sábado, junho 30, 2007

Ahhhhh J'aquim, até que enfim...



Jornal Margem Sul, 29 de Junho de 2007, p. 8.
.
Estávamos a ver que nunca mais se soltava essa prosa.
Mas valeu a pena.
Está no ponto certo para um vereador que, embora da oposição crítica, quer ser sempre construtivo.

AVP Ambiente

No Expresso de hoje



Já sei que vão dizer que a Moita está só em 41º lugar no ranking duvidoso da área urbanizável, mas em mais de 300 municípios, não é nada mau.
Entretanto, o Barreiro surge num "notável" 9º lugar, enquanto Almada e o Seixal o seguem de perto nos 12º e 14º lugar.
Ou seja, o dormitório como modelo generalizado de desenvolvimento desta margem.

A Bufaria de Estado

Do Jornal de Notícias:

«A sombra da delação e da perseguição política paira sobre o caso da exoneração da directora do Centro de Saúde de Vieira do Minho, apesar de todas as negações oficiais. Antes de se fechar em "blackout" informativo, o líder da concelhia local do PS admitiu ter sido um membro da Juventude Socialista de Vieira do Minho o "cidadão" que pediu o Livro Amarelo do estabelecimento para se queixar do cartaz da polémica. Um cartaz que reproduzia uma entrevista do ministro da Saúde, publicada no JN a 6 de Agosto de 2006, dizendo que nunca iria a um serviço de antendimento permanente (SAP).»

Nada como a boa formação política numa jota partidária para fazer grandes cidadãos.

Quem? Onde?

Do Expresso:
«PJ faz buscas em 20 empresas da construção civil
Quatro empresários acusados na operação 'Pato Bravo'
Maria Luiza Rolim
A Polícia Judiciária fez hoje buscas a residências e domicílios fiscais de 20 empresários da construção civil, suspeitos de crimes de facturação falsa e evasão fiscal da ordem dos dois milhões de euros. Na 'Operação Pato Bravo' foram constituídos quatro arguidos.»

A foto na edição online é de Sesimbra.
Será que isso indicia que abriu o período de caça ao pato bravo da península de Setúbal, esse tipo de galináceo de plumagem tão espampanante e que como o cuco, tanto gosta dos ninhos alheios?
será que passou por alguém nosso conhecido?

Setúbal em queda...


Na análise feita à qualidade de vida nas cidades pela DECO, Setúbal surge em últimos lugar, o que não me admira nada tendo em atenção a decadência causada por um modelo errado de crescimento, o mesmo que norteia o PDM moiteiro de dormitorização incaracterística, decadência essa que se estendeu pela gestão de Mata Cáceres e não foi travada pela chegada do autarca-maravilha Carlos Sousa, afastado da maneira que foi.

Entretanto, a situação na autarquia é caótica, sendo isso transversal às forças partidárias lá representadas, num cenário que lembra o de Lisboa, só que mais pindérico e com mais conivências na manutenção de uma paz podre.

Para mais informações, recomenda-se uma visitinha ao Bocage Acordou.

A Música do Bufo

Da Moita para o país...

... há que reconhecer que o apelo feito há uns tempos por Vítor Alves Pereira para a intimidação dos bloguistas locais por via judicial já fez adeptos.
VAP deve ser neste momento um homem feliz perante a implementação, à escala nacional, da estratégia por si proposta.
Resta saber se também é adepto da estratégia da bufaria pidesca para denunciar sites e blogues da internet.

sexta-feira, junho 29, 2007

Boa noite e Boa Sorte...


Hoje fiquei a saber que existe um site do estado que fomenta a delação por anonimato de quaisquer actividades terroristas ou de carácter sexual...(por enquanto ainda é isto), que os delatores notem ser preocupantes para a segurança do estado.

Ora bem, então já chegamos à segunda fase da implantação do nacional-socialismo em Portugal no pós 25 de Abril. Já não é só no funcionalismo público, é nos cafés também, as conversas particulares súbitamente cessam quando entram estranhos. Começa-se a desconfiar dos outros. Olha-se para o lado e muda-se de conversa. Sabemos que há informadores, que as paredes têm ouvidos. O medo começa-se a entranhar nos portugueses.

A delação compensa, os "jobs" estão preenchidos por "boys" & "girls" da UNS prontos a implementar um estado policial.

Como feras impacientes os militantes da UNS esperam o momento certo para fazer a sua noite de cristal. Basta apenas um motivo para se institucionalizar censura prévia e a Nova PIDE.

Esse motivo pode ser a segurança do estado agora durante a presidência Portuguesa, mas qualquer ameaça de terrorismo, será o suficiente para deflagrar esta estratégia.

Vamos pois estar atentos, pois a 2ª fase do nacional-socialismo da UNS está à espera de qualquer coisa para começar a caça às bruxas. Se não existir nada de relevante que o justifique eles serão bem capazes de inventar algum acto terrorista que o justifique.

Este poder nacional-socialista é capaz de tudo, estejamos pois atentos.

Boa Noite e Boa Sorte.

O que um homem sofre...



... para manter a já tradicional Feira do Livro de Alhos Vedros em funcionamento.

Toda a nossa solidariedade para o camarada Leonel Coelho pelo sofrimento que esta cerimónia deve ter representado e que a fotografia não consegue esconder.

quinta-feira, junho 28, 2007

Joe Retardo Manda no CCB


Joe Retardo manda no governo, Sócrates acha que ele é o MAIOR e não contente com isso manda tanto que Mega Ferreira demitiu-se da função de presidente do Conselho de Fundadores do CCB. Eu acho que ele se demitiu porque devido a uma lógica simples, pura e simplesmente nada mais tinha para gerir no CCB.

A colecção particular de Arte Moderna do Joe Retardo tomou conta de um Museu Nacional, dum espaço público que deveria ser de todos nós.
Mega Ferreira tinha sido contratado pelo Estado e não por Joe Retardo, que ao que parece é o novo dono do CCB.
Esperemos que Joe Retardo, nas suas novas instalações junto ao Mosteiro dos Jerónimos, não acabe por vender o CCB pedra por pedra...

Quero aqui elogiar o excelente trabalho que Mega Ferreira fez no que respeita à Festa da Música, poupando com isso uns bons milhões de Euros. Devido a isso foi agora premiado pela Ministra da Cultura, com a frse:
“Ninguém é insubstituível”
...é verdade especialmente você Srª Ministra !

Sempre em actividade



O JJCN em novo endereço já há alguns meses que nós nunca mais actualizámos, mas vamos já a seguir, mesmo a seguir, actualizar.

Wrestling amoitadinho tótó-gay


Há uns dias vi esta imagem em forma de grande cartaz e desde logo fiquei verdadeiramente seduzido pela iniciativa e pelo ar feroz de alguns dos seus participantes.
Cheguei mesmo a pensar que fosse algo satírico, a gozar voluntariamente com a palermive imensa do wrestling de faz de conta.
Mas não.
Parece que a coisa é mesmo a sério.

Mas já repararam no aspecto dos "lutadores"?
Temos os sósias do Paulo Gonzo e do Alexandre Frota em cima à volta o tipo que por ser gordo e mostrar os dentes pensa parecer que é mau.
Mas a linha da frente, mais abaixo é que me deixa de rastos.
Não apontando defeitos ao elemento de origem africana, para não me acusarem de xenofobia e racismo, concentro-me apenas nos três branquelas com o ar mais atótózado que é possível imaginar em algo que queira passar por wrestling.
Tenho a impressão que dois deles nem com uma chapada mal-medida aguentam e o outro só aguenta por causa do peso do cabelo.
São uns lingrinhas caga-melaços (para usar uma velha expressão em voga nos anos 60-70) a armarem-se em maus.
Pensando bem, parecem os novos comentadores residentes do Banheirense, aqueles que são contra os anónimos mas têm perfil inacessível no blogger, porque nem tiveram capacidade de inventar um.
O Pálinho Pé-Leve e o Ricardote Baixote.
O gordinho mais cabeludo é que não estou bem a ver quem seja... embora quase pareça irmão do...

Foge, Zé, foge para o Luxemburgo...


Ministro dá medicamentos fora de prazo aos pobres



Ministro sugere dar remédios fora de prazo «aos pobres»

O ministro da Saúde, Correia de Campos, aconselhou a entrega «a pobres» de medicamentos fora de prazo, como forma de evitar o desperdício de fármacos.

Foi com as suas roupas preferidas que gosta de se passear pela cidade nos seus poucos momentos de ócio, que o ministro da Saúde, Correia de Campos distribuiu aos pobres os primeiros medicamentos fora de prazo.
"O que não mata engorda, comentou ainda o ministro galhofeiro"

Livro Branco das Relações Laborais

O AVP, descobriu onde o ministro Vieira da Silva, foi buscar as ideias para este livro !


"O ministro Vieira da Silva tem estado a apresentar aos parceiros sociais o relatório para a revisão do Código Laboral. O documento recomenda, por exemplo, despedimento mais fácil, menos subsídios, menos dias de ferias e mais flexibilidade ao nível dos horários de trabalho. Tanto o presidente da Confederação das Indústrias como o líder da CGTP criticaram o relatório."

Isto é que resolve os problemas do país!




quarta-feira, junho 27, 2007

AVP BD



Hoje, com o Público, duas das primeiras histórias totalmente escritas e desenhadas por Franquin, entre 1946 e 1947, para a série Spirou.
Ainda com aqueles desenhos alongados e quase desenho animado, que também lembram as primeiras aventuras de Lucky Luke por Morris.
Imperdível, claro.

Incompreensível?

Nada disso.
Na tertúlia amoitada, o nóvel membro da DORS entretém-se a, com o pretexto disto e daquilo e chateando o Brocas pelo caminho, bater no jornal O Rio, recomendando-lhe como deve agir em conformidade com o poder moiteiro.
Como noticiar bem.
Como deixar publicar opinião.
Note-se que não se critica uma notícia do jornal, mas um artigo de opinião.
Que, pelos vistos, apesar de ser assinado, deveria ter sido objecto de crítica e se possível de censura, porque lhe parece inexacto.
O estranho é que quando o Nosso Cavaco escreve barbaridades sem nexo, errando factos básicos em análises que pretende históricas ou da actualidade, quando é desmentido refugia-se na teoria das três verdades.
Mas isso nem é o que interessa.
O curioso é o alvo.
O poder moiteiro já sente inimigos em todo o lado e procura domesticá-los.
E o pau para toda a obra, mesmo que porventura contra a sua consciência individual, presta-se a este triste papel.
Não percebendo que por 30 dinheiros se fica na História como um triste rodapé.

Curioso, estranho ou nada disso

Sempre que um tipo grita "antropólogo à vista" há uma certa e determinada voz crítica que desaparece logo das caixas de comentários.
Rai's parta os acasos.

AVP Musical


Arctic Monkeys, Fluorescente Adolescent

Agora que a fugaz liberdade do You Tube está ameaçada pelas questões de direitos de autor que levam a a ser retirados muitos dos vídeos que faziam as nossas delícias, resta o espírito livre daqueles grupos que não se incomodam que vejamos os seus vídeos à vontade e como estratégia de se tornarem mais conhecidos.

terça-feira, junho 26, 2007

O AVP em páginas

O AVP conta com 44 meses de edições, posta diáriamente, entre 5 a 15 matérias diferentes, isto são os números de páginas A4, salvas para o formato MsWord.

AVP 01-010 PGS.(1º edição, Outubro 2003)
AVP 02-013 PGS.
AVP 03-010 PGS.
AVP 04-006 PGS.
AVP 05-005 PGS.
AVP 06-012 PGS.
AVP 07-014 PGS.
AVP 08-022 PGS.
AVP 09-018 PGS.
AVP 10-041 PGS.
AVP 11-025 PGS.
AVP 12-037 PGS.
AVP 13-051 PGS.
AVP 14-030 PGS.
AVP 15-068 PGS. (1ª IMAGEM, SÁB. 18.12.2005)
AVP 16-198 PGS.
AVP 17-205 PGS.
AVP 18-256 PGS.
AVP 19-194 PGS.
AVP 20-175 PGS.
AVP 21-159 PGS.
AVP 22-175 PGS.
AVP 23-104 PGS.
AVP 24-249 PGS.
AVP 25-131 PGS.
AVP 26-263 PGS.
AVP 27-212 PGS.
AVP 28-249 PGS.
AVP 29-242 PGS.
AVP 30-265 PGS.
AVP 31-241 PGS.
AVP 32-257 PGS.
AVP 33-071 PGS.
AVP 34-172 PGS.
AVP 35-130 PGS.
AVP 36-288 PGS.
AVP 37-132 PGS.
AVP 38-135 PGS.
AVP 39-133 PGS.
AVP 40-133 PGS.
AVP 41-155 PGS.
AVP 42-151 PGS.
AVP 43-131 PGS.
AVP 44-134 PGS

Andamos tão distraídos...



... que nem nos apercebemos que ultrapássamos as 250.000 page-views desde a data da inclusão do Sitemeter no AVP em Meados de Dezembro de 2004. Perdemos umas centenas nuns dias em que estivemos com problemas técnicos, mas isto dá uma média superior a 8.000 visitas por mês desde então, sendo que este ano temos andado a rondar a médoia das 10.000.

Nada mau para um blogue sem credibilidade e que não dá a cara, sofrendo uma barragem cerrada de ataques do poder moiteiro e associados oficiosos, incluindo tentativas de calúnia e ameaças de violência física.

O ataque continua

A tertúlia amoitada continua ao ataque de O Rio, fazendo avançar uma segunda linha de comentadores juniores, vigilantes-mirins, que não questionam o Setúbal na Rede ou o Distrito Online que nunca noticiaram as iniciativas da Várzea ou a "visita" da PJ à Câmara da Moita.
Isto está no fio da navalha.
Já canibalizam quem lhes deu a mão quando andavam de calções na vida e o ranho a escorrer pelo nariz.
A vergonha quando nasece é muito mal distribuída e à moiterama e associados coube um quinhão muito pequeno, porventura inexistente.

Eu proponho Portela+xy ao quadrado

Portela, Alcochete, Ota, Poceirão, Sintra, Alcabideche, Brandoa e Barra Cheia, que também é espaçosa.
Quem dá mais?
Este só dá dois, não chega a dar luta!

Pingue-pongue

Ó faxavor - ahrum, ahrum - de se considerar demitido!
Quem? Eu é que me demito!

Os doentes que paguem a crise

Se há coisa que eu gosto imenso é de relatórios técnicos sobre montes de assuntos.
Como aquele que incita o Ministério da Saúde (notícia do Público de ontem) a cobrar taxas mais altas a quem recorre mais vezes ao SNS.
A proposta é que quem vá mais de uma vez ao médico por mês (3 vezes por trimestre) pague quase o valor real de uma consulta médica.
Ou seja, aqueles que mais precisam do médico devem pagar mais.
Sendo que os que vão mais vezes ao médico são os doentes, sejam eles por razões físicas ou desarranjo mental.
Se vão lá desnecessariamente, os médicos que lhes recomndem um bom psiquiatra.
De qualquer dos modos são eles os mais necessitados.
Que devem pagar!
É impressão minha ou há demasiada moitice nesta teoria?

segunda-feira, junho 25, 2007

Eu cá não vou !


Não é que eu tenha nada contra quem vai neste barco, mas se não embarquei antes, agora também já não embarco...gosto mais de me deitar de borco olhando para o tecto.

Assine também



Boas Notícias !




E depois nós é que temos mau gosto?


Andei distraído a semana passada.
Ouvia falar do nome e pensava na velha anedota.
Jacinto Leite Capelo Rego
Não pensei que fosse a sério.
Depois li notícias, comentários e outras opiniões, mais ou menos zombeteiras e fui obrigado a enfrentar a realidade.
Houve no CDS quem achasse que um donativo (ou mais) em nome de Jacinto Leite Capelo Rego era uma coisa gira de fazer.
Note-se - porque não é inocente - que isto se passa ainda o Paulinho Portas era líder do partido e por aquelas alturas que houve confusões em torno do financiamento da agremiação, nomeadamente as ligas ao caso Portucale.

Já Sinto Leite Cá Pelo Rego

Quem diria que os pimpolhos conservadores do CDS iam dar neste tipo de piada pimba.
E logo em pleno portismo, com o CDS polvilhado daquele bétinhos acidentais e Joões - boquinha linda - Almeidas.
Isto, desculpem-me os ingénuos, não pode ser coincidência.
É que cada um sente em cada sítio aquilo que bem entende.
Tem todo esse direito.
O problema é o resto

AVP (Mais) Divulgação


Olá, boa tarde

Como é hábito, o Rancho das Arroteias, vai levar a efeito mais um festival de folclore, lgico será que contamos com todos os que são da terra para nos ajudar na divulgação do evento

Um abraço

Cláudio Neves

AVP Divulgação



Concerto - Oco 'Seres do Vento' na 2ª edição do evento ETC - Encontro de Talentos Criativos
Sábado, 30 de Junho ás 22h Bar do Bento Praia de Alburrica - Barreiro » entrada livre.

Oco 'Seres do Vento"

Grupo de sonoridades étnicas com sons que vão de ritmos e melodias calmas, meditativas e hipnóticas.
Estes sons são produzidos com instrumentos como o Didjeridoo, taças de som tibetanas, shruti box, flauta, kalimba, harpa de boca, voz (canto harmónico) e percussão tocados em círculo à volta do elemento fogo.

Mais informações http://www.barreiroweb.com/modules.php?name=News&file=article&sid=494


Om Shanti

Como é que eu sei que anda coisa pelo ar?

Quando a conversa retorna sempre à questão dos "anónimos" e dos "cidadãos encapotados" e se dirigem baterias contra o AVP.
Já se sabe que há incómodo pelas bandas do poder moiteiro, desde o Grémio à Socorquex, passando por todo o resto.

Vamos lá por partes, sempre e de novo:

a) O Alhos Vedros ao Poder tem a sua marca genética no nome. Não se chama isto ou aquilo ao poder ou Abaixo o governo que está ou o que há-de vir. Isso fica para os noutros. Temos um tema principal e nada nos agrada mais do que fazer trocadilhos com chifres, bosta e moiteiros e amoitados. Se isso desagrada a algumas consciências mais puras que se lixe.
b) Apesar do filão enorme que o tema acima representa, nem sempre estamos para aí virados e gostamos de fazer digressões várias por coisas de que gostamos, nem que seja de dizer mal. Se alguém se incomoda com isso? Pode sempre ignorar-nos.
c) Neste percurso de mais de 3 anos, fomos tropeçando com assuntos com pouca graça, como seja a incompetência do poder moiteiro, o que achamos ser o seu errado modelo de desenvolvimento para a nossa terra (Alhos Vedros) e ainda outras coisas estranhas, como as desanexações, os protocolos e os parques temáticos. Fora outras coisas. Nunca postámos falsidades. Isso incomoda algumas pessoas. Que se lixem. Para os leitores do AVP, que cá vinham só pelo gozo, estes assuntos foram um brinde suplementar.
d) Ao longo deste tempo todo evitámos colagens absolutas a causas alheias à nossa, mesmo quando aderimos e apoiámos de forma aberta e transparente a candidatura do Raminhos a vereador, a candidatura presidencial do Manuel Alegre, e as movimentações cívicas da Várzea. Sabemos que o nosso esstilo não é sempre apreciado por aqueles que apoiamos, pelo que sempre foi nossa política incentivar que esses movimentos tivessem o seu espaço próprio. O Bloco de Esquerda tem o seu blogue local, a candidatura do Manuel Alegre também teve o seu espaço, assim como aconteceu e acontece com o movimento da Várzea. Companheiros de luta, mas nos atrapalharmos mutuamente. Não queremos que o Louçã, o Alegre ou o Ministério Público sejam obrigados a ler todos os nossos posts, de melhor ou pior gosto, para acharem o que querem.
e) Ao longo deste tempo zurzimos em toda a gente, de todos os partidos. Alguns têm fair-play, outros não. Ao mesmo tempo sofremos vários tipos de ataques, tentando colar-nos rótulos, alinhamentos, fidelidades, interesses. Todos sabem que isso é impossível E sempre o demonstrámos. Temos simpatias e tão só. A voz do AVP é a nossa voz e a de mais ninguém. Cedemos por vezes o nosso espaço, mas não o vendemos ou alugamos em troca de nada. Se outros o fazem, que se lixem.
f) Mantemos o anonimato não por mera questão de comodidade ou cobardia pessoal - que até pode existir, porque não? - mas principalmente porque sabemos como certa gentinha age nestas situações, como procura intimidar quem é próximo dos incómodos e pessoas que nos são chegadas não devem ser sujeitas a situações desagradáveis por nossa causa. Sabemos bem como essas coisas foram e são feitas. Não vamos fingir que somos antinhos. Quem se ocupa com esses fingimentos, com a treta de "dar a cara", não somos nós.
g) Acham que gostámos de perceber muito do que fomos percebendo nos últimos anos? Acham que não gostaríamos de continuar a gozar com os moiteiros sem ser obrigados a denunciar os abusos do poder moiteiro? Acham que não seria mais agradável achar que a nossa terra era bem e competentemente governada? Acham que não gostaríamos de achar que quem exerce certos cargos e funções o faz por interesse à causa pública e em nome do bem comum e não em busca de interesses particulares e em favor de bens privados?

Se acham que sim, acham mal. Nós gostaríamos que isto fosse em simpática e agradável terra à beira-rio plantada. Mas não é.
Infelizmente é um dormitório cada vez mais incaracterístico, em que a utilização dos solos é moeda de troca com vantagens só para alguns e em que zonas enormes do concelho são deixadas ao abandono.
Infelizmente.
Alguns concentram-se no bom estado da asa esquerda da abelha.
Eu prefiro notar que a abelha está doente, muito doente e que teria o seu interesse salvá-la.
Para isso, ocultar a doença não é a estratégia certa.
Porque impede que se prescreva e coloquem em prática os remédios.

Cotovelos doridos

Este divertido post da tertúlia amoitada - se pode chamar-se tertúlia a dois que dizem que são quatro, para questões estatísticas de Colectivo - só se percebe lendo o que aqui o Brocas escreveu e porque o portal de notícias Sapo, no espaço dedicado à Moita, usa o AVP como fonte de informações, destacando alguns posts.

Já vejo, como nos tempos em que um dos fotógrafos do Expresso escreveu sobre a tristeza da Baixa da Banheira ao fim de semana, uma inflamada reclamação para os editores do Sapo, visando a alteração rápida da sua linha editorial.
Aliás, algo parecido com o que se passa já em relação ao jornal O Rio, cujos conteúdos são objecto de mais dois posts amoitados muito críticos.
Eu nem quero ver se tivesse sido publicado o que esteve quase para ser.
Até se lhes subia a hipertensão aos 25-18.
Mas nota-se que o Rio vai voltar a ter problemas, se até a juvenilia lhe começa a ferrar o dente.
Deu muito espaço à Várzea é o que é.
Já não publica textos do AVP, essa foi a grande conquista do poder moiteiro.
Mas nós compreendemos e aceitamos que algo se sacrifique pela sobrevivência.
Mas ainda pisa o risco.
E ainda se volta a lixar, que o respeito do poder moiteiro pela liberdade de opinião e orientação editorial é muito escasso.

Mas voltando ao post auto-justificativo do/sobre o Banheirense, existem detalhes muito interessantes e que são demasiado mistificadores para passarem em claro.
  • Afirma-se que não foi criado para responder a ninguém. Certo! Foi criado para servir de correia de transmissão oficiosa das opiniões do poder moiteiro e para acoitar ataques soezes à Oposição e aos "anónimos", sendo que alguns desses anónimos são unha com carne com os amoitados banheirenses, quando não são os próprios apanhados com a boca no comentário, como já aconteceu.
  • Escreve-se ainda que o B. nunca pretendeu ser um blogue informativo mas de reflexão, onde os seus autores "opinassem". Certo para o blogue não informativo, errado para o blogue de reflexão, xis na coluna do meio quanto à produção de opinião, pois a opinião produzida na maior parte dos casos passa - como acima se escreveu - por dar a versão oficiosa das coisas que incomodam o poder moiteiro. Veja-se o caso recente do roubo dos computadores que deveriam ser entregues nas Escolas. Relembre-se os ataques ao jornalista Anónio Cerejo e a defesa das opções inacreditáveis do PDM e dos protocolos apensos.
  • Por fim, fala-se em anónimos que aparecem para enxovalhar as discussões. Têm razão, aparecem lá muitos anónimos, como aqueles que lá me enxovalham alegremente, me atribuemn imensas identidades, qualificam a minha vida privada e que, como o famoso ubíquo vigilante, qualificou candidatos da oposição como bufos e coisa pior no caso de uma candidata. Isso nunca pareceu incomodar muito quem dirige o B. Os enxovalhos eram os certos e, ao que parece, deviam considerá-los correctíssimos, como já acontecera com o Alhosvedrense, esse outro farol da blogosfera local que fechou portas depois das eleições, percebendo-se ao que tinha vindo.
Portanto, caros amoitados, uma coisa é certa: o AVP apareceu em Outubro de 2003 quando nenhum outro blogue existia e disse ao que vinha com toda a clareza: gozar com o poder moiteiro e assim se tem mantido. Se no caminho fomos descobrindo outras coisas e as fomos divulgando - não me ocorre nenhuma mentira vagamente comprometedora - e se isso vos incomoda, é o chamado azar do caraças.
Mas deixem-se de tretas e não tentem passar por mais do que aquilo que são: a voz domesticada dos donos do vosso presente e futuro.

domingo, junho 24, 2007

Pontaria cirúrgica

Esclarecimento da Câmara Municipal
«Na madrugada do passado dia 18 de Junho, ocorreu um assalto às oficinas do Gabinete de Informática e Telecomunicações da Câmara Municipal da Moita, que funciona no edifício Flor do Tejo (ex-Grémio), tendo sido furtadas duas impressoras e 14 computadores novos, adquiridos recentemente pela Câmara Municipal da Moita para equipar os Laboratórios de Informática de diferentes Escolas Básicas de 1º ciclo, no âmbito do Programa de Alfabetização Informática no Município da Moita.
Do mesmo local, foi igualmente furtada uma viatura municipal (Renault Kangoo), entretanto, recuperada, tendo-se também verificado recentemente dois furtos de dinheiro em diferentes serviços municipais.
Todas estas ocorrências foram já devidamente participadas às Forças de Segurança.»

Acontece.
Mesmo nas melhores autarquias.
Quanto mais.
Só é pena que sejam logo os computadores destinados às escolas.
E roubadinhos logo à chegada.
Nem esperaram por se espalharem pelos vários destinos.
Dava mais trabalho.
Assim é tudo muito mais aconchegado.
Leva-se uma carrinha municipal e tudo, que é para ser mais cómodo.

Desculpem-me lá, mas aqui a porca torce e retorce o rabo, porque eu não acredito nada em coincidências destas.

Medo, muitíssimo medo...



... foi o que tive ao ver a primeira página do Público de hoje.
O resultado é que fui incapaz de comprar o jornal.
Ia morrendo com esta visão do cherne a tentar oscular a corvina.
Chiça..........

A Santa Aliança

Cuidado, muito cuidadinho com isto.
Esta malta não é de confiança, por muitas juras ao referendo que (não) tenham feito.
Eles querem escapar-se pela janela, alegando que é um mini-Tratado, mas nada como estar à espera para os apanhar em flagrante.

Um ano? Cá é coisa para uma década

Do Região de Setúbal Online:

«Sines inicia revisão do PDM
A Câmara de Sines e o Instituto Superior Técnico (IST) assinam esta tarde um protocolo com vista ao início da revisão do Plano Director Municipal (PDM) de Sines. A programação do crescimento do concelho em termos do Turismo e da Indústria são os principais objectivos do processo que agora se inicia, e que conta com a assistência técnica e científica do IST, nos domínios do planeamento, ordenamento do território e urbanismo.
O protocolo tem a duração de um ano e, dentro deste prazo, a autarquia espera ter concluída a proposta técnica do plano, prevê o presidente, Manuel Coelho. O actual PDM, que entrou em vigor em 1993, determina quatro manchas turísticas, às quais se pretende juntar duas novas zonas com esta vocação, a área junto à barragem de Morgavel e a zona envolvente ao centro urbano de Porto Covo, permitindo assim a «instalação de novos complexos turísticos» com «impacto na economia local e regional», revela.»

É verdade que facilita bastante fazer um protocolo com uma instituição a sério e não contratar um gabinete amigo, mesmo que bem relacionado.

AVP Agenda


Amanhã, os avôzinhos estão de volta.
Não lhes gritem muito alto, senão eles assustam-se.
Menos a avô Keith que já está completamente noutra (o cartoon foi sacado daqui).

sábado, junho 23, 2007

AVP na Onda



Que isto está a ficar quente para assuntos demasiado sérios ao fim de semana.

Deste Cerejo já todos gostam, mesmo o poder moiteiro!

Do Público de hoje, mas sem link permanente:

PGR encontra corrupção em obras ambientais na Cova da Beira
23.06.2007, José António Cerejo

Entre os arguidos está o principal professor de José Sócrates na Independente, António José Morais

O Ministério Público acusou esta semana António José Morais, o professor de quatro das cinco cadeiras que José Sócrates realizou na Universidade Independente, dos crimes de corrupção passiva para a prática de acto ilícito e de branqueamento de capitais. A acusação visa também a ex-mulher de Morais, Ana Simões, acusada dos mesmos crimes, e Horácio Luis de Carvalho, um empresário da Covilhã hoje residente em Londres, a quem são imputados os crimes de corrupção activa e branqueamento de capitais.
A acusação reside no alegado pagamento por Horácio Luis de Carvalho, presidente do grupo HLC, de um montante próximo dos sessenta mil euros aos dois outros arguidos como contrapartida para o favorecimento das suas empresas na adjudicação, em 1997, do concurso para a concepção, construção e exploração de uma Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos (ETRS), promovido pela Associação de Municípios da Cova da Beira (AMCB).
António Morais e Ana Simões - que entretanto se divorciou do ex-marido num processo litigioso e tem sustentado ter sido utilizada por ele neste caso - intervieram naquele concurso na qualidade de consultores da AMCB. Os dois técnicos tinham sido professores da Universidade da Beira Interior entre 1989 e 1991, altura em que estabeleceram numerosos contactos na Covilhã, tendo sido aí que António Morais aderiu ao PS em 1991.
Sócrates já no Governo
Enquanto director do GEPI, Morais não podia exercer actividades privadas, razão pela qual o contrato de À data do lançamento do concurso para a ETRS, em 1996, Morais era director-geral do Gabinete de Estudos e Planeamento de Instalações (GEPI) do Ministério da Administração Interna (por nomeação de Armando Vara) e era professor do então secretário de Estado do Ambiente, José Sócrates, sob cuja tutela estava a ser lançado o Programa Estratégico dos Resíduos Sólidos Urbanos. assessoria do concurso foi celebrado entre a AMCB e a ASM (Ana Simões & Morais, Arquitectos e Engenheiros Associados Lda), uma empresa formada pelo próprio e pela mulher.



O Tratado europeu, Light !

"Votação por dupla maioria adiada para 2007
Acordo com a Polónia sobre um projecto de tratado europeu

Os dirigentes europeus chegaram esta noite a acordo com os dirigentes polacos sobre um projecto de novo tratado em substituição do projecto de Constituição europeia, mas vários outros países que ratificaram a constituição colocaram outras objecções ao projecto de texto da presidência alemã.
Os dirigentes europeus implicados nas negociações concederam à Polónia um adiamento, de 2009 para 2017, do novo sistema de votação por dupla maioria, que Varsóvia contestava.
As negociações com os dirigentes polacos foram um sucesso”, disse fonte lituana à AFP.
Os dirigentes europeus “estiveram de acordo ao telefone” com o primeiro-ministro polaco Jaroslaw Kaczynski, confirmou a porta-voz do primeiro-ministro luxemburguês, Jean-Claude Juncker.
Vários chefes de Governo participarem nesta conversa telefónica: o Presidente da França, Nicolas Sarkozy, o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, o primeiro-minsitro espanhol, José Luis Rodriguez Zapatero, e Jean-Claude Juncker. O ministro espanhol dos Negócios Estrangeiros, Miguel Angel Moratinos, também participou na reunião."


"Blair garantiu as suas linhas vermelhas e evitou referendo no Reino Unido"

Ontem de manhã ouvi da boca dum federalista convicto que os EUA eram um exemplo de como uma diversidade de estados poderiam estar unidos por uma federação...é que, é exactamente a mesma coisa, caros leitores !
Os EUA, ex-colónia da Grã-Bretanha, País que colonizou primeiramente a parte Norte do novo continente descoberto pelos Portugueses, a América e construiu um novo País. (à custa é certo do genocídio dos seus habitantes originais...)
Os EUA são para este federalista europeu a cara chapada duma ideia federalista para a Europa, isto até tem a sua lógica, especialmente se considerarmos que a Alemanha e a França são os colonizadores e todos os outros cidadãos dos outros 25 Países da UE, os indígenas que se prestariam a ser exterminados a nível cultural, económico social e individual, como os indígenas dos EUA foram exterminados.

Sócrates por lá andou a fazer figura de lacaio dos seus donos, tentando conciliar Países tão antagónicos e antigos inimigos, como a Polónia e a Alemanha...dobrando a sua espinha ibérico-europeia que já está bastante elástica, devido a massagens ministradas pelos porcos ibéricos, exímios experts na arte de dobrar a espinha aos espanhóis, (mas afinal quem resolveu o problema fazendo a Alemanha recuar foi o presidente Francês) o PM português mostrou como é servil para os seus donos e que nem sombra de patriotismo existe neste governo da UNS.
O rídiculo deste Socretino bão tem limites e lá está tentando salvar o que resta para ser salvo da antiga ideia da "Constituição Europeia" da "Europa das regiões" e do descalabro que seria a loucura de tentar implementar na Europa um federalismo do tipo EUA ou Brasil.
A Europa são um conjunto de Nações que apenas há 58 anos não estão em guerra aberta e estou-me a referir exclusivamente aos maiores Países da UE, a Alemanha, a Grã-Bretanha e a França. Porque fora da Europa da UE, basta recordar a sangrenta guerra que aconteceu na Jugoslávia pós-Tito !
Só grandes interesses económicos é que podem evitar que esta forma de união europeia que não se preocupa com os seus cidadãos, continue nesta fórmula estritamente economicista.
O dinheiro dos fundos europeus serve também para calar os governos e os grupos empresariais mais servis da Espanha e de portugal, mas pelos vistos não foi o suficiente para calar os Polacos, que até os seus mortos da II guerra, foram buscar ao armário da sua história, recordando aos Alemães que lhes exterminaram sete milhões de habitantes, (curiosamente, não se lembraram que foram também os Polacos que ajudaram a exterminar alguns milhões dos seus próprios cidadãos judeus, por colaboracionismo e participação activa no genocídio, com os nazis Alemãos...) e que se isso não tivesse acontecido na Polónia, agora teriam mais população, por isso maior poder e e mais peso nas decisões com a Alemanha a França e a Inglaterra, isto quando o sistema de votação for por dupla maioria, em 2017. (o objectivo da Polónia é ser um dos grandes e comandar a linha da frente da entrada da Ucrania na UE)

Por seu lado a Grã-Bretanha, nem o Euro adoptou e se houver referendo, (pelos vistos o Blair mexeu os cordelinhos para que tal não se justificasse), os Ingleses lá estarão para votar contra qualquer ideia de "Constituição Europeia".
A Holanda e a frança já deram o seu voto negativo a respeito do mesmo tema.
Seria engraçado os nossos dirigentes, tão federalistas e constitucionalistas europeus, se se fizer um referendo em Portugal. (o que eu acho prioritário) Talvez tenham uma surpresa.

A Europa dos 27, tem dezenas de línguas oficiais, de identidades culturais e sociais autónomas e independentes e tem dentro dos seus próprios 27 Países, outra meia-dúzia ou mais, que se querem separa deles ou federar-se internamente, por exemplo a Espanha e a Itália. As histórias destes Países sempre foram conflituosas, especialmente por serem vizinhos tão próximos, te de se respeitar essas diferenças e pelo contacto e mobilidade elas serão minoradas, mas serão sempre os Nacionalismos o motor das Nações Europeias, temos de aprender a viver e a conviver com isso que não tem de ser um problema, mas sim uma vantagem da UE, sobre as outras potências mundiais. A diversidade e a multi-culturalidade é que podem e devem ser o principal objectivo da UE, dando condições aos cidadãos que vivem na Europa a possibilidade de mostrar o que de melhor podem fazer para viver melhor e dar um exemplo de liberdade e tolerância ao mundo, no sentido libertário da comunidade europeia e não no sentido económico e tecnocrata da UE, porque sem isso passamos todos os europeus muito bem.

Faço uma pergunta aos nossos leitores:

-Alguém seria capaz de lutar e morrer pela Europa ?
Conheço muita gente que seria capaz de o fazer por Portugal !

O que nos vale é que estas ideias perigosas federalistas e constitucionalistas europeias, são nados-mortos, porque se fossem implementadas seria a destruição das identidades e independências dos países da Europa, em nome dum IV Reich, Alemão e Francês, ou seja o centrão da Europa, que poderia ser depois designado por Alefrança ou Fralemanha...e que seguramente resultaria numa convulsão interna com o retorno dos Nacionalismos exacerbados e na implusão da UE, numa guerra entre os seus actuais 27 membros e para alegria da Rússia EUA e especialmente da China, que entre si recolheriam os despojos de guerra da Europa.

Pede-se pois o bom senso de fazer um tratado Light, que não mexa nas Nações e na sua política externa e interna, conjugando os esforços de cada um dos parceiros para um bem estar comum, dando cada um dos países o que de melhor e diferente possuiem e não nivelando pelos parâmetros dos mais ricos ou mais poderosos, pois se a perfeição tecnológica dos Alemães deve ser preservada, também o poder de desenrascanço e a inteligência criativa dos Portugueses o deverá ser em pé de igualdade e uma e outra tem de ser complementars e não antagónicas.

Na diferença é que está a complementaridade...

sexta-feira, junho 22, 2007

Dossier Galécia II

Veja a segunda parte do Dossier Galécia no Selecções do AVP, com os comentários e réplicas da primeira investida do Moiro da Margem Sul, que atacou em simultâneo os Blogues: Galécia e Norteamos !

"Mas será que nós os mouros aqui da margem sul do Tejo, do deserto miscegenados e mulatos, temos de subir por Portugal acima, para os fazer entrar nos eixos, seus espanhóis de merda !
Mais fácilmente Cabo Verde volta a ser português e criamos uma federação com o Brasil do que alguma vez negociaremos convosco, espanhóis subjugados a Castela.Continuem com essas ideias de nos roubarem território vital e estão fodidos, ainda levam com ataques terroristas na vossa Galiza.
Portem-se bem aprendam a falar português e deixem de dizer que são Celtas, porque os Celtas colonizaram foi o Alentejo, aí era só bárbaros na vossa terrinha.

Não querem ver estes aguadeiros.

Viva Portugal Republicano Nacionalista e Libertário"

O Filme do Verão





Em dois treilas...

Absolutamente demolidora

A carta de Ana Paula Miranda, filha de Joaquim Miranda (falecido em 17 de Junho de 2006), publicada esta 5ª feira na Visão e que acaba assim:

«Foi há um ano que a minha mãe, profundamente indignada, só decidiu permanecer no PCP por solidariedade com a "família" que honra a bandeira que acompanhou o meu pai.
Foi há um ano. E hoje, permanecendo comunista por opção ideológica, tenho a certeza dos motivos que me levam a não me inscrever neste Partido Comunista Português, onde não encontro postos em prática os valores com que cresci.»

Como se vê, não somos apenas nós que coiso e tal.
Então se esta jovem - comparada connosco é ainda uma miúda - vivesse no nosso concelho e conhecesse a nomenklatura do poder moiteiro ainda lhe dava uma coisinha pior.
É que, em muitos casos, criticar a praxis de certos acomodados, sempre de crocodilo ao peito e réban nos ólhinhos, não é ser anti-comunista.
Muito pelo contrário.

Garantia AVP

Nenhum de nós pertence à redacção (embora gostássemos) do suplemento O Inimigo Público, por isso se a edição de hoje parece o desenvolvimento do texto aqui postado ontem sobre Joe Berardo é pura coincidência.

AVP Divulgação

Bom dia
É com gosto que chamamos a vossa atenção para alguns textos sobre o pedido que dirigimos à CM Moita, a resposta que recebemos, e a nossa réplica ao que nos mandou sobre a matéria responder o Senhor Presidente da Câmara Municipal da Moita. Neste momento enviamo-vos em anexo 2 outros mails sobre esta matéria, Msgs 1 e 2 e 3.

Assim, por favor veja-se, mesmo que em diagonal:

Visa simbolicamente assinalar a passagem dos 2 anos do outro período de Discussão Pública da Revisão do PDM / Plano Director Municipal da Moita '05

Muitos são de opinião que o Projecto de Revisão do PDM da Moita, e toda a orientação política que lhe subjaz e o acompanha, são um desastre e um erro

O Presidente da Câmara da Moita e a direcção política da Câmara, que o suporta, defendem que o tal Projecto de Revisão do PDM é uma coisa muito boa

O Salão Nobre dos Paços do Concelho e os Salões das Assembleias de Freguesia foram pedidos para a 1ª ronda de Sessões de Debate.

Os Deputados à Assembleia Municipal e às Assembleias das 6 Freguesias, e todos os Membros dos Executivos (Câmara e Juntas) foram convidados. Todos.

Exemplo de Convite enviado a todos e cada um dos Deputados à Assembleia da República (de todos os Partidos) eleitos no Circulo Eleitoral de Setúbal.

Por favor, alguém que ponha estes aspirantes em sentido!

A resposta que nos foi transmitida é a sua posição pessoal, Senhor Presidente, ou é a posição oficial da Câmara da Moita?

Atitudes que contribuem para desacreditar a política e a democracia afastando cada vez mais os eleitos dos eleitores

Informação séria e criteriosa, a facilitar uma Discussão Pública da Revisão do PDM em 2005 com toda a informação exacta e completa em cima da mesa ?

Na verdade, por todas as razões. Veja-se apenas por exemplo algumas delas:

Senhor Presidente da CM Moita: convido desde já V. Excª a participar nesta nova Discussão Pública da Revisão do PDM /Plano Director Municipal da Moita

É verdade que a nossa terra não é um paraíso, onde idilicamente tudo seria trabalho bem feito, honestidade exemplar e competência sem limites.

Visando a realização da democracia económica, social e cultural e o aprofundamento da democracia participativa

Mais uma manifestação de cidadania e de inconformismo desta gente que dá mostras de não quebrar face ás prepotências e às injustiças.

Blogue A-Sul, Blogue Ambientalista da Margem Sul, noticia sobre a nova Discussão Pública da Revisão do PDM na Moita, iniciativa de Cidadãos

Blogue Plano da Moita escreve sobre a Nova Discussão Pública da Revisão do PDM da Moita, iniciativa de Cidadãos

Blogue Brocas Vetus dá destaque à nova Discussão Pública da Revisão do PDM / Plano Director Municipal da Moita '07, em Artigo aqui.

Em 2005, por iniciativa da Câmara Municipal, foi assim:

Obrigado
Cordialmente
22 Jun '07

antónio silva ângelo, a pedido e em nome dos Organizadores

quinta-feira, junho 21, 2007

Mais um ano, mais uma Feira

Então vamos lá espreitar a Feira do Livro do camarada Leonel Coelho.
Logo que possível, e disfarçadamente, apresentaremos a reportagem possível, conforme a disponibilidade dos nossos enviados especiais.

Adenda: isto é o que faz um tipo andar a trabalhar demais. Sai-se cedo, entra-se tarde e - prontosssss - lêem-se mal os cartazes da Feira que este ano estão pouco coloridos.
É só para aemana o que é melhor, pois já vai (vai?) haver subsídios de férias.

Se havia dúvidas...

... sobre a decadência nacional, eis a prova conclusiva.

E a nós só nos saem duques...



Ouvi hoje de manhã a entrevista de Ruben de Carvalho à TSF sobre a sua candidatura à Câmara de Lisboa.
Gosto do homem, da sua postura, do evidente conhecimento das matérias, da franqueza.
E depois fico como devem calcular ao perceber o que temos por aqui.
Sei que isto é um concelho de 3ª e, portanto, não posso esperar material humano de grande gabarito.
Mas não se podia arranjar nada menos opaco?

O Grunho



Dificilmente alguma notícia sobre o Benfica - tirando a permanência de Fernando Santos como treinador - me podia animar mais do que esta pretensa OPA de Berardo sobre o Benfica.
O método de enriquecimento deste arrivista é por demais conhecido, a menos que não fossem nascidos nos anos 80 e quando apareceu a sua Fundação. Ou por muito que assobiem para o lado e finjam que o homem é um Mecenas.
Como diz há uma semana na Visão sobre os ganhos com as OPA's, ele acha que morrer e pagar só o mais tarde possível.
Pelos negócios em que se meteu, e pela barretina que enfiou ao Governo com o seu Museu e o CCB já se sabe que ele só se mete nas coisas para sair a ganhar.
Como é difícil ganharem todos num negócio, quer-me parecer que, ao contrário de alguns benfiquistas tão parvos ao ponto de pensarem que Berardo quer ajudar o Benfica e não a si mesmo, de maneira a continuar a aparecer nas capas de revistas, o Benfica vai levar uma enrabadela de todo o tamanho.

Aliás, a forma como Berardo humilhou publicamente o balneário do Benfica e especificamente Rui Costa foi vergonhosa.
Para além de que dizia que não queria interferir na gestão do clube e agora já fala em contratar jogadores.
Estudem bem quem vendeu (e comprou) acções do SLB na alta de valores subsequente ao anúncio da pretensa OPA e talvez se perceba um pouco mais deste benemérito e dos interesses que estão por trás disto tudo.
Para mim, como lagarto, isto são excelentes notícias.

quarta-feira, junho 20, 2007

SócrateS ao Ataque


Mais detalhes no Portugal Profundo.
Por aqui também há uns bigodaças que apoiam este método de debate.

Reflexão sobre o aeroporto da Portela

Considerar a possibilidade de retirar o aeroporto da cidade de Lisboa, capital de Portugal, é fazer dos Portugueses Otários !

Dossier Galécia, no Selecções do AVP

O Selecções do AVP, apresenta a primeira parte do Dossier Galécia, veja a incursão do Moiro do Sul do Tejo, nessa Naçõõm que os porcos ibéricos querem criar, retirando a Portugal um território que vai do Minho a Coimbra, tudo em nome da Europa das regiões e do regionalismo portuense de gema !

Serviço Público

A partir do site da TVI o relatório sobre a sustentabilidade do SNS.
Opiniões só depois de lermos, porque a malta não tem cartilha para dar resposta a tudo.

No mundo da fantasia

Agora já se apresentando na qualidade acrescida de membro da DORS (eu não quero cargos, eu não quero cargos, os cargos é que se agarram a mim!!!), Nuno Cavaco escreve no Rostos Online sobre o sindicalismo actual com a habitual perspicácia (volta Madeira, estás perdoado):

«Alguns defendem que hoje a luta dos trabalhadores não é necessária e que o mercado, ou melhor a mão invisível deste, visa a harmonia indicando a desregulamentação laboral como o futuro, apontando os direitos dos trabalhadores como factores de bloqueio ao progresso. Estes senhores são apelidados de reformistas. Outros, defendem que o caminho traçado para o progresso defendido pelos reformistas, constitui um ataque à própria democracia e um atentado à dignidade do trabalho e que por isso vale a pena lutar, defendendo direitos e reivindicando melhores condições de vida, que nos últimos anos se têm vindo a degradar. Os que isto defendem são apelidados de conservadores.»

Isto é, em primeiro lugar, inexacto na descrição e qualificação dos factos e opiniões, e depois profudamente demagógico, assim como o resto do texto, apenas procurando - deve ser uma habilidade de moiteiros - negar as evidências mais evidentes.
A greve geral de 30 de Maio foi um erro enorme e esse erro foi uma das razões para que o governo e o SINTAP chegassem a acordo de forma pacífica e sem que os sindicatos afectos à CGTP conseguissem tugir ou mugir.
E o erro não foi dos que fizeram greve - como eu - e que até se calaram bastante no período pré-greve.
O erro foi dos que pensaram que, por verem agitação e entusiasmo em seu redor, julgam que isso se passa em todo o lado.
A isso chama-se falta de visão (sem segundas intenções ou trocadilhos) e erros de perspectiva na análise de uma situação.
Tudo o resto é conversa para convencer os convencidos.
Deram um enorme tiro no pé.
Agora andam por aí aos saltinhos aos ais, ais, ais, dizendo que foram os outros que os pisaram.
Não, o erro foi vosso!!!
Não souberam interpretar a situação político-social e acharam que fechando as portas de umas dezenas de câmaras ou escolas conseguiam uma ilusão de greve.
Não, apenas demonstraram que, abertas ou fechadas muitas câmaras como a da Moita, a vida de todos nós fica na mesma, apenas havendo mais gente a passear nos Centros Comerciais onde ninguém pode fazer greve se não vai para o olho da rua.
O que a malta com cartão do partido não acontece e por isso mesmo faz greve sempre que dá jeito.

Quanto à qualificação de conservador, ela aplica-se a quem repete, década após década, as mesmas fórmulas e ladaínhas. Quem não consegue alterar rotinas e hábitos que já não funcionam.
Quem fica perdido no tempo e que, independentemente da idade, tem a alma velha.

E qual é a agenda da reunião?

De O Rio:

«A Comissão de Freguesia de Moita do PCP, organiza no Sábado, dia 23 de Junho de 2007, pelas 15 horas, a XII Assembleia de Organização da Freguesia da Moita do PCP, que terá lugar na Biblioteca Municipal Bento de Jesus Caraça. Esta Assembleia de Organização contará com a presença de Margarida Botelho da comissão política do comité central do PCP.»
Vai ser tudo palmadinhas nas costas, fingindo que está tudo bem, ou vão tratar de assuntos sérios?

Nova linha editorial para o Selecções do AVP

O Selecções do Alhos Vedros Visual, surgiu pela necessidade de salvar o material que se encontrava inacessível nesse Blogue, e pretendia mostrar as imagens que o AVP, na altura não publicava devido ao Blogger não permitir a publicação de imagens, este foto-blog cumpriu as suas funções, mostrar em reportagens essencialmente baseadas em foto reportagens e dossiers sobre publicidade e curiosidades históricas.
Milagrosamente o Phlog disponibilizou que o AVVisual voltasse a estar no ar cibernético.Todas as postagens, estão por isso acessíveis, devido a isso o Selecções do AVVisual, deixou de ter só essa função, a de mostrar apenas os arquivos perdidos do AVVisual.

Os editores ponderaram e chegaram à conclusão que o Selecções do AVVisual teriam de também mostrar os melhores momentos, (porque para os piores estamos no AVP, diariamente...) do AVP.O "Selecções do AVP", vai pois ressurgir !

As foto montagens os posts e comentários mais divertidos e também culturais.
As gajas nuas também aparecerão quanto menos o esperarem.
O melhor do AVP e do AVVisual está aqui, com o grafismo clássico das Selecções do Reader's Digest, querem melhor, só na loja do Chinês !

terça-feira, junho 19, 2007

A falta de vista é muito triste



Agora parece que já não entra ninguém acima dos 75 anos e parece mesmo que já foram vistas a entrar duas pessoas abaixo dos "entas". Mas iam acompanhadas por alguém mais velho, claro.


(e esta memorável entrevista no Margem Sul só custou duas páginas de publicidade)

É levar fregueses, bem baratinho, à meia dúzia sai mais barato


Mário Lino passou pela Moita



E ficou imortalizado para a posteridade

(com os devidos agradecimentos pela oportuna foto ao Moita-Desporto, a quem devo uns posts)

AVP/PS

CONVITE

«A Federação Distrital de Setúbal convida-o(a) para, no dia 21 de Junho, pelas 21h00, assistir, no Auditório da Biblioteca Municipal da Moita, a uma iniciativa desta Federação, aberta à população, com a participação da escritora Lídia Jorge e de Luís Fagundes Duarte, docente universitário e deputado, subordinada ao tema AS TENDÊNCIAS E AS POLÍTICAS CULTURAIS. »

Agora quero ver se, depois de divulgadas iniciativas do PSD, BE e apelos à Greve Geral, alguém ainda nos acusa de falta de pluralismo informativo.

Carrinha dos serviços?

Do Arre-Macho:

«Câmara Municipal outra vez assaltada
é o 2º assalto em poucos dias Às instalações da Câmara Municipal da Moita. Os larápios demonstram simpatia pela informática, pois desta vez não levaram apenas discos rígidos, levaram cerca de 16 computadores, com a particularidade de usarem uma carrinha dos respectivos serviços no seu transporte. A carrinha já foi encontrada, mas dos computadores não existem pistas.»

segunda-feira, junho 18, 2007

A melhor solução mesmo é...

... estar sempre ao lado do Poder, seja do Governo (ou da moiteirama), porque se ficamos à frente apanha-nos, se ficamos para trás, caga-nos em cima.

Se há tanta falta de dinheiro nas autarquias...




... como dizem os moiteiros para justificar que nada se faça sem ser supermercados e "contrapartidas" pelos loteamentos que enriquecem os interesses privados, onde será que a CMBarreiro consegue arranjar verba para estas arrojadas e, vamos a ver, interessantes intervenções anunciadas no Jornal do Barreiro e na Voz do Barreiro?

Curiosidades

O vereador barreirense do PSD Bruno Vitorino votou contra as medidas que a Câmara do Barreiro quer implementar quanto à requalificação do centro da cidade.
Será que agora certos amoitados e moiteiros que muito recentemente elogiaram a sua postura de colaboração com o poder da CDU já mudaram de opinião?

Tristezas internacionais

É lamentável a hipocrisia com que a comunidade internacional encara a tragédia que se passa na Palestina.
A guerra civil está a matar tanta ou mais gente do que as investidas israelitas.
Mas como Hamas é incómodo, nada como apoiar um golpe de estado presidencial para tentar levar de novo a Fatah ao poder.
Não me interessa se o Hamas é isto ou aquilo.
Foi a eleições e ganhou.
Só que a Democracia quando nasce parece que só é bem-vinda quando ganham os "certos".
Lá como cá.

Notícias tristes

Na imprensa barreirense lê-se que na Casa da Cultura da Quimigal vai deixar de existir cinema.
Mais um espaço que desaparece e que, apesar de todas as dificuldades, era um marco da nossa região, com agradáveis memórias para várias gerações, em especial as que cresceram nos anos 70 e 80 e que, mesmo mais tarde, por lá passaram, embora cada vez em menor quantidade.

Pedido público

Senhor Presidente da Câmara Municipal da Moita e
Exmºs Senhores Vereadores à Câmara Municipal da Moita,


Presidente
João Manuel de Jesus Lobo (CDU)
Vereadores
Eurídice Maria de Sousa Pereira (PS)
Rui Manuel Marques Garcia (CDU)
Carlos Alberto Picanço dos Santos (CDU)
Vitor Manuel Rodrigues Cabral (PS)
Miguel Francisco Amoedo Canudo (CDU)
Vivina Maria Semedo Nunes (CDU)
Luís Fernando Vaz Nascimento (PPD/PSD/CDS-PP)
Joaquim Inácio Raminhos Cabaça (BE)

Bom dia!
Reencaminho de novo para si, Senhor Presidente da Câmara, e para todos vós, Senhores Vereadores à Câmara Municipal da Moita, o pedido abaixo, onde solicitamos formalmente à Câmara Municipal da Moita, na pessoa do seu Presidente e de todos e cada um dos Vereadores à Câmara, que nos seja disponibilizado o Salão Nobre dos Paços do Concelho para a Sessão Inaugural desta nova Discussão Pública da Revisão do PDM / Plano Director Municipal da Moita '07.
No caso de tal por alguma espécie de motivo não vir a ser possível, solicitamos formalmente à Câmara Municipal da Moita, na pessoa do seu Presidente e de todos e cada um dos Vereadores à Câmara, que nos seja disponibilizado um outro Espaço Municipal, por exemplo o Auditório da Biblioteca Bento de Jesus Caraça, ou outro equivalente, para a referida Sessão Inaugural desta
nova Discussão Pública da Revisão do PDM / Plano Director Municipal da Moita '07.

Passadas que são 2 semanas do pedido inicial que a rogo de vários Cidadãos tive o gosto de vos endereçar, verificamos que até agora ele não mereceu da vossa parte nem uma palavra de agradecimento nem confirmação de boa recepção, nem tampouco de aceitação ou de não aceitação.
Porque julgamos que os Cidadãos que se dirigem com correcção aos Eleitos, em Democracia, merecem, digo mais, têm direito a uma resposta com correcção equiparada, insisto pois por este meio de novo junto de si, Senhor Presidente da Câmara da Moita, e junto de vós, Senhores Vereadores à Câmara Municipal da Moita.
Na verdade, um dos princípios fundamentais da nossa vida democrática assenta no facto de o poder residir no povo, devendo o estado democrático visar entre outros objectivos maiores, facilitar e corresponder com o aprofundamento da democracia participativa.
À luz destas e de muitas outras regras da nossa vida em sociedade, e também e simplesmente à luz da regra basilar da boa educação, pedimos-lhe, Senhor Presidente da Câmara da Moita, e pedimo-vos igualmente a vós, Senhores Vereadores à Câmara Municipal da Moita, que por favor nos respondam ou mandem responder, e que tal aconteça em tempo útil.
Recordamos que a Discussão Pública da Revisão do PDM / Plano Director Municipal da Moita '07, por iniciativa de Cidadãos, a realizar em diversas Sessões em diversos locais do concelho da Moita, começa já muito próximo, e ocorrerá entre a Quarta-feira 4 Julho 2007 e o Domingo 2 Setembro '07.
Na expectativa das vossas importantes notícias,

Com os nossos cumprimentos,
17 Junho '07
antónio silva ângelo, a pedido e em nome dos Organizadores

Entretanto em França

A vitória esmagadora da UMP de Sarkozy na 1ª volta das eleições legislativas não é completamente repetida na 2ª volta.
Apesar de manter uma larga maioria, é possível que perca cerca de 30 lugares no Parlamento francês, acentuando-se o bipartidarismo.

domingo, junho 17, 2007

Petição contra as taxas do MULTIBANCO

Agir contra as taxas de Multibanco que vêm aí.
Só para fazer levantamentos no Multibanco vão passar a cobrar-nos 1,50 € (300 escudos na moeda antiga), apesar dos lucros exorbitantes que continuam a ter. Só no ano passado 40% !

Temos que voltar a usar cheques e obrigar os bancos a contratarem mais pessoal para os balcões e entregar os nossos cartões. É só uma questão de hábito. Dantes não havia e a vida funcionava na mesma, não era?

Hoje em dia existem payshops em toda a parte, para as ditas despesas que ainda pagamos través de Multibanco.

Quem quiser, assine em LETRAS BEM GORDAS e reencaminhe para o maior número de pessoas.
Assina a petição contra as taxas de Multibanco e passa a informação para os teus contactos:

http://www.PetitionOnline.com/bancatms/

Exerce o teu direito à INDIGNAÇÃO.

É um assunto que interessa a todos nós.

AVP Memória

Sem papas na língua

Paulo Morais ao Jornal de Notícias:

«O planeamento e a gestão urbanísticos constituem, hoje, um dos maiores problemas nacionais e um dos maiores cancros da democracia, senão mesmo o maior. É através do urbanismo que se valorizam, à custa de recursos públicos, bens privados de forma quase sempre ilícita. Mais de 90% dos problemas nas autarquias têm a ver com este sector as suspeitas de corrupção, o tráfico de influências e as pressões. A recente queda da Câmara de Lisboa aconteceu porquê? Porque houve trapalhadas no urbanismo. E isto não acontece por acaso. Tem causas que são conhecidas, mas por quem não quer alterar este estado de coisas. Um pelouro do urbanismo deveria fazer o seguinte: planear o território em função do interesse colectivo, licenciar em função desse planeamento e fiscalizar em função do planeamento e do licenciamento.
Não é isso que acontece?
Acontece exactamente o contrário planeia-se num esquema de bolsa de terrenos que valem mais ou menos em função de quem é o seu proprietário. Depois, licencia-se em função de quem é o promotor envolvido. Por último, a fiscalização é uma fraude. Isto faz, por exemplo, com que, de Norte a Sul, as revisões dos planos directores municipais (PDM) não sejam mais do que a alteração da condição de utilização de solo de terreno agrícola para terreno urbanizável. A Autarquia valoriza os terrenos em 40 ou 50 vezes, o que faz com este tipo de negócio só seja comparável, em termos de rentabilidade, ao tráfico de droga em Portugal. E, no urbanismo, o negócio ainda é menos sério.»

AVP Cultural

«How it works
The anti-inflammatory and analgesic ingredients in the SPINTONE are easily absorbed through the scalp skin, carried through lymphatics along the perivertebral and intra vertebral region. It provides decongestive effect in the inflamed spondylotic area and reverses the impingement of the nerves due to osteophytes. This also helps decongestive effects to both spinal cord and the nerve roots. The ligaments, cartilage and bones are regenerated. All these changes result in relieving of entrapped nerve roots and compressed spinal cord. SPINTONE helps to move the neck and low-back easily.»

Homem, afinal parece que você até tem utilidade... para a espondilose, para a ciática, para as hérnias, tudo doenças da coluna que levam as pessoas a custar a dobrar-se.
É só um bocadinho de Spintone e parece que começam logo a dobrar a espinha com facilidade.
Desculpe lá se aqui ninguém precisa das suas qualidades medicinais.
Nós gostamos de nos manter firmes e hirtos.
Por isso mesmo é continuamos a achar-lhe imensa graça.
Com jeitinho ainda o nomeamos a mascote do AVP, agora que aquele anónimo que dava nºs de telefone nos desamparou a loja.
Penso que o seu regresso não tenha relação com o desaparecimento do outro lunático.
Ou será que tem?

sábado, junho 16, 2007

Partidos Internacionais II

O PNR (Partido Nacional Renovador), usa os símbolos nacionais da minha Pátria duma maneira alarve e como forma de enganar os verdadeiros Nacionalistas, os valores rácicos que defendem os nazis do PNR, nada têm de nacional, o PNR defende a supremacia de uma raça em oposição à ideia de miscegenização que foi toda a história da colonização Portuguesa.
O PNR pertence à internacional rácica nazi e em toda a Europa e também nos EUA, existem estes seguidores de Hitler que em nome de nacionalismos, tentam afirmar as ideias racistas de supremacia racial "branca", em Africa e nos EUA, acontece o mesmo com os racistas "pretos".
Os valores ideológicos defendidos pelo PNR, são os do nacional-socialismo Alemão e apenas poderiam usar os símbolos nazis nas suas manifestações e na sua propaganda, nunca os símbolos de Portugal.
Como partido internacional rácico, e por mentir aos Portugueses, o PNR deveria ser ilegalizado.

Toca a pagar e com juros !

Aos G9's

DISCURSO DO EMBAIXADOR GUAICAÍPURO CUATEMOC

Um discurso feito pelo embaixador Guaicaípuro Cuatemoc, de descendência indígena, defendendo o pagamento da dívida externa do seu país, o México, embasbacou os principais chefes de Estado da Comunidade Europeia. A conferência dos chefes de Estado da União Europeia, Mercosul e Caribe, Maio de 2002 em Madrid, viveu um momento revelador e surpreendente: os chefes de Estado europeus ouviram perplexos e calados um discurso irónico, cáustico e de exactidão histórica que lhes fez Guaicaípuro Cuatemoc.

Eis o discurso:

"Aqui estou eu, descendente dos que povoaram a América há 40 mil anos, para encontrar os que a "descobriram" só há 500 anos.
O irmão europeu da aduana me pediu um papel escrito, um visto, para poder descobrir os que me descobriram. O irmão financista europeu me pede o pagamento - ao meu país -, com juros, de uma dívida contraída por Judas, a quem nunca autorizei que me vendesse.
Outro irmão europeu me explica que toda dívida se paga com juros, mesmo que para isso sejam vendidos seres humanos e países inteiros sem pedir-lhes consentimento.
Eu também posso reclamar pagamento e juros.
Consta no "Arquivo da Cia. das Índias Ocidentais" que, somente entre os anos 1503 e 1660, chegaram a São Lucas de Barrameda 185 mil quilos de ouro e 16 milhões de quilos de prata provenientes da América.
Teria sido isso um saque?

Não acredito, porque seria pensar que os irmãos cristãos faltaram ao sétimo mandamento!Teria sido espoliação?
Guarda-me Tanatzin de me convencer que os europeus, como Caim, matam e negam o sangue do irmão.
Teria sido genocídio?
Isso seria dar crédito aos caluniadores, como Bartolomeu de Las Casas ou Arturo Uslar Pietri, que afirmam que a arrancada do capitalismo e a actual civilização europeia se devem à inundação de metais preciosos tirados das Américas.
Não, esses 185 mil quilos de ouro e 16 milhões de quilos de prata foram o primeiro de tantos empréstimos amigáveis da América destinados ao desenvolvimento da Europa.
O contrário disso seria presumir a existência de crimes de guerra, o que daria direito a exigir não apenas a devolução, mas indemnização por perdas e danos.
Prefiro pensar na hipótese menos ofensiva.
Tão fabulosa exportação de capitais não foi mais do que o início de um plano "MARSHALL MONTEZUMA", para garantir a reconstrução da Europa arruinada por suas deploráveis guerras contra os muçulmanos, criadores da álgebra, da poligamia, e de outras conquistas da civilização.
Para celebrar o quinto centenário desse empréstimo, podemos perguntar:
Os irmãos europeus fizeram uso racional responsável ou pelo menos produtivo desses fundos?
Não. No aspecto estratégico, dilapidaram nas batalhas de Lepanto, em navios invencíveis, em terceiros reichs e várias formas de extermínio mútuo. No aspecto financeiro, foram incapazes, depois de uma moratória de 500 anos, tanto de amortizar o capital e seus juros quanto independerem das rendas líquidas, das matérias-primas e da energia barata que lhes exporta e provê todo o Terceiro Mundo.
Este quadro corrobora a afirmação de Milton Friedman, segundo a qual uma economia subsidiada jamais pode funcionar e nos obriga a reclamar-lhes, para seu próprio bem, o pagamento do capital e dos juros que, tão generosamente, temos demorado todos estes séculos em cobrar. Ao dizer isto, esclarecemos que não nos rebaixaremos a cobrar de nossos irmãos europeus, as mesmas vis e sanguinárias taxas de 20% e até 30% de juros ao ano que os irmãos europeus cobram dos povos do Terceiro Mundo.
Teria sido isso um saque?
Não acredito, porque seria pensar que os irmãos cristãos faltaram ao sétimo mandamento!
Teria sido espoliação? Guarda-me Tanatzin de me convencer que os europeus, como Caim, matam e negam o sangue do irmão. Teria sido genocídio? Isso seria dar crédito aos caluniadores, como Bartolomeu de Las Casas ou Arturo Uslar Pietri, que afirmam que a arrancada do capitalismo e a actual civilização europeia se devem à inundação de metais preciosos tirados das Américas.
Não, esses 185 mil quilos de ouro e 16 milhões de quilos de prata foram o primeiro de tantos empréstimos amigáveis da América destinados ao desenvolvimento da Europa.
O contrário disso seria presumir a existência de crimes de guerra, o que daria direito a exigir não apenas a devolução, mas indemnização por perdas e danos.
Prefiro pensar na hipótese menos ofensiva. Tão fabulosa exportação de capitais não foi mais do que o início de um plano "MARSHALL MONTEZUMA", para garantir a reconstrução da Europa arruinada por suas deploráveis guerras contra os muçulmanos, criadores da álgebra, da poligamia, e de outras conquistas da civilização. Para celebrar o quinto centenário desse empréstimo, podemos perguntar:
Os irmãos europeus fizeram uso racional responsável ou pelo menos produtivo desses fundos?
Não. No aspecto estratégico, dilapidaram nas batalhas de Lepanto, em navios invencíveis, em terceiros reichs e várias formas de extermínio mútuo. No aspecto financeiro, foram incapazes, depois de uma moratória de 500 anos, tanto de amortizar o capital e seus juros quanto independerem das rendas líquidas, das matérias-primas e da energia barata que lhes exporta e provê todo o Terceiro Mundo.Este quadro corrobora a afirmação de Milton Friedman, segundo a qual uma economia subsidiada jamais pode funcionar e nos obriga a reclamar-lhes, para seu próprio bem, o pagamento do capital e dos juros que, tão generosamente, temos demorado todos estes séculos em cobrar. Ao dizer isto, esclarecemos que não nos rebaixaremos a cobrar de nossos irmãos europeus, as mesmas vis e sanguinárias taxas de 20% e até 30% de juros ao ano que os irmãos europeus cobram dos povos do Terceiro Mundo.
Nos limitaremos a exigir a devolução dos metais preciosos, acrescida de um módico juro de 10%, acumulado apenas durante os últimos 300 anos, com 200 anos de graça .

Sobre esta base e aplicando a fórmula européia de juros compostos, informamos aos descobridores que eles nos devem 185 mil quilos de ouro e 16 milhões de quilos de prata, ambas as cifras elevadas à potência de 300 , isso quer dizer um número para cuja expressão total será necessário expandir o planeta Terra.
Muito peso em ouro e prata... quanto pesariam se calculados em sangue?
Admitir que a Europa, em meio milénio, não conseguiu gerar riquezas suficientes para esses módicos juros, seria como admitir seu absoluto fracasso financeiro e a demência e irracionalidade dos conceitos capitalistas.
Tais questões metafísicas, desde já, não inquietam a nós, índios da América. Porém, exigimos assinatura de uma carta de intenções que enquadre os povos devedores do Velho Continente e que os obriguem a cumpri-la, sob pena de uma privatização ou conversão da Europa, de forma que lhes permitam entregar suas terras, como primeira prestação de dívida histórica..."

Quando terminou seu discurso diante dos chefes de Estado da Comunidade Europeia, o Cacique Guaicaípuro Guatemoc não sabia que estava expondo uma tese de Direito Internacional para determinar a Verdadeira Dívida Externa. Agora resta que algum Governo Latino-Americano tenha a dignidade e coragem suficiente para impor seus direitos perante os Tribunais Internacionais. Os europeus teriam que pagar por toda a espoliação que aplicaram aos povos que aqui habitavam, com juros civilizados.

Publicado no Jornal do Comércio - Recife/PE

Partidos Internacionais I

O "Partido Socialista" é um partido que tem actualmente um ministro que diz ser um iberista convicto, Mário Lino o porco ibérico. Mais grave do que as afirmações etílicas desse ministro, quando afirmou ser a margem sul um deserto, sem nada e que "jamais" aqui seria feito o aeroporto é o facto desse ministro estar num governo de Portugal. O presidente da República, por isso tem fazer duas coisas, ou recomendar que o ministro seja afastado deste governo da UNS, ou se não o demitirem, terá de ser o governo inteiro demitido.
Todas as pessoas que continuam militantes da UNS, estão a colaborar e a apoiar um governo que é contra os Portugueses, contra Portugal e que defende a União Ibérica, destruindo entretanto as bases sociais da nossa Pátria, tal facto não pode ser esquecido nunca e o actual "Partido Socialista" deveria ser considerado um partido de espanhóis e por isso ilegalizado !

Ortodoxia, Renovação ou Negocismo?

Estas opções e a questão que se lhe associa está bastante na ordem do dia nas discussões entre muitos comunistas - daqueles que não pensam em piloto automático - do concelho da Moita.
O poder instalado na CMM tem a capa da ortodoxia, e por isso se mantém com alguma confiança dos órgãos distritais. Mas da ortodoxia só tem os tiques secretistas e autoritários. Como o Broncas comentou a ideologia já se perdeu há muito.
Poder-se-ia pensar que, pelo seu aparente gosto pelo estabelecimento de protocolos com os interesses particulares do capitalismo local e regional, o poder moiteiro teria em si algumas sementes de renovação das práticas comunistas ao nível do Poder Local. Mas essa é uma ilusão logo desfeita pela forma atabalhoada como tal prática é defendida, sem qualquer tipo de capacidade argumentativa que vá para além de desenvolver o desenvolvimento.
Por isso aquilo a que se assiste neste concelho é apenas ao negocismo, que mais não passa de um pragmatismo negocial sem ideologia, sem alma, sem rumo, que não seja a cedência aos interesses de quem tem o capital, mas que precisa de uns protocolos, para o multiplicar em jogadas de antecipação.
Logo nos inícios do AVP chamámos a este sistema híbrido, de capa comunista mas prática capitalista, como o sistema comunalista ou capitanista.
Se há híbridos que significam evolução, outros há que são estéreis.
Veja-se o caso da mula.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket