segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Revista Zé Pereira # 4



O nosso carioca preferido, e nem o conhecemos, o editor da revista Zé Pereira, do Rio de Janeiro, Eduardo Sousa Lima, enviou-nos, via Luís Guerreiro, a mais recente edição desta excelente revista, vamos pois fazer a análise minuciosa deste quarto número.
Primeiro de tudo o papel mudou, parece o inverso do jornal O RIO, que tinha aquele papel branquinho no início e depois virou papel de jornal nos últimos 30 números.
A Zé Pereira fez o oposto saiu do papel de jornal, para esse papel branquela, o que para mim é uma mudança de que não havia necessidade, gosto muito mais do papel das primeiras três edições, mas os editores saberão melhor que eu os porquês desta mudança.
No resto em termos gráficos a Zé Pereira continua muito boa, mantendo o preto e branco no interior e as capas coloridas, com bastante publicidade e publicidade de qualidade.

A Capa:
O único Rei que possivelmente eu votaria para ser presidente da Real República Anarquista de Alhos Vedros, com mais carisma que o actual Rei do Carnaval de Alhos Vedros, não desfazendo...
O seu nome é "Gerson King Combo", que traduzido para Português é Gerson Rodrigues Cortes o Rei da Black Music no Brasil, seja lá isso o que for!

Pelo que li isso seria uma loucura nos anos 60, e no Rio até era considerado viadagem!
Outra coisa que não sabia é que o outro Rei, isto hoje é só Monarquias, o Roberto Carlos tinha apenas duas pernas, ao contrário da maioria dos homens que têm três!

Aqui está o Rei Combo, a adorar o Deus Baco, o que só o dignifica, espero que tenha escolhido um bom vinho aqui da Costa Azul, recomendo-lhe um "Palmela", tinto.


Um Bairro Operário do Rio, com mais de 100 anos, merece uma reforma profunda para que continue a ser uma forma de viver tradicional Carioca. Lisboa também merecia que os seus Bairros Tradicionais, como Alfama ou o Bairro Alto, sofressem uma reforma profunda e já agora toda a Baixa Pombalina, para que a Vida retornasse à Baixa e assim Lisboa revivesse!


Uma Praia Grande que era uma Comunidade e que devido ao "Progressio" o deixou de ser, os únicos Resistentes são, Seu Altamiro e família que apesar de tudo continuam lá vivendo da pesca, pois as "RENS" de lá, também são difíceis de se enquadrar entre os governos federais, (A Praia grande de Cajaíba, fica na divisa entre os Estados do Rio e S.Paulo), e os interesses fundiários.

Na minha opinião, os Caiçaras deveriam criar um Camping Naturista, de que eles fossem os proprietários, os gringos adorariam e pagariam bem, mas quem sou eu para opinar sobre isso...
A BD, (História em Quadrinhos) de referência neste quarto número é, "Avé Maria Cheia de graça, O Senhor esteja convosco", que apesar do pretensioso título, revela um grafismo muito Arte POP, como se fosse uma Fotonovela desenhada.

O extremo minimalismo fotográfico acontece com Leo Aversa, que conseguiu transformar os ícones do Rio na sua mais mínima expressão.

Todas as Praias do Mundo serão por isso Unidas!
O comunismo fotográfico na sua essência.

Por considerarmos o artigo de Antonio Edmilson Martins Rodrigues, professor Universitário, Açoriano-Carioca, remetemos esse texto sobre História para o post seguinte...

2 comentários:

Ze disse...

Amigos, o papel da revista mudou porque tivemos que fazer uma tiragem menor e a imprimimos numa gráfica pequena que não trabalha com bobinas de papel-jornal (rogo ao Todo Poderoso para que isso signifique alguma coisa no estranho idioma que faleis no além-mar, ouvi dizer que aí bicha é fila!). Eu também preferia o papel mais vagabundo, tem mais a ver com o espírito da revista - que em dinheiro daí custa menos de 0,5 euro.
Abraços,
Eduardo Souza Lima, o Zé José.

AV disse...

Completamente comprendido, amigo Eduardo, pensei eu, que era mais barato imprimir em papel jornal, mas agora percebi que para menores tiragens, o papel mais branco saí mais barato devido à possibilidade de ser feito em gráficas pequenas, certo?
Isso é apenas um pormenor, o que interessa é que a revista Zé Pereira, é muito boa e deveria também ser publicada aqui em Portugal.
Bicha é Gay aqui também, Fila é a Filha da Bicha :D