é Ditador. E viva a Vossa democracia, não é verdade? Também gostam muito de mentir.»

O senhor em causa (não assinou "anónima", parto do princípio que é homem), acusa-nos de não termos denunciado a prisão de Chavez, quando isso aconteceu antes de existirem blogues e miuito menos o AVP.
A seguir falha a tentativa de escrever "Chavez" e "merda". Também dá mais uns erritos, mas coisa pouca e natural.
E acaba a chamar-nos mentirosos.
Perante isso, respondi-lhe:


«Olhe anónimo, aprenda a escrever para o percebermos e vá chamar mentirosos aos seus parentes que o aturam.
Eu já não tenho pachorra para gajos que recebem em Portugal as FARC que raptam mulheres e crianças na sua "luta" e que acham a Coreia do Norte um regime "amigo".»

Devolvi a acusação de mentirosos, recomendando que a aplicasse aos seus familiares, pois pelas razões expostas não percebi se uma opinião sobre um facto pode ser razão para nos chamarem mentirosos.
Deve ser a nova moda, desde o caso lá da senhora do Norte.
Eis que, qual virgem púdica, o tal anónimo aparece hoje de pena inflamada e ameaçadora:
.
«Queridinhos. Cuidado quando se fala nos familiares porque se um dia se conhecerem as vossas caras serei dos primeiros a dar-lhes um estalo. Ou querem também que lhes fale dos vossos familiares?. Tenham vergonha e tento na lingua porque nunca meti os vossos familiares ao barulho. 1º anónimo»

O homem chama-nos mentirosos, utiliza palavrões (mesmo se os falha) e depois fica todo inflamado e faz ameaças todas cheias de bravata.
Por tudo isso, merece que, pela 2ª vez na história do AVP mandemos alguém - e não aos familiares - BARDAMERDA.
Sim é mesmo para si o "1º anónimo".
OK?
E venha cá dar-me os estalos que quiser.

Mudança de estratégia

O regresso ao trabalho depois de uma folga (laboral e bloguístico) a meio da semana é terrível.
Então almoçar uns choquinhos fritos com tinta à moda da casa (de qual agora não interessa, é longe de AV), entremeados com umas sardinhitas assadas, mais a saladinha q.b. e um jarrito de sangria, é coisa para desactivar qualquer desejo de exercer qualquer tipo de função.

Por isso, vou-me ficando por agora pelo registo da mudança de estratégia do poder moiteiro nas últimas semanas.
Notem que até ao mês passado o normal era avançar a 2ª ou 3ª linha (lá vai o caro assessor ficar amofinado) dos amoitados mais combativos.
Mas perante certas e determinadas ausências, bem como o facto de este PDM na sua versão actual ter claramente um rosto definido, desde este mês tornou-se necessário aparecer o shôr presidente em grande plano a defender a sua rica obra.
A partir de agora é João Lobo que dá a cara, enquanto todos os outros se encolhem ou apresentam argumentos e justificaçlões do género chuta para canto que enquanto a bola está fora não sofremos nenhum golo.
Isso e a forma como a inspecção do IGAT é pedida, ao que me parece, em termos pouco regulamentares, o que pode fazer com que não exista por questões formais, podendo isso servir para o poder moiteiro argumentar que foi porque não acharam motivo para a fazer.
Esta malta é tramada.
Sabe muitos dos truques.
O problema é que andámos todos juntos à Escola e lemos todos a mesma cartilha.
Alguns usam-na.
Outros limitam a registar o seu uso.

Co-incineração


quarta-feira, maio 30, 2007

Já se pode postar?

Olha que bela ideia!

Flexi-Greve

Não estou no meu local de trabalho.
Tecnicamente estou em greve.
Mas estou a trabalhar e devo trabalhar hoje uma boa meia dúzia de horas.
Portanto, não estou bem em greve.
Mas isso é cá comigo.
Agora o que eu gostava a sério mesmo era de saber se todos os que gritaram por aí pela greve irão efectivamente fazer greve ou se, como ds costume, não perderão nada individualmente com a greve, graças às habilidades costumeiras.
No caso do poder moiteiro e amoitado gostava de saber quantos serão os que farão verdadeiramente greve, daquela feita de forma voluntária (fechar os portões é batota!), sem meter papelinho por conta das férias (quantos inflamados grevistas o fazem...) ou sem receber uma compensação posterior na forma de serviços extraordinário numa destas semanas.
Porque eu gosto muito de greves, gerais e tudo isso.
O que me mete impressão é que, como afirmava Carvalho da Silva na entrevista que deu ao Expresso este fim de semana em que admitia só ter feito uma vez greve na vida, os maiores gritadores da greve provavelmente fizeram-na muito menos vezes do que eu.
E certamente que não perderam tanto como eu perdi materialmente por aderir a greves.
Porque há muito garganeiro à solta, mas que depois olha o meu, que não sou parvo.
Esses sim fazem-me descrer disto tudo.

Eva Longoria dá a "cara" pelo AVP


"Foi um apoio de peso mediático, comentou a propósito o AV1 a que o AV2 concordou dizendo...Direi mesmo mais, foi um apoio de grande peso mediático"


Estes comentários vêem a propósito de Eva Longoria, actriz da série, "Donas de Casa Desesperadas" ter contribuído para a campanha do AVP para se tornar um Movimento Cívico Independente, com reportagem na TVGuia desta semana, página 98, e que concorrerá às próximas eleições autárquicas para conquistar a Câmara da Moita.


"Os objectivos do AVP são claros, primeiro temos que pôr ordem na desordem a que este poder moiteiro deixou o actual concelho da Moita, só depois quando as contas estiverem equilibradas os acessores saneados e os cancros deste actual concelho da Moita, como o caís de desmantelamento de barcos, que agora usurpa e consporca o caís novo de Alhos Vedros, retirados, só depois de derrubado o Dique da Moita e restauradas portas de água para tentar dessassoriar a caldeira da Moita e quando o PDM for inviabilizado, passando o REN para as margens do rio e o RAN para a Barra Cheia, só então o projecto de Independência do Concelho de Alhos Vedros será retomado, porque não podemos deixar de salvaguardar as garantias de bem estar das populações dos dois concelhos e para isso é preciso fazer uma verdadeira Revolução na política local em que todos os cidadãos associados ou individualmente poderão e deverão dar o seu contributo para que a Margem Sul e o País possam ter como exemplo de boa gestão autárquica o actual concelho da Moita e posteriormente os dois novos concelhos de Alhos Vedros e da Moita", comentou o AV2, a que o AV1 respondeu que tinha reservas sobre esse aspecto e que a Câmara tinha era que voltar para Alhos Vedros, donde nunca devia ter saído...

Seguiu-se uma sessão de porrada entre os dois AVs e pouco depois retomou-se a calma democrática.


AVTVguia

terça-feira, maio 29, 2007

O Areias

Afinal ainda há Constituição e vergonha neste país


Da TSF:

«Comissão Nacional proíbe Governo de identificar grevistas
A Comissão Nacional de Protecção de Dados proibiu, esta terça-feira, o Ministério da Finanças de identificar os funcionários públicos que aderirem à greve geral de quarta-feira, por considerar esse procedimento ilegal e discriminatório.»

Lobo Dixit

Lá vamos nós a novo naco da entrevista de João Lobo, edil moiteiro:

VB – De qualquer das formas, eu espiolhei um pouco esse documento e constatei que, ao que me parece, a polémica sobre o PDM se situa, especialmente, quanto à reconversão do solo ecológico ou agrícola em urbano e isso poderá duplicar a ocupação populacional num período de 10 anos, pelo menos, porque é a vigência do PDM. Para além disso, há críticas da oposição que alega que isso permite o favorecimento a promotores imobiliários que, diz também a oposição,”serão sempre os mesmos”. Quer comentar?
.
JL – Primeiro, quando se mexe no território mexe-se em interesses, seja em que sentido for. A revisão do Plano Director mexe também com interesses. Nós quando avançámos com a revisão do Plano Director definimos uma estratégia e ela era o fundamental e tudo o resto vem atrás dessa estratégia. Ou seja, tudo o resto vem atrás dela, o que quer dizer que as alterações que surgem e que, porventura beneficiem este, aquele ou aquele outro vêm de acordo com a estratégia definida e o interesse público. Depois, é falacioso porque repare: o município da Moita é um município que pelo Plano Director Municipal actual 26.7% do seu solo é urbano. Quer dizer que de 5.500 hectares, 1.470 hectares são urbanos e o crescimento em relação ao existente é de 28.5%,ou seja, crescendo o perímetro urbano de 1.470 para 1.890 hectares, cresce mais 420 hectares. Mas, desses 420 hectares de crescimento urbano), só 172 hectares são para uso habitacional porque 90 são para uso múltiplo e 102 hectares, ou seja 24% do crescimento, são para zonas verdes; 16 hectares para equipamentos e 40 para infra estruturas e espaços canais ou seja dos 420 hectares de crescimento 248 são para actividades económicas, equipamentos, infra estruturas e espaços verdes.

Antes de mais registe-se o saudável acto de espiolhar do(a) jornalista.
Coisa corajosa nos tempos que correm.
A menos que lhe tenham dado o que espiolhar para espiolhasse o que é espiolhável.

Depois vamos lá umas quantas coisas:

  • Quando se mexe no território realmente mexe-se em interesses. Por isso mesmo é que há quem considere estranho que, estando a mexer-se em "território", subitamente existam transferências de propriedades ao preço da chuva que, por artes mágicas, passado pouco tempo, são objectos de "protocolos" que multiplicam o seu valor.Em anterior entrevista JLobo afirmou que quem investiu nesses "territórios" teve visão.O que eu estranho é que a CMM tenha validado essa especulação com a sua acção, pois foi ter com os novos proprietários e garantiu-lhe um lucro muito antes de se saber se o PDM ia ser aprovado ou não. Enquanto na Barra Cheia se afirma nesta entrevista que os direitos só são concedidos a quem possua direitos sobre a terra há 10 anos, em outros locais do concelho essa "preocupação" não ocorreu.
  • Ainda hoje não vi explicada qual a "estratégia" atrás da qual vem todo o resto. Há uns anos havia a estratégia do corredor verde. Pelos vistos não é essa. Ainda antes disso era a frente ribeirinha e o PROQUAL e a Agenda XXI e isso tudo que eram a estratégia. Morreram por falta de ânimo e capacidade de anagariar fundos. Depois falou-se numa nova centralidade no arco ribeirinho da Margem Sul. Neste momento, esse tipo de protagonismo foi completamente bloqueado com o avanço da Câmara do Barreiro nessa direcção. Afinal essa estratégia era e é o quê, se não é indiscrição questionar?
  • O que é que é falaccioso? A mancha prevista para construção em torno da EN entre Alhos Vedros e a Moita é o quê? Uma ilusão de óprtica nos mapas do projecto de PDM? Dizer que 24% do que hoje vai passar a ser espaço urbano se destina a espaços verdes não é o mesmo que dizer que 76% desses espaços que não eram urbanos vão passar a urbanos? E de que actividades económicas se fala? Supermercados e cash and carry? Qual é a indústria de relevo que se vai instalar no concelho?

É impressão minha...


... ou alguém deu ordem de soltura à malta para voltar a comentar no AVP?
Agradecemos verdadeiramente comovidos.

Hugo Chavez, saúda a liberdade de expressão, criando TV Socialista


Num comício de 12 horas no "Centro Cultural Socialista, Fidel Castro e Che e Hugo Chavez, siempre !", Hugo Chavez discursou empolgado:

"A estação mais antiga da Venezeuela a "Radio Caracas Television" foi encerrada, mas isto não fica por aqui, disse o ditador marxista ao povo, as próximas a fechar serão a Globovision e a CNN, a Globovisión tem de acabar porque incitou à violência quando exibiu imagens do atentado contra o Papa João Paulo II com a música “Esto Tiene que Acabar”, até parece que estavam a adivinhar...Aí tem, tem e acaba mesmo, disse o ditador galhofeiro, a CNN, só por ser dos EUA, já era motivo para encerrar as suas emissões, mas a esse facto alia-se a CNN ter incentivado a violência quando qualificou o presidente e seus companheiros de governo como terroristas, como o povo socialista Venezuelano em curso não gosta de violência temos de acabar com estes meios de comunicação que visam denegrir a imagem do governo e do governo socialista Venezuelano, para isso estamos já a criar a TV Cultural Socialista, Fidel Castro e Che e Hugo Chavez Siempre !, que num futuro próximo será o único canal de TV socialista, necessário para o povo Venezuelano...e já aqui tenho a programação da TVCSFCCHCS, esta sim a salvaguarda da liberdade de expressão na Venezuela !
6h-Bom Dia Venezuela ! (programa de notícias em directo com Sancho Chavez e Carina Chavez)
8h-Pioneiros da Venezuela ! (programa infantil onde as crianças aprendem Marx enquanto fazem trabalhos manuais/Avó Cantigas Marxistas, com Fidel Castro que canta as músicas soviéticas dos anos 40, agora para crianças/Desenhos Animados: Super-Chavito X Bushito Malo)
10h-O Socialismo em Marcha ! (assista ao vivo às nacionalizações desde padarias a empresas rodoviárias e tudo e tudo...) em directo com Paco Sanchez e Olga Sanchez.

12h-Jornal Socialista da Tarde ! (programa de notícias em directo com Lara William)

13h-Novela (O sonho do pequenito Chavez - Drama baseado na história real dum menino de 6 anos que perde os pais quando uma torre de prospecção de petróleo da Gulf, lhes cai em cima e os esmaga e encontra em Che e nas obras completas de Fidel Castro, 499 volumes de 1000 páginas sem ilustrações, a sua razão moral de se tornar socialista e de dar à Venezuela o socialismo que tanto necessita)

14h-TV Memória Socialista-O Socialismo que Marchou ! (assista às nacionalizações já efectuadas anteriormente, desde padarias a empresas rodoviárias e tudo e tudo...)

15h-As tardes da Julia Chavez ! (3 horas de entrevistas, concursos, música ao vivo e citações de Marx)

19h- Novela (O sonho do jovem Chavez - Drama baseado na história real dum jovem de 20 que perde a namorada quando uma torre de prospecção de petróleo da Texaco, lhes cai em cima e a esmaga e encontra em Che e nas obras completas de Fidel Castro, 499 volumes de 1000 páginas sem ilustrações, a sua razão moral de se tornar socialista e de dar à Venezuela o socialismo que tanto necessita)

20h-Jornal Socialista da Noite (programa de notícias em directo com Sara William)

21h-Novela (O sonho do adulto Chavez - Drama baseado na história real dum adulto que nacionaliza a família quando uma torre de prospecção de petróleo da Exxon, lhes cai em cima e os esmaga e encontra em Che e nas obras completas de Fidel Castro, 499 volumes de 1000 páginas sem ilustrações, a sua razão moral de se tornar socialista e de dar à Venezuela o socialismo que tanto necessita)

22h-Chavez explica o Socialismo aos Venezuelanos (programa de Hugo Chavez)

1h-Sessão Filmes Cubanos (alterna com o Ciclo Soviético, Bulgária Socialista Filmes, Polónia pré-católica 1950/1980, Hungria Nostalgia Socialista, Nudismo na Jugoslávia de Tito, RDA-Estado Policial e Noites de Terror, que começa este ciclo no sábado, com o filme-“Dias e Noites nos campos de trabalho da Sibéria”

Das 3h às 6h-Repetição: (Chavez explica o Socialismo aos Venezuelanos - programa de Hugo Chavez)

Esta estação Socialista é tudo o que a Venezuela precisa e com a sua inauguração, saúdo a liberdade de expressão !”

Concluiu Hugo Chavez que recebeu uma tremenda ovação de 2 horas.

AVChavez, o nosso correspondente em Caracas

segunda-feira, maio 28, 2007

Está quase a chegar à Moita...

...o novo troço do Metro Sul do Tejo !

Doentes da Bola, Nós?


Foto do CP

(ainda bem que não somos doentes das bolas, isso é que era um problema do camandro)

Episódios seguintes

  • Os negócios e a lógica da betonização das Fontaínhas.
  • A defesa atabalhoada da não concretização do Pavilhão Multiusos.
  • A promessa em forma de convicção (mas afinal ele sempre é um homem de Fé) quanto à Piscina da Moita.
E o que mais veremos, porque a entrevista tem algumas partes especialmente sumarentas.

Mas afinal existimos?

Para mim o detalhe mais importante da entrevista concedida por João Lobo ao jornal A Voz do Barreiro e reproduzida no Região de Setúbal é que a primeira pergunta reza assim:

VOZ DO BARREIRO – Sr. Presidente, recentemente, quer o presidente da Câmara, quer a própria Autarquia, foram muito atacados, designadamente na blogosfera, a propósito do PDM. Que razões assistem, se for o caso, a quem faz essas acusações?

Isto é especialmente divertido porque, afinal, os anónimos sem credibilidade aparecem como os principais opositores a toda esta barafunda que se instalou na autarquia moiteira.
Repare-se que não se fala em forças partidárias, em nomes de políticos locais, de qualquer tipo de estruturas, mas da blogosfera.
Afinal, afinal... os anónimos - teoricamente sem credibilidade - são os primeiros protagonistas da entrevista e quem coloca João Lobo imediatamente à defesa e sempre são quem mais incomoda.

Segue-se um longo relambório, tipo ascensão e queda do império romano, para voltar nova pergunta insistente:

VB – Mas porque é que surgem estas ataques?

E agora apreciem a resposta, com base na lógica felgueiro-gondomarense:

JL – Era aí que eu queria chegar. Os ataques não são de agora e ainda continuam mas, a sua natureza e a sua validade, na minha perspectiva, e por isso mesmo eu estava a voltar ao período pré eleitoral, foi verificado à data de 9 de Outubro de 2005, com a afirmação reforçada, das gentes deste município, a confirmar que acredita no projecto da CDU. E o entendimento do presidente da Câmara é que com este desenvolvimento, se as gentes do município da Moita estivessem, de facto, contra este processo de revisão do PDM tinham exercido nessa altura das eleições a penalização porque eu até era cabeça o de lista por uma equipa.
.
Para João Lobo, portanto, a questão não passa pela validade das críticas, pela visão que se tem do desenvolvimento do concelho, mas sim pelos resultados das eleições.
Se foram ganhas, pianinho e ninguém tem direito a protestar.
Nem percebo porque é que a força partidária a que pertence tem contestado a acção de autarquias como a de Lisboa.
Carmona não ganhou as eleições?
Valentim não repetiu a gracinha, já arguido até às orelhas?
A Santa Fatinha não foi levada em apoteose eleitoral depois de foragida à justiça?
Afinal que ética política defende João Lobo?
Que projecto de cidadania acha que deve existir neste concelho?
O que João Lobo se esquece de afirmar é que o compromisso eleitoral da CDU não era o projecto do PDM e que no período pré-eleitoral não surgiram certos assuntos à baila - e já não falo na sua aposentação - como a forma de implementar certos projectos que se sabe agora que nunca existirão como o do Parque Temático, perfeito anúncio de propaganda sem sentido nenhum.
De acordo com o shôr Presidente, sempre trankilo, ganhas as eleições pode-se fazer tudo durante quatro anos, porque as gentes da Moita e tal, não exerceram o seu direito à penalização do PDM, e deram-lhes a maioria e tudo o mais.
Agora eu gostava que fossem perguntar às pessoas que votaram e as inquirissem se votaram por causa do PDM, se sabiam o que lá está e o que lá se promete apenas a alguns, ou se apenas votaram na maior parte por fidelidade partidária e porque a máquina instalada no concelho se esforçou por bater a todas as portas e a relembrar todas as fidelidades e dívidas de gratidão.

domingo, maio 27, 2007

Imagens do Deserto


Sporting Campeão da Taça de Portugal !












Sporting Campeão da Taça de Portugal !


Cada um vê as coisas como lhe convém



João Lobo deu uma longa entrevista ao jornal A Voz do Barreiro, que eu sugeria ser transformada em folheto para ser oferecido a todo o moiteiro e amoitado.
Ainda não tive tempo para ler tamanha prosa - espero que tenha sido revista - e só me fiquei pelos destaques.

Quanto ao finca-pé em torno do PDM, ainda não percebi se isto é cegueira, se é mesmo "fdalta de perspectiva", se o homem está mesmo convicto do que diz, se apenas é a fazer espalhafato para não cair antes do tempo.
Com o caso de Setúbal como está é provável que esta hipótese seja algo incómoda e esxista uma bolsa de oxigénio até final do ano, por isso a cegueira ou as outras hipóteses serão as mais naturais.

O Filme dos tempos



Dizem que foi feito por John Ford em 1935, mas ainda agora anda em reposição em vários cinemas e tasquinhas do país.
Por estas bandas, por causa da perseguição aos blogueiros "anónimos" também andaram por aí alguns a tentarem chegar a esse estatuto, mas são tão reles que nem a verdadeiros delatores conseguem chegar. São apenas aspirantes. São a base da escala da dignidade humana.
Mas o interessante é que tinham e têm cobertura de quem diz que é muito democrata, mas confunde a denúncia de abusos do poder (como o paraticado por aquela senhora da Educação do Norte com ar de cachalote mal dormido ou como o sanemaneto de um director hospitalar por discordar do Ministro da Saúde) com a pura e simples delação de delitos de opinião.

Só confunde as duas coisas quem quer ou é muito lerdo das ideias.

Dias de Feira



Há quem diga que eu sou director comercial de uma editora, portanto hoje encontro-me por Lisboa.

O Atlas das Batalhas

sábado, maio 26, 2007

Polémica na nomeação do AV2



Nas nomeações do AVP para o Prémio "Blog com Tomates" eu, AV2, nomeei o "Vaca Podre Recheada de Amor", porque gosto desse Blogue e considero-o uma forma de Arte, obscena, mas Arte, como por exemplo a pornografia, de que sou também apreciador.

A Brit Com que é a gerente do Blog com Tomates, achou por bem retirar esse dito Blog, da votação, o que eu compreendo e respeito, mas discordo, por isso respeitosamente enviei-lhe este comentário que aqui publico agora, desejando os maiores êxitos à iniciativa mas marcando a minha posição.



"AV disse...
Cara Brit Com, como nomeador do Blogue "Vaca Podre Recheada de Amor", foi com bom senso que o nomeei e acho que a liberdade de expressão não deve implicar responsabilidade nenhuma e deve ser assegurada a sua total liberdade, mesmo que eu ou qualquer um nos sintamos chocados por vezes com certas coisas, apenas não as temos de ouvir ou ver, isso faz parte da nossa liberdade pessoal de escolha e dos nossos próprios gostos e da própria noção do que é o bom gosto.Nessa linha de raciocínio, Marquês de Sade, Frank Zappa, Picasso ou Almada Negreiros, só para citar alguns artistas, nunca poderiam ser publicados,ou expostos, devido ao choque frontal que se tinha com o bom gosto das diferentes épocas onde eles questionaram toda a Arte vigente e standart das épocas em que viveram.O Futurismo com a sua exposição choque, no princípio do séc. 20 em que aparecia o Kaiser com corpo de porco também chocou as mentalidades da altura. Para mim o "Vaca Podre..." é um mero estado obsceno da Arte, mas é Arte pura, o que eu aprecio bastante, é uma pedrada no charco dos valores instituidos e só por isso será de respeitar, exactamente porque é chocante.Agora, respeito e aceito a tua decisão de o retirar da votação, primeiro porque o Blogue é teu e segundo porque choca frontalmente com a tua sensibilidade e acredito que com a sensibilidade de muitas pessoas, a mim também me choca por vezes, mas não tanto como ver crianças a morrer de fome em Àfrica ou a serem raptadas e mortas para extracção de orgãos que depois servem para dar vida a outras crianças que os pais salvam porque têm dinheiro para os pagar e poucos escrúpulos e isto é apenas um mero exemplo.

Respeitosamente, AV2
26 de Maio de 2007 21:09


brit com disse...
Percebo o que quer dizer e, acredite, que também me debati com a situação de excluir ou não o blog da minha lista. No entanto, conhecendo eu e tendo contactado com casos de pedofilia, há simplesmente certas coisas que não se dizem... E nada tem a ver com o querer chocar ou usar plenamente a liberdade de expressão. Entenda-se que o seu post com a nomeação continua e ela lá está, não o apaguei. Também não retirei a nomeação. Apenas retirei o blog da lista de links no meu blog, porque vai contra os meus valores. A sua nomeação mantém-se. Não me cabe a mim decidir sobre ela.
26 de Maio de 2007 21:30

AV disse...
Compreendo e respeito a sua decisão, mas olhe que dentro da libertinagem de que o "Vaca Podre..." padece, o tratamento dado ao triste caso do desaparecimento da pequena Madeleine, foi muito suave, claro que isto dentro dos parâmetros excepcionais libertinos do autor ou autores desse Blog, que eu considero artístico, obsceno, mas artístico.AV2, aproveito também para lhe dar os parabéns por esta excelente iniciativa !"

brit com disse...
De qualquer maneira considero que então o(s) autor(es) desse blog poderiam ter direccionado as obscenidades para os pedófilos sem ter usado explicitamente) o nome da Madeleine (ou, convenhamos, de qualquer criança) ainda desaparecida ou já morta...Obrigada.

PS: Considero que teria havido polémica se eu tivesse excluído a sua nomeação e/ou pedido ao blog da Vaca Podre que não colocasse lá a imagem do prémio. Nada disto foi feito. Apenas decidi não colocar o link na listagem do meu blog.
26 de Maio de 2007 22:20


O AV1, não é também muito apreciador desse Blog, mas como aqui impera a Democracia Libertária, por isso nada ele opôs à votação conjunta, como nada eu oporia às votações do AV1, embora tenha discordado de uma nomeação...por isso eu apenas, sou o responsável pela nomeação do "Vaca Podre Recheada de Amor" e aproveito para dar os parabéns ao seu criador e que continue, pois sou um fiel leitor desse grande Blogue Anarquista e Obscenamente Libertário !



AV2

Orçamento Participativo




O que se deduz deste mapa que o expresso apresenta hoje sobre autarquias que praticam a democracia participativa ao n´vel da discussão do orçamento?
Quem a maior parte são autarquias da CDU e que 25% delas (Alcochete, Palmela, Sesimbra e mais duas J. Freguesia) se encontram na Penísnula de Setúbal.

O que revela isto sobre nós, aqui neste triste, vil e apagado concelho?
Que no caso particular dos blogueiros que defendem uma maior transparência dos processos políticos, o que nos move não é qualquer sanha contra esta ou aquela agremiação partidárias, mas contra os hábitos (ou a falta deles) de (não) participação democrática.
E contra grupelhos de gente que tem cartão para poder ter emprego, destaque e aposentação garantida.

Porque haver comunistas a sério por aí, certamente que há.
Já na CMM e no poder moiteiro e amoitado quer-me parece que se extinguiram, estão em hibernação ou têm medo de agir e expressar-se como tal.

O Parque Temático será PIN?

Ainda do Público (não sei quanto tempo aguenta o link)
.
Projectos PIN "furam" regras do ordenamento ambiental
«Manuel Pinho diz que as receitas "estão ao nível mais elevado de sempre", prova de que os turistas acreditam "no nosso país" a Os Planos de Potencial Interesse Nacional (PIN) são os sucedâneos dos projectos estruturantes, lançados em 1995 - que se destinavam a privilegiar os investimentos superiores a 50 milhões de euros. Ao abrigo desse diploma, no Algarve, foram aprovados o Vilamoura XXI e o Vale do Lobo III e Verde Lago (Castro Marim). No caso de Vilamoura, estimava-se que, quando atingisse plenitude, o investimento chegaria aos 500 milhões de euros. As contrapartidas públicas, nessa altura, rondariam os 100 milhões de euros, traduzidas na construção de infra-estruturas dentro e fora do empreendimento. Porém, só há cinco anos é que o projecto começou a ser executado.Vale do Lobo e o Verde Lago estão agora a dar os primeiros passos. O período de tempo entre a aprovação geral do projecto e o início da obra chega a ser superior a uma dezena de anos. Através dos PIN Mais, desde que o investimento seja superior a 60 milhões de euros, e tenha um "efeito multiplicador do crescimento económico e do emprego", o Governo promete reduzir os prazos de apreciação para metade do tempo que era habitual. A resposta em relação a estes projectos será dada entre num prazo de 60 a 120 dias. Manuel Pinho, na sua última deslocação ao Algarve, disse que as receitas do turismo "estão ao nível mais elevado de sempre", e isso "prova que os turistas e os investidores acreditam no nosso país". O dirigente do núcleo do Algarve da Liga Para a Protecção da Natureza, Fernando Pessoa, considera que os projectos PIN "não têm qualquer justificação, a não ser para furar as regras do ordenamento do território". O mais grave, acrescenta o arquitecto paisagista, "é que há projectos reprovados pelo Parque Natural da Ria Formosa que acabam por ser viabilizados pela direcção do Instituto da Conservação da Natureza (ICN)". "É uma vergonha o que se está a passar", desabafa. I.R.»

Diz que foi qualquer coisa do Ambiente

Do Público:
PIN e "super PIN"
«O Governo de José Sócrates lançou, em 2005, o regime de projectos de potencial interesse nacional (PIN), impondo prazos mais céleres para o licenciamento de grandes investimentos que passassem pela Agência Portuguesa para o Investimento (API). O formato obrigou a uma articulação entre os Ministérios da Economia e do Ambiente, como não tinha existido até então. Prioridade ímplicita: o investimento. Mas o desacordo também surgiu, por exemplo, com o projecto de construção de uma refinaria para Sines. No mês passado, o primeiro-ministro anunciou o regime "super-PIN" ou "PIN Mais", ainda não publicado. No Parlamento, deu a sua primeira definição: "De entre os projectos PIN, há alguns de tão manifesta importância estratégica que, pela sua natureza inovadora e tecnológica ou pela sua relevância económica, merecem não apenas um acompanhamento individualizado, mas também um verdadeiro procedimento especial que assegure o cumprimento da lei e uma resposta rápida por parte do Estado", que passa a ser entre 60 e 120 dias. L.F.»

E o deserto aqui tão perto

Digam lá se não tem sido giro...

... ver certos políticos de certas e determinadas forças partidárias a encresparem-se com o atentado à liberdade de expressão e contra o castigo por delito de opinião, no caso do professor suspenso lá no Norte, quando depois aqui os seus camaradas o que mais fazem é atentar contra a liberdade de expressão e só não suspenderem (ou traulitarem) a malta porque não conseguem saber quem é que somos exactamente.
Não é giro?
Não lembra o sketch dos Gato Fedorento sobre a posição do Marcelo quanto ao aborto?
Por um lado sim.
Mas por outro não.
Por um lado pode.
Mas por outro não pode.
É que depende.
Por um lado há esta verdade.
Por outro existe aquela.
E mais a outra.
depende.
Por um lado...
Ou por outro...

E ainda há o coiso daquilo - o anónimato, como eles escrevem - que é uma coisa muito má.
A menos que sejam eles a usá-lo.
Por um lado pode.
Por outro, não pode.
Depende.
É tudo muito relativo.

sexta-feira, maio 25, 2007

AVP Agenda



E a caminho de Sevilha, amanhã pode-se sempre parar em Moura.

AVP Castela

PROGRAMA DA FEIRA DE MAIO 2007
6ª Feira – 25 de Maio
21:30h – Abertura oficial da Feira de Maio com salva de moiteiros e desfile da Banda do Rosário
21:45h – Abertura do espaço do IV Encontro de Aficionados, Tertúlias e Clubes Taurinos, junto ao edifício dos Paços do Concelho
22:30h – Espectáculo RI (Rádio Interferência) com o agrupamento “ÓQTRUP” na Praça da República
23:00h – Concerto de Pasodobles pela Banda do Rosário no espaço IV Encontro de Aficionados, Tertúlias e Clubes Taurinos
00:00h – 1ª Largada de toiros na Av. Dr. Teófilo Braga

Tudo very typical como convém.
O Broncas é que tem razão. Mais vale ir a Sevilha.

Viva a Lei!

A estrada maravilhosa de quatro vias que vem da Moita até ao Minipreço tem o limite de velocidade de 70 km/hora, certo?
Certo!
Se a malta vê um carrito da GNR cheio de agentes e outras gentes por perto, abranda e fica-se pelo 70, certo?
Certo!
Espera-se que, não assinalando marcha de urgência, os agentes da autoridade e ordem pública rspeitem eles o limite definido para a velociade máxima, certo?
Certo!
Quer-se dizer.
Esperar, até podemos esperar.
Agora eles é que não cumprem.
Passada a rotunda da Fonte da Prata foi meter o prego a fundo e ver o 1555 a assapar por ali abaixo.
Ainda pensei que fosse em perseguição a um temível Fiat Panda lá mais à frente.
Mas foi rebate falso.
Como ia até ao Modelo fui atrás a ver as modas, mas o Panda e eu virámos para a Baixa da Banheira, enquanto o veículo da Ordem seguia para os lados do Vale.
Trankilo.
Mas rapidamente.

Só mesmo para chatear


Notícias do Deserto



Judiciária no Montijo e chegada do parecer para a dissolução da Câmara de Setúbal, que é para ninguém se ficar a rir dos outros.
O Poder Local Democrático em todo o seu esplendor.
E ainda nos queixamos de nos chamarem camelos.
Antes o deserto que tal sorte.

Nem OTA, nem Margem Sul


Lisboa não precisa de nenhum novo aeroporto, precisa é de rentabilizar o investimento que se tem feito no aeroporto da Portela, existem possibilidades técnicas de no mesmo espaço físico optimizar-se a sua gestão, dando maior acesso a mais voos e a um menor tempo entre a aterragem dos aviões e o escoamento dos seus passageiros, que é o que tem sido descurado, também as áreas de aterragem e de serviços das companhias podem ser melhoradas, usem a imaginação...que não se crie um novo monstro na OTA ou na Margem Sul.

O aeroporto de Beja é que será importantissimo num futuro próximo, porque vai desenvolver o Alentejo, como zona agrícola e industrial, o porto de Sines está ali bem próximo e o Alqueva pode e deve ser aproveitado para a agricultura pois é o maior lago artificial da península ibérica e quem conhece a Extremadura e a Andaluzia sabe que aquilo sim é um deserto, mas o fluxo turístico pode ser também canalizado para o aeroporto de Beja, tornando-o a zona central de acesso para o Algarve e também para a Extremadura Espanhola e a Andaluzia, passando Beja a centralizar esse fluxo de passageiros que actualmente opta por Sevilha.

A OTA, fica situada na zona Oeste, que é o grande abastecedor agrícola de Lisboa e que o governo quer transformar em resorts turísticos de condominio fechado, acabando com a agricultura e tornado-a "very Tipical", em vez de ser vista como extremamente necessária para a nossa sobrevivência como nação independente, que é outra coisa que este governo de porcos ibéricos está a tentar desesperadamente fazer despovoando o interior e inclusive vendendo as nossas pedras a Espanha.

O Poceirão é sempre uma hipótese a considerar, num futuro de aqui a 30 anos, porque não implica problemas ecológicos, como a migração de aves, nem o abate de árvores como no Rio Frio, mas até lá já as aeronaves terão evoluido de uma maneira a que não se tornem necessárias pista de aterragem tão grandes pois a descolagem e aterrizagem serão feitas de modo mais ou menos vertical, o que transformará os mega aeroportos actuais despropositados e ridículos num futuro próximo, sendo a opção futura a multiplicação de pequenos aeroportos e de cada vez mais companhias de taxis aéreos e de aeronaves de menores dimensões que tornarão também o TGV uma coisa ridícula num futuro próximo e que hoje já está a ser questionado pelas empresas aéreas "Low Cost", mas o TGV é outra conversa que abordarei brevemente.

quinta-feira, maio 24, 2007

Lisboa com classe...


Não quero menosprezar José de Sá Fernandes, nem tão-pouco Gonçalo Pereira Ribeiro Telles, nem o MPT, Partido da Terra, que são "pessoas "que admiro muito, mas reparem na qualidade desta equipa liderada por Helena Roseta e ponderem na possibilidade de estes nomes que eu citei anteriormente, criarem um governo para Lisboa, dois anos seriam apenas o começo da Revolução ecológica e humana que realmente seria necessária para a capital da minha Pátria. Espero que os Lisboetas estejam conscientes da crise a que os partidos deixaram chegar Lisboa e da necessidade de dar o seu voto à causa de salvação do Município, que Helena Roseta tem a coragem de apresentar, mesmo abdicando do seu tacho arquista na Assembleia da República e das benesses de pertencer à UNS, a que outros continuam a pertencer mesmo discordando, aparentemente...

Bela iniciativa




Assim a Mata da Machada vá resistindo às ameaças.
Um retalho ali, outro acolá, uma limpeza de mato demasiado pressurosa, uma estrada de interesse local-regional.
A tentação é forte. A carteira dos homens fraca.

Eu pela Moita proporia os fins de semana da limpeza do entulho e,ixos no Pinhal do forno.
Afinal é já daqui a um ano que vai abrir o Parque Temático.

O Parkimetro está situado, na cidade da Moita...


A Moita virou cidade e o Parkimetro está situado na cidade da Moita, é o que se pode ler no folheto distribuido na vila da Moita e arredores.
Isto pode originar alguns problemas aos insensatos futuros compradores ou arroteadores de lotes no Parkimetro de Alhos Vedros, pois este espaço predador comercial que fez abater algumas dezenas de sobreiros da nossa Cidade-Estado que é Alhos Vedros, para se implantar como um ninho de empresas, ainda por cima apresenta a ideia como se fora um projecto muito moderno, quando este tipo de parques é uma miscelânea sem sentido do princípio dos anos noventa do século XX e como se isto fosse alguma coisa de importante para Alhos Vedros, ou mesmo para a Moita, quando se sabe que estas ideias há muito faliram devido à proximidade e abundância de superficies comerciais. Alhos Vedros tem o LIDL, o Modelo, vai ter dois PLUS, o Feira Nova se este governo de porcos ibéricos construir uma nova ponte no Barreiro para o TGV, o Mini-Preço, o Parque de empresas de Alhos Vedros que tem o Mestre Maco, etc. etc. será que há mais espaço para a implantação de mais superfícies comerciais em Alhos Vedros, que ainda é subjugada pelo poder autárquico moiteiro? e que terão quiça o mesmo futuro que tiveram as empresas que apostaram num outro parque empresarial, ali para os lados de Setúbal que está falido e a cair aos pedaços e que até tinha Bowling, e tudo e tudo...imaginem só...
*a estação da CP da Moita, todos sabem ou deveriam saber que a designação oficial é Alhos Vedros B

Três em Um

A pedido de várias famílias, algumas ilustres, passamos a expor os critérios que norteiam a acção do AVP, mero blogue que alguns acusam de onanista, bacoco, provinciano, vaidoso, etc, etc, etc, mas a quem exigem critérios de transparência e qualidade superiores a órgãos e portais profissionais de informação:
  • Linha Editorial - é aquela que nos vai apetecendo, dia a adia, desde que possamos escrever bosta quando nos apetecer, gozar com moiteiros e amoitados, mostrar fotos de gajas, exibirmos alegremente a nossa sapiência irrelevante e, de caminho, tratar de alguns assuntos sérios que outros receiam abordar.
  • Código Deontológico - não aceitar ofertas de ninguém, a menos que sejam livros de banda desenhada, se possível com valor histórico, e muito menos patrocínios comerciais e publicitários que coiso e tal. Também não aceitamos outdoors vitalícios daqueles que nunca se sabe se são pagos mesmo ou se só estão por ali e tal.
  • Livro de Estilos - é bastante interessante, nem muito grosso, nem muito fino, de dimensão q. b. (nunca houve reclamações), com algumas metáforas, vários pleonasmos e hipérboles na quantidade necessária, para que não se note o exagero das elipses. As prosopopeias também surgem amiúde, embora sejam ultrapassadas pelo recurso às hipálages. No outro dia até usámos uma anáfora, mas bateu-nos uma epanalepse e nunca mais o AVP foi o mesmo. Já as catacreses dos comentadores deixam-nos sempre t'istes.

O cérebro de Mário Lino é um deserto

Novamente da TSF, agora à laia de explicação, com o rabo meio entre o pernil de suíno ibérico:

«O ministro das Obras Públicas esclareceu que quando se referiu a «deserto» quando falava sobre algumas localizações possíveis do novo aeroporto de Lisboa falava apenas de Rio Frio, Poceirão e Faias.«As pessoas quando não têm argumentos deturpam a realidade. Estávamos a discutir as localizações do aeroporto. Sei muito bem que Almada, Montijo e Setúbal têm gente», afirmou Mário Lino à agência Lusa.
O titular da pasta das Obras Públicas frisou que Rio Frio, Poceirão e Faias são «vagamente povoadas» e que o «deserto era a zona de implantação do aeroporto». «Não me estava a referir ao Norte do Alentejo na sua generalidade», acrescentou.

Mas quero esclarecer que, para além, de uma metáfora - como José Junqueiro hoje se espremia por explicar no Fórum da TSF - o título deste post se refere apenas à parte de fora do cérebro de Mário Lino pois, como é sabido, o homem é assim como que a modos que careca.
Sabemos muito bem que deve existir algum neurónio vivo pelos lobos parietae e ocipital do senhor Ministro, quiçá mesmo o hipotálamo ainda esteja funcional e tudo.

O que fica por explicar é se Mário Lino considera mesmo uma desvantagem para a construção de um aeroporto que ela se faça numa zona pouco habitada, se prefere numa zona densamente habitada.
Porque se assim é, a Portela é que é.
Ou será que o que dá jeito é ter de pagar desapropriações de pessoas que vivam no local em zonas urbanas?
Será essa uma das vantagens da Ota?

Bebe-se bem nestes almoços...


Da TSF, com imagens encontradas n' O Plano:

«O ministro das Obras Públicas considerou hoje que a Margem Sul é um «deserto», pelo que «jamais» poderá receber o novo aeroporto.

As declarações do governante foram feitas ao inicio da tarde, num almoço-debate sobre o novo aeroporto de Lisboa na Ordem dos Economistas.
Para justificar o «nunca» do aeroporto na Margem Sul, Mário Lino respondeu à ideia defendida pelo PSD: «O que eu acho faraónico é fazer o aeroporto na Margem Sul, onde não há gente, onde não há escolas, onde não há hospitais, onde não há cidades, nem indústria, comércio, hóteis e onde há questões da maior relevância que é necessário preservar.»

A Rabona aqui tão perto

quarta-feira, maio 23, 2007

Blogues Com Tomates


O K7 Pirata, ilustre colaborador e criador do "Arre Macho", blogue Moitense, antes de mais um grande bem hajas, pela escolha do nosso blogue, o Alhos Vedros ao Poder, pai e mãe de todos os blogues do actual concelho da Moita !

Esta é a votação conjunta dos AV's, para este grande concurso:

-Vaca Podre Recheada de Amor - Para ser tão obsceno, é preciso ter tomates
-
A-Sul -Pelo desmascarar sistemático e militante da grande mentira que é o PCP e a sua política de destruição da margem sul, em nome da esquerda
-
Arre Macho -Pela atitude anti-touradas, na Moita, que só vive disso, pelo apoio ao AVP e pela banda sonora
-
Brocas Vetus -Pela coragem de dar a cara e confrontar "olhos nos olhos", esta é forte, o poder e pelas fotos sempre em cima do acontecimento
-
Anterozóide -Pela grande qualidade das BDs e Animações e pela continua luta sistemática contra a sinistra ministra e este governo da UNS.
- O Plano da Moita por tentar apresentar de forma séria um assunto que, sendo sério, é uma grande bandalheira.

Como somos dois, abusámos e fizemos seis nomeações. Esperemos que a gerência não se aborreça.

Uma certa superioridade ética e moral...

... parece voltar a atacar alguns visitantes do AVP.
Criticam a postura, a falta de um código ético, a falta de um bom-gosto cosmopolita.
Não há a mínima das pachorras.
Isto é um blogue, criado por duas criaturas mal-sãs, com gostos boçais, misóginos, de quase meia-idade, heterossexuais, caucasianos, ou seja e conforme olhemos, representantes de uma imensa maioria em quase extinção.
Já me custa ter de responder pela enésima vez ao mesmo tipo de observações bem-pensantes, cinzentonas, pseudo-intelectuais, ressumando superioridade moral por todos os poros.
Mas será que fazem esse mesmo tipo de inquéritos a espaços informativos da região, que, com critérios editoriais, apagam certos eventos da sua agenda?
Não gostam de nós? Desviem-se!
Falamos muito de bostas? É problema da terra.
Criticamos os autarcas? Decapitem já todos os que opinam sobre a Câmara de Lisboa.
Caramba.
Ide chatear o próximo, mas que esse próximo esteja bem distante.
Olhem, querem que vos indique blogues cá da terra, daqueles liofilizados, espirituais, muito construtivos?
Não os conseguem encontrar sozinhos?

Não é que as opiniões contrárias me irritem, mesmo quando me acusam de racismo.
Apenas me irrita a estupidez coberta de retórica caramelizada e vazia.
Há muito por aí da vossa igualha.
Sirvam-se e comentem quando vos apetecer, que não é aqui que se apagam comentários.
Mas não esperem resposta bem comportada.

Ainda a Conferência sobre a Política de Solos

No rescaldo: o aplauso de António Barreto.

AVP Divulgação


Dia 10 de Junho
vamos caminhar na Arrábida
precurso de
Azeitão ao Parque das Merendas Alambre
8 Km nivel médio

Vem participar

AVP Grevista

Porque nos foi pedida a divulgação e nunca se nega água a pessoas com sede.

Comunicado do Secretariado da Comissão Concelhia de Moita do PCP
30 de Maio de 2007, Dia de Luta


A situação política e social em Portugal é caracterizada por um aumento do desemprego, por baixos salários e baixas reformas, por uma diminuição do poder de compra das famílias, por um aumento da precariedade no emprego, pela degradação e entrega aos privados de funções sociais do Estado, fruto das políticas de direita seguidas pelos governos do PS e PSD nos últimos anos.
O governo do PS teima em fazer “ouvidos moucos” e não implementar políticas que resolvam os problemas dos portugueses, o que motivou um protesto de 120 000 trabalhadores nas ruas de Lisboa a 12 de Outubro de 2006. Como o governo não alterou a sua postura a 2 de Março de 2007, 150 000 trabalhadores fizeram novo protesto na capital, exigindo uma mudança de políticas, mas mesmo assim as suas justas pretensões não foram atendidas.
Perante esta situação a CGTP-IN marcou uma Greve Geral para 30 de Maio no sentido de intensificar a luta, para que o ataque aos direitos dos trabalhadores pare e para que o governo não continue a promover o fosso entre ricos e pobres.
A Greve Geral será uma expressão de luta democrática do povo português que farto de perder direitos, poder de compra e dignidade exige um novo rumo, uma nova política que coloque no centro das preocupações as pessoas e o seu bem-estar. A Greve Geral será um “basta” a esta política que promove o enriquecimento dos mais ricos em função do empobrecimento dos mais pobres, que permite que os quatro maiores grupos económicos portugueses tenham 10 000€ de lucro por minuto ao mesmo tempo que a taxa de desemprego é a mais elevada desde há 20 anos.
Assim, apelamos a todos, trabalhadores, estudantes, pequenos e médios empresários, domésticas e reformados que se solidarizem com a Greve Geral e para isso cada um de nós deve assumir o seu papel activo, evitando de fazer compras e de tratar dos nossos assuntos do quotidiano, porque quantos mais lutarem mais será a força da Greve e mais força terão os portugueses, que unidos reivindicam uma mudança de políticas, exigindo que o governo trabalhe para resolver os seus problemas e não para os criar, como tem feito.

Moita, 22 de Maio de 2007

AVP Provinciano e Bacoco



Post dedicado à luminária que comentou por aí com o nick de analgésico (Spintone).

Aquilo é quase uma pirâmide

Pasei hoje pelo Penteado.
Caramba.
Grande obra vi a muitas centenas metros de distância.
É uma pirâmide egípcia?
É uma homenagem às Torres Gémeas?
É o ego de um dos dois antropólogos-mores do regime?
(o de lá e o de cá)
Não!
É apenas uma rutilante passagem desnivelada para peões, aparatosa como poucas.
A utilidade é evidente.
Já a estrutura, para mim que sou engenheiro por correspondência, me parece coisa desproporcionada.
Fosse eu o Brocas e andasse sempre de Canon no bolso...

Boas Práticas



Já alguém fez as contas aos da CMM?

(imagem de notícia do Margem Sul)

Tomatina

Recebemos uma simpática nomeação do k7pirata do Arre-Macho para o prémio Blogs com Tomates.
Contamos hoje reunir a equipa para decidir as nossas nomeações, embora já tenhamos atingido um quase consenso na meia dúzia de nomeações a fazer.

João Lobo Saúda a Comunicação Social Local !

O RIO.pt, publicou a saudação do Presidente da Câmara Municipal da Moita aos órgãos de informação regionais e locais no Dia Mundial da Comunicação Social, que aqui reproduzimos, com uma grande vénia à sinceridade que transparece neste texto.

terça-feira, maio 22, 2007

Conferência Nacional-O filme dos acontecimentos, Parte 2

Aqui está a tão aguardada 2ª Parte do filme sobre a "Conferência Nacional sobre a Política de Solos", Luís Guerreiro, o enviado especial do AVP, com o apoio do Brocas, fez a filmagem e a montagem desta síntese dos acontecimentos que decorreram na colectividade "Estrela Moitense", onde aconteceu o evento.

AVP Disponível



Vá lá cambada, se o homem está indisponível nós avançamos ou avençamos, é só dizerem.
De qualquer das maneiras já temos por aí a lista de pendências em Tribunal...

AVP MusicALL


Não é a última novidade, mas é bom.

AVP Efeméride



Já sei que o Gerges Remi era pró-fascista, um misógino terrivel (alguém até se deu ao trabalho de escrever um livro sobre isso por cá), um tipo assim meio sombrio e suspeito enquanto jovem adulto.
Mas que s'alixe.
O Tintin não sendo o supra-sumo dos meus gostos bedófilos está para além dessas tretas, que agora pouco interessam.
Valerá a pena martirizar a obra de outros, por serem favoráveis a outras ditaduras mais canhotas.
Não hé nexexidade.
Se fosse vivo o homem hoje faria 100 anos e já não assustaria a mosca mais azelha.

AVP Leituras



Há uns dias alguém apareceu por aí a tentar ironizar com o facto de eu ler e citar artidos do Avante.
Pois, o problema é esse.
Se calhar eu leio mais o Avante e O Militante que muito bom camarada que bate no peito em público a sua ortodoxia.
No caso de O Militante, que é mais fácil de arrumar e arquivar, julgo mesmo que, para um tipo com a minha idade, terei uma das melhores colecções disponíveis em Alhos Vedros.

Já podemos abandalhar um bocadinho ?



Então, está bem...
O mestre José Vilhena em 1975 já antevia o problema da mama europeia que tanto nos tem atingido nos últimos tempos.

Agora em movimento



Imagens recolhidas pelo Luís Guerreiro, a partir da sua filmagem.

segunda-feira, maio 21, 2007

Conferência Nacional-O filme dos acontecimentos, Parte 1

Luís Guerreiro, o enviado especial do AVP, com o apoio do Brocas, fez a filmagem e a montagem desta síntese dos acontecimentos que decorreram na colectividade "Estrela Moitense", onde aconteceu o evento "Conferência Nacional sobre a Política de Solos"

E agora para algo muito, muito positivo

As Escolhas de Marcelo



Lá para o fim, mesmo para o fim...
Aos 31 minutos temos o Metro Sul do Tejo.
Aos 33 minutos e 15 segundos o elogio da iniciativa da Várzea.

(com os agradecimentos da referência ao Mário da Silva)

Notas soltas

A Conferência dos dias 18 e 19 de Maio juntou na Moita (eu preferia que fosse em Alhos Vedros, respirar-se-ia outro ar a caminho da coisa) um conjunto de personalidades provenientes de um amplo espectro político e social.
Há quem não queira ver isso, entretendo-se, no papel de controleiros, a contar e identificar quem lá foi.
Os truques já começaram, assim como as tentativas de diminuição da iniciativa.
Eu sinceramente acho que não deveriam ir por aí, porque que eu saiba o poder moiteiro raramemnte consegue cativar mais do que camaradas, touros, vacas e Tonys Carreiras.
Portanto, nada de atirar pedras.
Façam algo parecido com gente da extrema-esquera à direita e depois digam alguma coisa.
Cresçam e apareçam.
Quanto ao resto, a reportagem de imagem e som do AVP está em preparação para memória futura.

Ecos da Conferência # 3



Ontem na RTP, quase a finalizar o programas "As Escolhas de Marcelo Rebelo de Sousa", o elogio à iniciativa realizada, em especial ao facto de se ter erguido a partir da sociedade civil e de ter abrangido um leque amplo de participantes, de um vasto espectro político-partidário.
A filmagem da declaração foi feita, mas depois logo se vê se o trabalho compensa a passagem do do VHS para colocar no YouTube.

Ecos da Conferência # 2


Parte final da intervenção do vereador Vítor Cabral na Conferência sobre Mais-Valias Urbanísticas

A finalizar, referir que de acordo com o relatório que acompanha o PDM não está quantificada a oferta de solo urbano resultante da transformação do solo rural.
O que podemos apreciar é a capacidade de construção que em número de fogos está estimada em 22 258 fogos. Esta estimativa é muito inferior ao que se permite construir pois contabilizam-se os fogos com uma área média de 150m2 por fogo e não se contabiliza a hipótese de construção de mais fogos em 20% das zonas de Usos Múltiplos nem as áreas resultantes das “ reclamações consideradas”.
Fazendo de novo estas estimativas podemos chegar a um aumento de oferta para construção de 27 000 fogos o que equivale a 90% dos fogos existentes do concelho no Censo de 2001 que era de 30 525 fogos. Por outro lado as áreas de Usos Múltiplos atingem 1300 000m2 de área de construção (equivale a 13 000 fogos de 100m2 cada).
Num quadro de restrição e de excepção à transformação do solo rural em urbano nos termos do Decreto-Lei nº 380/99 não se entende que a nova proposta PDM aponte para a quase duplicação do nº de fogos existentes criando novos perímetros urbanos à custa da transformação do solo rural.
Quanto à programação de equipamentos faz parte do relatório uma breve introdução que é manifestamente insuficiente e inconclusiva.
O relatório ensaia modelos de crescimento até 95000 habitantes quando a ocupação permitida tem capacidade para atingir 140000habitantes.
Esta proposta de PDM tev um “pai”, uma face, um nome: João Lobo, autarca ligado à gestão urbanística da Câmara durante mais de 12 anos.E quem tem o poder para escolher, fazer opções, intervir deliberadamente na alteração ou não da classificação do património de munícipes, também tem a obrigação moral de explicar as opções tomadas, favorecendo uns, desfavorecendo outros. Perante a lei todos nascemos com igualdade de direitos, agora não podemos é aceitar que no concelho da Moita uns sejam mais iguais que outros.
Continua a não explicar.
Continua a não justificar.
Por último uma palavra de apreço ao Movimento de cidadãos designado por VÁRZEA DA MOITAAssistimos ao nascimento das vontades individuais, de pessoas que se sentiram na pele que iriam ser prejudicadas com esta revisão do PDM.
Num primeiro momento colocaram-se contra a imposição da REN na sua zona, que já era RAN e sempre têm defendido a terra que trabalham, pois na maioria estão ligados à agricultura. Depois, começaram a aperceber-se de outras complicações resultantes da revisão do PDM e, num trabalho notável, o movimento expontâneo impôs-se à consideração das populações e das entidades a quem tem apresentado as suas reclamações e denúncias.
No início, não foram levados a sério, mas persistiram e fizeram crescer a sua influência em todo este processo. Não desarmaram, não desfaleceram, não desistiram.
Ajudaram-nos a perceber os meandros de algumas situações menos claras. Deram luz sobre outras situações muito escuras.
Num verdadeiro serviço cívico notável.
Estou convicto que esta revisão de PDM não vai passar.
E se acreditamos em democracia, em justiça e em igualdade, esta revisão do PDM não pode passar

domingo, maio 20, 2007

Ecos da Conferência

CONFERÊNCIA DA MOITA SOBRE POLÍTICA DE SOLOS E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO (19 de Maio, 2007)

"O PSEUDO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO DA MOITA":

Minhas Senhoras e meus Senhores:

Entre tão ilustres e credenciados conferencistas aqui presentes, eu venho simplesmente apresentar o meu modesto testemunho da experiência sofrida, enquanto munícipe nascido e baptizado na Moita, filho , neto e bisneto… de naturais da Moita!

Munícipe e filho da terra que tem sofrido na pele os desmandos e desvarios doentios do "monstro" dos tempos recentes, imprópria e abusivamente apelidado de "ordenamento do território", mas que de ordenamento do território… nada tem !

Permitam-me que, antes de mais, comece por contar a V. EXAS. uma pequena história alegórica a factos que ocorreram à minha volta… e me têm perseguido de forma muito especial e directa. Refere-se essa história ao aparecimento de um certo "pintainho" de Alhos Vedros que, em 25 de Abril de 1974, "não tinha onde cair morto"... mas que, para "sorte" sua, era amigo de um outro "pintainho", também de Alhos Vedros, "manga de alpaca" em Lisboa... que em breve viraria, "muito democraticamente"..., vereador municipal de urbanismo !!!

Dois a três anos depois..., ainda nos anos setenta, já o primeiro "pintainho"..., talvez "orientado" pelo segundo pintainho (quem sabe...???), tentava e quase conseguiu espoliar o antecessor de quem narra esta história, de um hectare de terra rural plantada de vinha, adjacente à Azinhaga da Bela Vista no Chão Duro, que se propunha adquirir por 400 contos de reis, dois mil Euros exactamente ! É claro que não era para cultivar a vinha..., mas sim para lotear o terreno com a ajuda da CM, como veio seguidamente a fazer em muitos outros prédios rústicos de solo anteriormente agrícola, dos mais distantes e inesperados pontos do concelho…, quer integrados na "Reserva Agrícola Nacional", quer até na "Reserva Ecológica Nacional"...!!!

Em finais dos anos 80…, esse primeiro "pintainho", aparentemente… estranho aos factos que o narrador se vira forçado a desmascarar no extinto quinzenário "NOTÍCIAS DA MOITA"…, veio no entanto… prestar-se a servir de "testemunha" em tribunal, para defender a camarilha do seu amigo..., o tal segundo "pintainho, já então galinha gorda e bem dourada"…, porque, na óptica dessa camarilha, o narrador ousara queixar-se de que os crocodilos... eram corruptos…!!!

Logo em seguida porém, no início dos anos noventa, o primeiro "pintainho", também já "galinha de penas bem douradas e bem aconchegadas por todas as outras galinhas dos ovos de ouro"... aparece, ou melhor, manda a GNR com uma "notificação"… a casa do narrador, no sentido de tentar também esbulhá-lo de um outro pequeno terreno no sítio do Carvalhinho, de que o narrador era co-proprietário, junto ao (então futuro...) nó rodoviário do IC 32 da Moita !!!

A táctica era simples... mas a sua importância não estaria certamente ao alcance da previsão do primeiro "pintainho"..., sem a ajuda e o apoio da camarilha das outras "galinhas dos ovos de ouro" : …Uma vez espoliado o outro co-proprietário…, em seguida, com o necessário apoio jurídico e financeiro e a ajuda do próprio tribunal..., a "camarilha das galinhas dos ovos de ouro" logo "cuspiria para fora da carroça"... o narrador a quem, temporariamente, se teria vindo associar…!!!

Apesar de não ter logrado levar por diante o esbulho premeditado, o primeiro "pintainho" não deixou lá por isso, de lotear para "industrias" o terreno adjacente que já antes adquirira em leilão judicial...!!! E claro está que ao narrador..., para o mesmíssimo terreno…, não foi autorizada qualquer veleidade de loteamento ou uma simples desanexação para vivenda…, apesar de o ter repetidamente solicitado, junto do respectivo departamento da CM !!! Ulteriormente, no projecto de revisão de "PDM" que a referida "camarilha" pretende "democraticamente" fazer impor a todos os Munícipes…, é atribuído ao primeiro "pintainho" em sociedade com a própria CM..., o direito a urbanizar um outro prédio rústico de dez hectares em Alhos Vedros, actualmente integrado na Reserva Agrícola Nacional, do qual esse mesmo "pintainho", certamente por ter já amealhado muitos "ovos de ouro" e com a ética que lhe é peculiar…, afastou em tribunal os próprios irmãos, também herdeiros…, mas que não sabem pôr os tais ovos de ouro... !

Para cúmulo…, a mesma "camarilha" que se diz com o apoio de todas as comissões técnicas de acompanhamento, de RAN, de REN , etc., pretende fazer cilindrar de REN os prédios adjacentes que, tendo as mesmas características geográficas, têm também a mesma situação urbanística – RESERVA AGRICOLA! – e "centralidade" igual à do prédio do "primeiro pintainho"!

Com isso, a "camarilha" só pode pretender – muito estrategicamente... – fazer com que esses pequenos prédios venham a dar muitos mais "ovos de ouro" quando e se... tais terrenos vierem parar às mãos de algum outro "pintainho"… mais apropriado para conceder uma urbanizaçãozinha à maneira..., como tem sucedido por todo o restante concelho… e tem sido, aliás, amplamente noticiado !!!

Claro está que qualquer semelhança desta história com a realidade… é, como se verá…, "pura fantasia"… !!!

Américo da Silva Jorge

NOTA: Reproduz-se aqui apenas a parte inicial da comunicação apresentada pelo autor, e que nos foi enviada, por óbvias razões de espaço. O resto poderá seguir dentro de momentos.

Imagens da Conferência # 8



Assim já é batota. A concorrência está claramente a fotografar aquela carinha laroca da mesa.

Imagens da Conferência # 7



Vítor Cabral no uso da palavra, enquanto os poucos enviados do poder moiteiro rangiam os dentes de ódio, como de costume.

(foto do Brocas)

Imagens da Conferência # 6



A mesa da tarde de sábado, também muito bem recheada: Nelson Peralta, Garcia Pereira, Vítor Cabral, entre outros e outras, noemadamente a representante da Quercus á procura de algo.
(fotógrafo amigo ainda de serviço)

sábado, maio 19, 2007

Imagens da Conferência # 5



A mesa completa da sessão da manhã de hoje.
À tarde já Gonçalo Ribeiro Teles estava no lançamento da campanha de José Sá Fernandes para a a CML.
Entretanto, in extremis, o Raminhos conseguiu arrancar uma boa comunicação entre o nervoso e o emocionado, o que cai sempre bem.
Não chegou ao entusiasmo do Luís Nascimento, mas, vá lá, não perdeu por muitos.
Um bocadinho mais de emoção nunca fica mal, em especial se deixarmos a alma falar em conjunto com o cérebro.
Só um deles é pouco.

Imagens da Conferência # 4



O sector do PS, encabeçado por Vitor Ramalho.
Lá vai a malta do poder moiteiro clamar contra isto e aquilo.
(mais uma do fotógrafo amigo)

Imagens da Conferência # 3



Pela organização, sem problemas em dar a cara e colocar de pé uma conferência deste tipo, em tempo recorde.

(agradecendo ao fotógrafo amigo)