segunda-feira, Outubro 31, 2005

Next Step: World Domination !

Os Prós...

... de ter uma filha de tenra idade, para além dos óbvios é a extrema simpatia com que qualquer funcionária de loja ou caixa de super e hipermercado nos trata, se mantivermos um ar atento e semi-embevecido.
Este início de noite, devido a apertada agenda doméstica, fui obrigado a passar pelo Feira Nova com a minha miúda encavalitada no carrinho de compras, de chupa bem agarrado na mão para passar na caixa registadora, antes de todas as outras compras.
Apesar do nível médio do estabelecimento não ser dos mais elevados no parâmetro em causa, a menina da caixa em apreciação merecia mais de dois olhares e desfez-se em simpatias no atendimento.
Nada como aparentar ser "pai solteiro" para soltar o lado maternal - no bom sentido, claro - de uma larga faixa do público feminino com que nos cruzamos.
Acompanhar cães com aspecto meio amaricado também funciona nos parques, pelo que observo (pois sou mais apreciador de felinos que não precisam de ser colocados a fazer os seus dejectos na rua), enquanto sair com um rapaz pequenote também tem o seu efeito, mas nada como um pai com uma filhinha pequena pela mão ou, no caso vertente, sentadinha no carrinho de compras com ar bem comportado, para nos tornarmos dignos de uma atenção verdadeiramente inusitada.
Depois do último par de experiências, acho que vou substituir a minha cara-metade nas idas às compras.
Ficamos todos a ganhar, menos a Jerónimo Martins, pois acho que a rapariga até se esqueceu de debitar uns bifitos do acém, enquanto sorria para a miúda.

AV1

... e os Contras

... de ter uma filha de tenra idade é ter de gramar um belo par de horas diários da série de animação que na altura lhe esteja a prender a atenção.
Já foi o Simão (derivado da Rua Sésamo), já foi o clássico Noddy, agora é o simpático Ruca e a sua família, em animação canadiana da Cinar.
Graças a um par de DVD's e a três k7 de 180 minutos gravadas do canal Dois, é um sossego quando chega a hora da comida ou um momento crítico em que é preciso fixá-la no sofá, sem fazer confusão.
A coisa até é razoavelmente suportável durante as primeiras 100 horas de visionamento.
O pior é quando depois o útil gosto se torna mania.
É então que começamos a irritar-nos com aquele mundo perfeito, todo de cores muito vivas e linhas muito claras, começando a embirrar com os detalhes.
Em primeiro lugar, o puto parece sofrer de alopécia, pois já teria mais do que idade para ter um cabelo naquela cabeça.
Em segundo, a vozinha do puto, na dobragem portuguesa, começa a soar-nos de uma forma excessivamente aflautada, para não dizer coisa pior.
Depois, o raio do gato tem cabeça de cão.
Por fim, todos os velhotes que aparecem (do avô ao vizinho idoso, não esquecendo qualquer outro passante ocasional) têm a mesma voz.
Ah...
E é melhor não nos esquecernos da plácida calma do pai do Ruca em todas as circunstâncias, embora as peripécias sejam sempre muito politicamente correctas.
Ou seja, se eu gramo mais uns finais de tarde a ouvir aquilo, corro sérios riscos de tentar cortar as veias com a faca de plástico da miúda.

AV1

Mero apontamento

Fazemos nossas as suas palavras, caro Conde.
É para isso que cá estamos, pois as eleições sendo um detalhe muito importante na democracia, estão longe de esgotar aquilo a que, com um esforçozito vocabular, podemos gostar de chamar democracia participativa, vivida com plenos direitos de cidadania e liberdade de opinião.
Nem todos concordam, e acham que as absolutas maiorias são melhores numas mãos do que em outras, mas isso já nós sabemos há muito.
Pimenta nos olhos dos outros, é colírio para nós.

AV1

E nós, quanto e quando recebemos ?






Ora bem !
Uma assessora por uns módicos 3254 euros mensais, só para manter os conteúdos do site do Ministério da Justiça, este portento de criatividade virtual.
Mais do que a aposentação no nosso Presidente João Lobo, ora vejam lá a injustiça !
Aqui nós dois mantemos isto diariamente e, com a fama de sermos adeptos do PS-local, achamos que também nos devia tocar algum guito, porque isto só a feijões custa.
Com a vantagem de usarmos imagens arduamente recolhidas por mail e nos nossos arquivos, fazermos montagens criativas, trocadilhos elevados e textos com um mínimo de erros ortográficos.
Eu e o AV2, os tais 3000 euros até os dividiamos fraternalmente, sem haver necessidade de duplicar a verba.
E ainda dizem que a vida está difícil.

AV1 (com material de leitor amigo).

Efeméride

As notícias do desaparecimento pós-eleitoral do Alhosvedrense eram largamente exageradas.
Afinal foi só uma hibernaçãozita de 17 dias, para retemperar forças da desgastante campanha e dos festejos da vitória.
Bem-vindo ao convívio daqueles que resistem dia-a-dia nesta labuta.
Assinalo a pena de continuarmos sem comentários no AVP.
De qualquer modo, é uma forma de muita gente nos ir deixar recados na sua caixa e assim todos ficamos a ganhar: o meu amigo tem mais afluência e nós ganhamos paz de espírito.
Assinalo ainda a defesa do pragmatismo do Presidente da CMM quanto à aposentação.
Longe vão os tempos em que se vivia por ideais e príncipios, não é ?
Coisas fora de moda, mesmo para um (pretenso) ortodoxo.

Um grande bem-haja, apesar das nossas discordâncias,

AV1

Relíquias de campanha - Secção CDS

Acho que a solidariedade não chega aqui















AV1 (com foto do Brocas)

O retoque final

«A finalizar João Lobo salientou que “solidariedade, democracia, liberdade e paz” não são palavras vãs no concelho da Moita.» (ainda do Rostos Online)

Comentários para quê ?
É um político local português em todo o seu esplendor.
O difícil é um tipo não se escangalhar a rir e conseguir manter a compostura.
Não há nada a acrescentar que possa fazer sobressair mais o ridículo deste tipo de declarações do que meramente reproduzi-las.

AV1

Já se estava à espera !

Se é verdade que as promessas eleitorais do PS-local raiavam o onírico, não é menos verdade que a CDU foi a jogo e, mesmo não cobrindo as maiores paradaa, fez belas promessas a esmo (é só navegar pelo link dos programas eleitorais no site oficial), como é fácil comprovar.
Na altura já todos sabiam que os próximos anos serão de contenção nas despesas públicas e que o peso das dívidas acumuladas e o nível de endividamento irão condicionar muito as possibilidades de investimento.
Só que a necessidade demagógica de prometer é sempre mais forte.
Até imagino como devem ser as reuniões em que se fazem os rascunhos dos programas eleitorais...
Deve ser um brainstorming e tanto.
Claro que agora é hora de bater em retirada, por isso lá surgem os avisos à navegação, com o velho hábito de lançar as culpas para trás das costas.
Vejamos como JL já comçeou a tirar o cavalinho da chuva:

«O Presidente da Câmara Municipal da Moita manifestou a sua preocupação sobre a “redução das transferências do estado” e também pelo facto de o Governo se tornar no árbitro na definição dos Contratos- Programa.Na sua opinião as politicas do actual governo vão contribuir para a “redução de recursos” para resolver os problemas das populações.E, sublinhou, é uma “ingratidão do governo em relação às autarquias”.João Lobo lamentou que no PIDDAC de 2006 se verifique “um corte de investimento no concelho da Moita”.»

Mas depois, para dar um ar de esperança, lá «considerou essencial apostar na coesão social e apontou algumas iniciativas essenciais como a requalificação da Caldeira da Moita, o programa de Alfabetização Informática e a revisão do PDM.»

Como é que a requalificação da Caldeira da Moita pode contribuir para a coesão social não sei e o mesmo se passa com a revisão do PDM, a menos que se ache que nivelar todo o concelho por baixo, como dormitório descaracterizado de segunda ou terceira categoria, seja a sua noção de coesão social.
Algo também incompreensível é a afirmação de João Lobo quanto ao «importante papel dos trabalhadores das autarquias, para os quais o Governo tem uma “política cega” e “insensível” aos seus problemas».
Que se saiba, é às autarquias que cumpre gerir o seu pessoal e se cegueira existe em alguns campos deve ser aquela que permite engordá-lo quando dá jeito contratar assessores(as) "caídos(as) do céu" antes de arranjarem novo poiso (o que com a passagem do Barreiro, Sesimbra e Alcochete para a CDU deve dar uma certa margem de manobra.
Mas enfim... fica sempre bem dizer que a culpa é do Poder Central.
AV1

Importa-se de repetir ... ?

A posse dos novos órgãos autárquicos lá se fez no sábado passado, com os dislates e banalidades retóricas do costume, neste caso divididas entre o delírio e a preparação para o período em que o prometido não será devido.
Comecemos pela parte mais delirante:
De acordo com a peça no Rostos Online, João Lobo , «referiu que a campanha eleitoral decorreu com elevação, uma prova da maturidade política e um exemplo das tradições democráticas do concelho da Moita.» Certamente que o senhor não terá ouvido nem lido o que os seus apaniguados andarem a dizer e a escrever da candidata do PS e de outros elementos que consideraram seus adversários, incluindo-nos a nós aqui que nos limitámos a expressar discordância com o poder moiteiro. Se isto não é autismo é certamente um ataque de amnésia ou um surto de surdez e cegueira simultâneas.
Mais afirmou JL «que a participação da população é essencial para discutir e contribuir no “processo de procura de soluções” e “evitar posturas de isolamento”».
Está-se mesmo a ver que tem sido isso que se tem passado, desde a vergonhosa forma de apresentar e debater o PDM até ao modo muito participativo como a gestão da CMM e a própria preparação dos orçamentos autárquicos tem decorrido nos últimos anos.

Isto não há nada como a volúpia do poder absoluto, para transformar a forma como reescrevemos à nossa maneira o passado e o olharmos por entre uma névoa que apaga os detalhes incómodos.

AV1

Bom Dia












James Linell, Manhã de Outono

domingo, Outubro 30, 2005

The Atlantic Connection

Não deixa de ser engraçado...

... que algumas almas nostálgicas recordem com saudade o tempo em que tínhamos comentários - foi há muito, muito tempo, há quase 3 semanas que os fechámos.
Curiosamente algumas são as mesmas pessoas que pareciam ser admiradoras de um determinado tipo de comentários, feitos de forma repetida, acintosa e soez na forma como entrava pela privacidade de outras pessoas, mesmo quando ocasionalmente revelava situações verídicas.
O interessante é que esse grupo de pessoas e o seu líder espiritual não parecem interessados em abrir um espaço seu onde as suas Verdades pudessem ser divulgadas para o grande público (parece que já houve um ensaio mas falhou em três penadas). Gostava de ver como agiriam se tivessem um blog e lá aparecessem comentários menos agradáveis para a sua verdade, nascida do pensamento único.
Aparentemente, só com a nossa muleta isso seria possível, pois à excepção do Alhosvedrense, parece que não conseguem achar poiso em mais lado nenhum e mesmo aí só para se nos dirigirem, repetindo acusações claramente carentes de qualquer fundamento.
Ora bem, nós nunca recusámos a publicação de nenhum texto que nos fosse enviado e sempre o fizemos no prazo mais curto que nos foi possível.
É muito triste sina a desses "nostálgicos"...
A bem dizer, eu também tenho saudades dos comentários, mas daqueles que mesmo discordando de mim e em quadrantes políticos diversos (falo do Carneiro e do Lâmina), conseguiam apresentar um discurso coerente, mesmo quando me casacavam no toutiço.
Só que nunca me fizeram processos de intenção, nem me assacaram motivações e filiações que não tenho, nem nunca tive. Discordávamos ou afinávamos conforme eram os casos.
Mas apesar dessa saudade do diálogo em tempo quase real, e enquanto assim o acharmos, eu e o AV2 decidimos suspender os comentários porque nos recusamos a servir de vitrina onde venha pousar aquele tipo de voyeurs que só se satisfaz quando vê os feridos a sangrar de um acidente de automóvel ou aquele tipo de defensores da liberdade que só a defende quando vai pôr os seus cãezinhos a defecar à porta dos outros, mas não quer ninguém junto da sua.
Sejamos claros...
O lixo e a trampa, sejam ou não verdadeiros e reais, não deixam de feder e eu não sou obrigado a tê-los no meu quintal.
Quem quiser que os ponha bem à vista no seu.
Garanto-vos que porei um placa bem á vista a indicar o caminho, mesmo se me perdoarão que por lá não apareça.

AV1

O nosso (singelo) contributo...





... para esclarecer todos aqueles que se queixam de o projecto da Ota ter ordem para avançar sem que os estudos ou relatórios preliminares tenham sido conhecidos.
Nós quase todos os meses encontramos um relatório Ota disponível na edição brasileira da revista MAD.
Não sei porque é que se queixam...


AV1

O que eu desejo a estes Bard'a...MERD...icanos !

Que lhes caia encima um peso de 16 toneladas !
AV2

Os Estados Unidos da a...MERD...ica II

E agora uma coisa completamente diferente...
Vejam o que advogam estes heterosexuais americanos.
AV2

Os Estados Unidos da a...MERD...ica I

A América surprende-me sempre, vejam o que advogam estes americanos homosexuais .

AV2

Chove...

Image hosted by Photobucket.com
Rain in Auvers, Vicent Van Gogh

A Foto do Dia















Foto do Brocas

Sobre o político-papagaio...

... não sei que tipo me desgosta mais, se aquele que fala e escreve só de acordo com a ortodoxia da cartilha, se aquele que o faz de acordo com o que lhe sopram ao ouvido, como única forma de conseguir debitar qualquer coisa que valha o tempo que leva a ler e, eventualmente, o papel em que aparece impresso.

AV1

Nota (perfeitamente casual) : Meu caro economista, autarca, militante socialista Hélder Pinhão... sinta-se à vontade (excepto no caso do texto Presidentes x Coveiros, porque é de autoria alheia) para recolher nas nossas prosas deste fim de semana a inspiração necessária para o seu próximo artigo de opinião no Jornal da Moita, já que o site do PS parece ter passado por uma fase de criogenização.

A juventude é eterna

No Expresso deste sábado (revista Única) vem um artigo sobre aquela figura "institucional" que nas campanhas políticas é o(a) mandatário(a) nacional, neste caso das candidaturas presidenciais.
Lá surgem quatro "jovens" - o camarada Jerónimo pelos vistos ainda não arranjou um jovem ou não acha utilidade à pseudo-função, o que até seria sinal de inteligência - que eu nunca percebo se servem para funcionar como elo de identificação com a "juventude" se como figuras exemplares para essa mesma jubentude.

As boas notícias é que se eles são jovens, eu sou quase jovem, pois a diferença de idades chega a ser apenas de 7 anos com o Miguel Guedes dos Blind Zero que se apresenta como mandatário do Francisco Louçã e de 8 com a Joana Amaral Dias, trânsfuga bloquista na campanha do Soares, aumentando para os 10 quanto ao Pacman (Manuel Alegre) e 11 quanto à Kátia (with a k) Guerreiro (Cavaco Silva). No fundo, tirando a Kátinha, eu ainda andava na Primária quando eles nasdceram, pelo que somos quase, quase da mesma geração, mesmo se já nasceram todos em outra década e dois depois do 25 de Abril.

As más notícias é que eu não percebo:
a) O que esta malta tem de jovem, pois pensava que - apesar do lugar-comum de ser jovem quem tem uma alma jovem e outras inanidades do género - demograficamente a juventude seria capaz de acabar aí pelos 25 anos, no máximo.
b) No que é que eles podem funcionar como elo de identificação com a juventude, em especial as duas meninas, uma professora universitária e outra fadista/médica, já que no caso do Pacman e do Miguel Guedes ainda percebo que a onda musical de cada um tenha os seus adeptos e represente um certo apelo. No entanto, basta ver os locais das últimas férias de três dos "jovens" (San Francisco, Veneza, Sharm-el-Sheik), para vermos como eles têm hábitos de lazer e consumo próximos do jovem comum.
c) O que é que esta malta vai fazer na campanha e que influência têm no posicionamento dos candidatos perante matérias como aquelas sobre as quais foram inquiridos pelo jornal ou mesmo nas posições sobre as questões, ditas típicas, da juventude como as possibilidades no mercado educativo e posteriomente no profissional, as questões relacionadas com a sexualidade (contracepção, aborto, planeamento fammiliar), o consumo de substãncias mais ou menos legais, etc, etc.
d) O que liga estes mandatários aos seus mandatados ? Alguém está a ver o Manuel Alegre a abanar o capacete ao som de Da Weasel ? Ou o Louçã num concerto dos Blin Zero, a menos que seja com versões (levezinhas, nostálgicas e acústicas) de Zeca Afonso e Sérgio Godinho ? E o Cavaco, estão a vê-lo numa sessão de fado-chic com um interesse maior do que o meu ? O Soares ainda o vejo, com uma vaga lembrança da motivação, a olhar para as curvas da JAD, mas mesmo assim...
e) Acabada a campanha o que é que estes mandatários, vencedor(a) e vencidos(as), vão fazer em prol (não em termos meramente de prole, entenda-se) dessa mesma juventude que durante um par de meses afirmam representar e querer mobilizar para votarem no seu candidato ?

Neste deve e haver de boas e más notícias, apesar do carácter sedutor de me sentir ainda pouco acima dos padrões aceites actualmente como juventude, acho que pesam mais as perplexidades perante o que é que faz mover estas pessoas e para que serve esta função de mandatário(a), se não apenas para aparecer (agora) e desaparecer (logo depois), esperando colher alguns dividendos pessoais e profissionais do frete e dos 3 meses de exposição mediática.
Mas claro que isto é uma visão cínica das coisas, a única que me ocorre neste particular.

AV1

Música para Domingo Cinzento

Precisamos de mexericos...






Alguém esteve por lá ontem ?
Aquilo já estava desinfestado depois da periquitada e papagaiada se ter ido embora ?
O nosso jovem aposentado esteve bem ?
E a assistência portou-se à altura (ovações de pé, vivas vigorosos e abaixos o fascismo) ?
Como se fez representar a Oposição ?
Com dignidade ou com uma lagriminha ao canto do olho ?
Se não fosse o tempo invernoso, arderia de curiosidade.


AV1



Adenda: A reportagem da tomada de posse dos "aposentados" (quer o Presidente da CMM como da Assembleia Municipal vão estar aposentados oficialmente a partir de 3ª feira) encontra-se no Diário do Barreiro e alguns dos ditos de ocasião serão oportunamente analisados, em especial a preparação para a paragem de qualquer tipo de melhoramento de monta, o que também surge nas declarações ao site Rostos Online - àparte a Marginal moiteira, claro - assim como as esperadas vacuidades sem conteúdo mesmo à medida da ocasião.

(Longa e inútil) Divagação dominical

Como os leitores do AVP já sabem– sou um heterossexual caucasiano, bordejando a meia idade, com interesse em materiais eróticos relativamente soft (o bondage doesn't give me the kicks... mas é porque sou caguinchas) – facto que o meu colega AV2 fez por divulgar, esquecendo-se de dizer quem me emprestou as primeiras Playboys brasileiras nos anos 70 - , com algumas das revistas actualmente em circulação por cá.
Confesso, sou assinante da Maxmen desde a campanha das 3 revistas por 1 euro, que guardo com a mesma atenção que dispenso à National Geographic ou mesmo à Visão.
Ora bem, ninguém é assinante deste tipo de revistas principalmente pelas letrinhas que lá estão, (mesmo se algumas matérias tenham o seu interesse), sendo atractivo superior o que lá vem em matéria de imagem, feminina, entenda-se, porque aquelas páginas dedicadas à moda masculina com modelos muito metrossexuais só servem para empatar e encher a coisa de publicidade encapotada.
Mas voltemos às imagens.
Pois é.
Cada número traz de duas a três meninas em poses vagamente libidinosas ou atrevidas, mais uma (normalmente) pequena entrevista e os seus chamados “dados vitais”, que incluem idade (dado muito importante nos dias que correm), medidas (dado sempre importante) e gostos (dado irrelevante para o efeito, pois dificilmente chegaremos ás falas com as moçoilas).
Neste número de Novembro, para além da menina da capa, temos lá para as páginas 80 e picos uma Joana Rodrigues, que demonstra alguns atributos para os 18 anos, mas não assim tantos que não acabasse por dar uma olhadela à entrevista, para tentar perceber quem era.
Claro que a prosa/diálogo não é propriamente um tratado de profundeza analítica sobre a vida, e lá vai correndo conforme o previsível, debitando a rapariga clichés ao ritmo de um por resposta desde achar “que a sensualidade é uma coisa natural de cada um” até um “o que há é mulheres espertas e outras inteligentes”, não esquecendo outros nacos suculentos de criatividade como querer em 2006 “ser feliz, estar bem comigo e com quem me rodeia” ou mesmo que ”nunca aceitaria meter-me num projecto sem pensar muito primeiro”, nunca esquecendo que “já me passou pela cabeça aprender a representar, porque é uma arte fascinante”.
Até aqui tudo bem, o mundo segue o seu curso, e a miúda lá dá de si o que pode dar e mais nada de interessante do que uma foto na banheira.
Chega-se ao fim da sessão fotográfica e lá temos as “estatísticas vitais” a proclamarem medidas na ordem dos 88-63-90 por 1,73 de altura, a que as fotos não fazem a devida justiça, seguindo-se o gosto pela açorda de marisco e, quando estamos quase a acabar a coisa, a declaração algo inesperada de, no leitor de cd’s, a rapariga ter Zero 7 e Sigur Rós.
E é aqui que todo o mundo roda em sentido contrário.
É que podem chamar-me preconceituoso, mas depois de tanta coisa básica e pedestre, aparecerem no leitor de cds da moçoila coisas como os planantes Zero 7 ou os islandeses Sigur Rós é como, depois de uma entrevista em que o Saramago, o Lobo Antunes, Carrilho ou o Prado Coelho tenham debitado mais pensamentos profundos e referências culturais do que as que cabem num disco rígido de 200 Gb, os rapazes afirmarem serem enormes fãs do Tony Carreira ou da Mónica Sintra (quer dizer, se calhar o Carrilho até...), ou mesmo de um Emanuel ou de uma Vanessa qualquer coisa.
Algo não bate certo e a perturbação invade-me a mente
Não sei como voltarei a encarar a Maxmen e as ninfas ou ninfetas mais ou menos voluptuosas que por lá aparecem.
É que a Carla Matadinho dizer que gosta de house comercial, tudo bem.
A Perlimpimpinha Jardim dizer que gosta de Hotel Costes (!) ainda se percebe que é maneirismo beto.
As irmãs Madrugas gostarem de chill out (sem especificar nada) também é prata da casa.
Mesmo a Andreia Dinis afirmar ser fã dos Pearl Jam e do Ben Harper não é coisa de cair o queixo.
Agora a jovem Joana ter Sigur Rós no leitor de cd’s só se compreende se o disco lá tiver ficado por engano.
Qualquer dia aparece-me uma Tatiana qualquer coisa, cujo maior mérito é ter sido 3ª figurante dos Morangos com Açúcar e ter feito o 9º ano já maior de idade a dizer que é a maior admiradora dos Portishead ou mesmo dos Tindersticks.
É que não bate a bota com a perdigota.
E isso perturba-me mais do que imaginar todo o silicone espalhado pelo corpo da Pamela Anderson ou mesmo o colagénio necessário para uma mulher normal ter uma boca (umas “bêças” para ser mais exacto) como a Angelina Jolie.
Mas isso sou eu que tenho claramente uma mente errante e desocupada.

AV1

Olhem que isto é sério !

Realmente, uma pessoa esforça-se, mas...
Estou mesmo preocupado com a questão da gripe das aves, ou gripe aviária como já lhe ouvi chamar.
O pessoal pensa - ah, pois, o tipo goza e tal... - mas NÃO !
O assunto é sério, muito sério.
É que Portugal como o conhecemos pode ficar transfigurado de um momento para o outro, se as galinhas, galinholas, patos e patolas, forem atacados e entregarem as penas ao criador.
Já viram como seria possível uma manhã sem uma tertúlia cor-de-rosa, mais os trinados do Cláudio Ramos ?
Ou mesmo sem um Manuel Luís Goucha, bronzeadíssimo do solário e com aqueles fatos à Roberto Leal ?
Ou as noites sem a Manuela Moura Guedes e a Júlia Pinheiro ?
Ou os fins de semana, sem o Herman e a sua troupe de palmípedes, desde a pata-choca da Vieira até à gansa Bola ?
E a imprensa ficaria reduzida a dois ou três jornais diários, o Expresso e os desportivos.
O que fazer a todas aspublicações que permitem lucros à Impala, à Edimpresa e a tantas outras agremiações do género ?
O que encheria a Caras, a Lux, a Vip, a Nova Gente, o 24 Horas, etc, etc...
O que faríamos sem - digamos - os problemas sentimentais da Elsa Raposo, Alexandra Lencastre ou mesmo uma Cinha Jardim ?
Quando ficaríamos a saber que uma Manuela Marle ou uma Sofia Sá da Bandeira estão prontas para amar de novo ?
Como saberíamos o que se passou na festa de aniversário de Carlos Castro, pois nem tal festa existiria ?
Já pensaram o que seria deste mundo sem um Duarte Siopa ou um João Rollo ou um Eduardo Beauté ? (não vale dizer que seria uma "beleza", o trocadilho é demasiado elementar, mesmo para moiteiros...)
E o Miguel de Sousa, nosso conterrâneo, onde faria as suas previsões oraculares ?
E como acompanharíamos os dilemas da Isabel Angelino, outra rapariga das nossas bandas ?
Ou que a Wanda Stuart arranjou macho reprodutor ?

Quais seriam os temas para os salões de cabeleireira ?
Existiriam ainda salões de cabeleireira nesse mundo do futuro ?
E que conversas de café, para além do futebol ?
E o que fazer ou de que falar nos transportes públicos, nas direcções-gerais, nas repartições, nos gabinetes ?
Meus amigos e minhas amigas, o problema é sério e acho que andam a vê-lo de uma forma demasiado leve, despreocupada.
É que a civilização, tal como a conhecemos, pode desaparecer de um momento para o outro.

AV1

sábado, Outubro 29, 2005

Gripe das Aves - As Provas II



As penosas infectadas já estão entre nós.
Estas imagens foram recolhidas com o perigo da própria vida por um fotógrafo temerário, qual Sebastião Salgado do jet-set.
Só o brilho de algumas plumagens pode cegar uma pessoa, para não falar dos efeitos de um rebentamento de botox a esta distância
Reportagem extensa na Caras desta semana, em páginas não numeradas.

AV1

Gripe das Aves - As Provas I




Provas indesmentíveis e impresionantes na sua crueza da transmissão da gripe das aves para os humanos.
São imagens chocantes, mas é necessário divulgá-las, para que melhor possamos apreciar os danos irremediáveis que a pandemia pode provocar em qualquer um de nós.
Neste caso a doença foi apanhada na Polinésia francesa, mas a qualquer momento pode chegar a Portugal e é preciso estarmos devidamente preparados para o pior.


AV1 (com a Caras de 29/Out, ou seja de hoje)

Serviço público

«O português quando ajavarda, é democrata.»
(José Pedro Gomes em entrevista a Sofia Pinto Coelho, programa Falar Direito da Sic-Notícias)

Hoje pelo fim da tarde, enquanto a candidatura de Mário Soares se apresentava pelo Porto e Vasco Vieira de Almeida debitava um dos mais soporíferos discursos de que vai haver memória nesta campanha, levando o casal Soares Sénior a escabecear mais do que o costume (transmissão na RTPN) a Sic-Notícias passava uma memorável entrevista com José Pedro Gomes acerca do que é ser português, com o petexto da sua peça Coçar.
Abstencionista nato como eu, de mau feitio assumido com as pedantices e patetices do nosso quotidiano, sarcástico por força das circunstâncias, mesmo quando não o desejaria, JPG é um bálsamo contra a pequenez do nosso ser tuga.
Se apanharem a repetição do progarma, desfrutem porque o homem, apesar de mais sincopado na fala desde os seus problemas de saúde, é daqueles que melhor reflecte e analisa os nossos defeitos, mesmo aqueles que pensamos serem só dos outros.

AV1

O Quiosque da Memória











O que mudou em 15 anos ou o mito do eterno retorno ?

AV1 (com a Newsweek de 29/Out/1990)

Mas não fez a fotossíntese...





Cannabis assume que fumou 'Louçã'
CANNABIS Sativa reconhece, em entrevista a Margarida Marante, que já consumiu drogas leves, tendo fumado «Louçã», que considera menos nocivo do que tabaco, embora faça mais fumo. O líder do Skunk assume ainda, na entrevista que passou hoje na Rádio PIPO, que gosta de muito adubo e bastante água e que o seu sonho é experimentar uma droga dura, por exemplo fumar o Gerônimo de Sousa.

AV2

Mas não inalou...





Outros títulos possíveis:

E isso é novidade ?
ou
Então está tudo explicado !
ou
O miúdo é mesmo um radical !

AV1

A Explicação



Afinal porque será que tantos autarcas se apressaram a oficializar a sua tomada de posse, mesmo quando já vinham de executivos camarários anteriores ?
Porque acham que o nosso Presidente marcou para daqui a uma hora a sua "entronização", menos de 3 semanas depois do acto eleitoral ?
Ânsia de sentir oficializada a sua legitimação eleitoral ?
Aos mais ingénuos esse tipo de argumento poderá convencer.
Mas a verdade é bem outra.
A explicação está naqueles buraquinhos e atrasos nas leis, em que os políticos são tão habituais quando a matéria é do seu interesse.
Uma vergonha é o que é, para não usar adjectivos bem piores (link para comentário de José António Lima a propósito deste assunto já que a notícia do Expresso é só para quem estiver registado ou quem tiver comprado a edição deste sábado, p. 2).

AV1

Hoje pode ser...












... o primeiro dia do fim das vossas vidas.

AV1 (com Brocas, o fotógrafo indiscreto)

AVPins !





Hoje pelas 16 h, no Pavilhão Municipal de Exposições, na Moita, se estiver presente na tomada de posse do novo governo moiteiro, não se esqueça de usar os Pins Oficiais do AVP, imprima-os e recorte-os , para mostrar ao Presidente João Lobo que não nos esquecemos da sua antecipada, mas merecida reforma !

AV2

Boas Notícias





Finalmente uma boa notícia sobre a gripe das aves, embora talvez não a que esperássemos.
Ao que parece a pandemia não atingirá as conhecídíssimas "gralhas", cujo poiso e habitat natural é a imprensa escrita e falada, nomeadamente aqueles órgãos de informação em que ou há muito estagiário que não sabe usar um corrector ortográfico ou a a função de revisor (mesmo dos títulos em Caixa Alta) vão para impressão sem que ninguém com um grau médio de literacia funcional os examine e veja se estão conformes a Língua, não de Camões que esse escrevia à século XVI, mas talvez de um Fernando Pessoa, um José Cardoso Pires ou mesmo de mais comercial Miguel Sousa Tavares.
Felizmente para elas, as gralhas parecem estar "prevenidas" contra todas as ameaças.

AV1

Presidentes x Coveiros

Presidentes de Câmara infringem nos últimos 7 meses pesada derrota aos Coveiros Municipais,
no diabólico ‘sprint’ da corrida
às Aposentações da Caixa Geral de Aposentações:
Presidentes 52 X Coveiros 22
(‘score’ bem à maneiro dos resultados finais da NBA)

Na corrida às Aposentações pela Caixa Geral de Aposentações, num breve balanço dos últimos 7 meses (Abril a Novembro 2005), e apesar de à partida os Presidentes de Câmara integrarem uma equipa bem menos numerosa, estes infringiram pesada derrota aos Coveiros Municipais, classe bem mais numerosa.
Recorde-se que Presidentes de Câmara, o País conta com apenas 308, tantos quantos os Municípios.
E Coveiros, quantos serão?
Ora, fazendo contas, cada Concelho com múltiplas Freguesias, tudo isso vezes tantos Cemitérios, cada Cemitério com uma equipa de vários Coveiros, enfim, deve dar um batalhão e umas não sei quantas companhias de Coveiros. Para cima de uma dezena de milhar de Coveiros, seguramente, contra apenas 308 Presidentes de Câmara.
Mesmo assim, o surpreendente resultado ficou-se pelo ‘score’ digno de registo de

Presidentes 52 X Coveiros 22

Veja-se as Listas dos aposentados e reformados cuja pensão é paga pela Caixa Geral de Aposentações a partir do mês de Novembro, Outubro e Setembro de 2005 ou das datas indicadas:
http://www.cga.pt/PubDR/200504.pdf
http://www.cga.pt/PubDR/200505.pdf
http://www.cga.pt/PubDR/200506.pdf
http://www.cga.pt/PubDR/200507.pdf
http://www.cga.pt/PubDR/200508.pdf
http://www.cga.pt/PubDR/200509.pdf
http://www.cga.pt/PubDR/200510.pdf
http://www.cga.pt/PubDR/200511.pdf

Verificamos estarem aí referenciados 1513 Cidadãos agora aposentados, de entre os quais Coveiros são 22 (cerca de 1,45% do total), e Presidentes de Câmara Municipal são 52 (ou seja, 3,43% ou mais de o dobro dos Coveiros).
Face a estes resultados, há quem diga que o representante dos Presidentes terá comentado:
“… a esses, aos Coveiros, que deixámos a milhas atrás de nós, o que lhe fazemos é metê-los na cova de um dente. Não nos chegam nem aos calcanhares…”, disse o Presidente que se apresentou a fazer declarações na Sala de Imprensa.
Ao que se lhe seguiu, referem-nos, o representante dos Coveiros, que terá igualmente afirmado aos Jornalistas presentes:
“… Eles podem meter-nos na cova de um dente, é verdade, mas ainda vamos ver quem ri melhor, quem ri por último. A eles, aos Presidentes, metemo-los mas é quase todos num outro tipo de cova...”, disse.

Moita relativamente bem representada e com valores cimeiros

De 1513 Aposentados, a Moita participa com 12 elementos, ou seja 0,8% do total.
Temos Chefes de Repartição, Operadores de Estação, Condutor de Máquinas, Guardas-nocturnos, Cantoneiros de Limpeza, Assistentes Administrativos, Montadores Electricistas, Auxiliares Administrativos, Chefes de Secção, Técnicos Especialistas e Presidente de Câmara.
De notar que nos 12 se integra o próprio Presidente João Lobo que, à sua parte e olhando à sua pensão, leva mensalmente 26,12% do bolo total das Pensões das 12 Pessoas da Moita.
Isto é, temos que 1 entre 12 pessoas acaba por levar para casa 1 em cada 4 Euros do valor total das Aposentações pagas mensalmente.
Boa repartição.
Aliás, o Presidente da Câmara da Moita, João Lobo, não desperdiça créditos por mãos alheias.
No cômputo geral, destes 52 casos dos últimos 7 meses, os 3172.36 € de Aposentação mensal de João Lobo superam os valores mensais de Aposentação de praticamente todos os seus Colegas, só ficando assim a Moita (salvo seja, o Presidente da Câmara João Lobo, alto lá) atrás de um ex-Presidente, e logo de uma figura muito especial:
Só Pedro Santana Lopes consegue levar 6 Eurozitos por mês mais que João Lobo, que assim consegue arrebatar um muito honroso 2º lugar ex-aequo com 2 outros Aposentados (Póvoa de Varzim e Ovar), e assim consegue bater toda a demais concorrência.
Ora bem.
É para que saibam!

Representadas quase todas as forças políticas (salvo apenas o BE)

Salvo o Bloco de Esquerda (que só tem a Presidente de Câmara de Salvaterra de Magos, e cuja situação neste capítulo ignoro), e salvo talvez o CDS-PP (cujos nomes e Presidências ignoro também, mas sobre o qual todas as ajudas e informações são igualmente bem-vindas) todas as restantes forças são representadas, nenhuma de entre elas se podendo queixar.
Isto se considerarmos como verdadeiro ‘maverick’ Avelino Ferreira Torres, que contudo ainda referenciamos ao CDS-PP cf. listagem abaixo
Assim, numa breve leitura, temos nomes mais ou menos sonantes, que salvo erro ou omissão (antecipadamente peço desculpa e agradeço correcção) assim se podem agrupar:
.
Pelo PSD:
1. ANTÓNIO GONÇALVES BRAGANÇA FERNANDES PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL MAIA 2247.09 €
2. ANTÓNIO HEMETÉRIO AIROSO CRUZ PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL ALTER CHÃO 2056.40 €
3. ANTÓNIO JOSÉ MARTINS SOUSA LUCAS PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL BATALHA 1351.27 €
4. ARMANDO PINTO LOPES PRESIDENTE CÂMARA MUNIC FIGUEIRA CASTELO RODRIGO 2537.89 €
5. CARLOS ALBERTO PINTO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL COVILHÃ 3099.03 €
6. FERNANDO RIBEIRO MARQUES PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL ANSIÃO 2339.61 €
7. FRANCISCO AUGUSTO CAIMOTO AMARAL PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL ALCOUTIM 2514.63 €
8. FRANCISCO BAPTISTA TAVARES PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL VALPAÇOS 2702.85 €
9. HERNÂNI PINTO FONSECA ALMEIDA PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL ARMAMAR 2437.78 €
10. JOÃO EDUARDO DIAS MADEIRA GOUVEIA PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL SOURE 2795.64 €
11. JORGE CODINHA ANTUNES BARROSO PRESIDENTE CAMARA MUNICIPAL NAZARE 2401.87 €
12. JOSÉ FERNANDES ESTEVENS PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL CASTRO MARIM 2261.54 €
13. JOSÉ INÁCIO MARQUES EDUARDO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL LAGOA ALGARVE 2683.02 €
14. JOSÉ MACEDO VIEIRA PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL PÓVOA VARZIM 3172.36 €
15. JOSÉ RAUL GUERREIRO MENDES SANTOS PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL OURIQUE 2368.06 €
16. JÚLIO JOSÉ SARAIVA SARMENTO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL TRANCOSO 2412.58 €
17. MÁRIO AMÉRICO FRANCO ALVES PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL OLIVEIRA HOSPITAL 2855.12 €
18. MAURÍCIO TEIXEIRA MARQUES PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL PENACOVA 2174.65 €
19. PEDRO MIGUEL SANTANA LOPES PRESIDENTE DE CÂMARA MUNICIPAL DESDE 2005-09-08 3178.47 €

Pelo Partido Socialista:
1. ÁLVARO NETO ÓRFÃO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL MARINHA GRANDE 2095.34 €
2. AMADEU JOSÉ SILVA PENIM PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL SESIMBRA 2855.12 €
3. AMÂNDIO MANUEL FERREIRA MELO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL BELMONTE 1455.18 €
4. ANTÓNIO MANUEL CAMILO COELHO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL ODEMIRA 2161.17 €
5. ANTÓNIO MANUEL OLIVEIRA RODRIGUES PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL TORRES NOVAS 1149.98 €
6. ANTÓNIO RUI ESTEVES SOLHEIRO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL MELGAÇO 2729.81 €
7. CARLOS FERNANDO DIOGO PIRES PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL VILA NOVA PAIVA 2537.89 €
8. FRANCISCO JOSÉ GUEDES RIBEIRO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL STA MARTA PENAGUIÃO 2537.89 €
9. JOÃO JOSÉ CARVALHO TAVEIRA PINTO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL PONTE SÔR 2663.19 €
10. JOAQUIM LUÍS ROSA CÉU PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL ALPIARÇA 2537.89 €
11. JOAQUIM MOREIRA RAPOSO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL AMADORA 2107.86 €
12. JORGE MANUEL F. MALHEIRO MAGALHÃES PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL LOUSADA 2035.86 €
13. JOSÉ ANTÓNIO ALMEIDA SANTOS PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL LAMEGO 2458.58 €
14. JOSÉ EMÍLIO PEDREIRA MOREIRA PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL MONÇÃO 2212.72 €
15. JOSÉ MANUEL MARTINS RIBEIRO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL FAFE 2981.14 €
16. MANUEL ALVES OLIVEIRA PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL OVAR 3172.36 €
17. MANUEL CARRILHO BUGALHO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL MARVÃO 2537.89 €
18. MANUEL JOSÉ JESUS MARREIROS PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL ALJEZUR 1362.71 €
19. MARIA AMÉLIA MACEDO ANTUNES PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL MONTIJO 1002.97 €
20. MARIA LUZ GAMEIRO BEJA FERREIRA ROSINHA PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL VILA FRANCA XIRA 1263.82 €
21. MÁRIO CAETANO TEIXEIRA FERREIRA PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL TAROUCA 1895.87 €
22. PEDRO MANUEL BARJONA TOMAZ HENRIQUES PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL CASTANHEIRA PÊRA 1281.83 €
23. RUI MIGUEL SILVA PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL ARGANIL 2855.12 €

Pelo PCP e CDU:
1. ANTÓNIO JOSÉ GONÇALVES SOARES GODINHO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL ALJUSTREL 2537.89 €
2. ANTÓNIO MANUEL SANTOS MENDES PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL CONSTÂNCIA 2338.38 €
3. JERÓNIMO JOSÉ CORREIA LOIOS PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL ARRAIOLOS 2537.89 €
4. JOÃO MANUEL JESUS LOBO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL MOITA 3172.36 €
5. JOSÉ FILIPE GODINHO BARRADAS PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL VENDAS NOVAS 2855.12 €
6. JOSÉ MANUEL MANAIA SINOGAS PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL MORA 1227.28 €
7. JOSÉ MARIA PRAZERES POS MINA PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL MOURA 1625.83 €
8. LUÍS FILIPE PEREIRA MOURINHA PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL ESTREMOZ 1438.15 €


Pelo CDS-PP:
1. AVELINO FERREIRA TORRES PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL MARCO CANAVESES 2855.12 €

Independentes:
1. LUÍS MANUEL SILVA AZEVEDO PRESIDENTE CÂMARA MUNICIPAL ALCANENA 2855.12 €

O verdadeiro problema:

O verdadeiro problema, contudo, é outro e bem claro:
Os Coveiros, os Auxiliares Administrativos, Chefes de Secção e Montadores Electricistas são regidos pelas disposições gerais, ou “Requisitos para a concessão da aposentação da Caixa de Aposentações” http://www.cga.pt/aposentacao.asp
“A aposentação ordinária verifica-se quando o subscritor estiver numa das seguintes situações: Conte 60 anos de idade e 36 anos de serviço”… entre outras condições.
Por seu turno, os Presidentes de Câmara têm disposições diferentes, a saber:
… São abrangidos por legislação especial… A resposta pode ser encontrada nas frasezinhas fatais como…:

· Contagem a dobrar do tempo de serviço para efeitos de reforma
· Reforma antecipada (bastando seis anos como autarca e 30 de actividade profissional, independentemente da idade)

Veja-se “Porquê 3.172.36 € de Pensãozinha de Aposentação aos 48 anos”? In http://alhosvedrosaopoder.blogspot.com/

E perdoar, nenhum perdoa.

Independentemente dos belos discursos, a ‘praxis’, essa é bem linear: ‘Oh! Abreu, dá cá o meu’.
Aí reside a razão central da vitória esmagadora dos Presidentes, e da derrota humilhante dos Coveiros, nesta corrida ao ‘salve-se quem puder, quem vier atrás que apague a luz, que eu estou numa de serviço público e de sacrifício pessoal em prol das populações e da causa pública”.
Quem falou assim, é jovem e já se aposentou.
E falou muito bem, do seu ponto de vista.
Mas de forma muito preocupante, à luz dos interesses da maioria de todos nós.
Perigosamente preocupante.
Como dizia Saramago, na visita ao Fórum José Manuel de Figueiredo, na Baixa da Banheira, no passado 9 SET 2005, há que perguntar se vivemos em democracia, uma vez que temos de facto um poder democrático dirigido por poderes anti-democráticos.
Bonito.
Bonito serviço.

(O mesmo) Leitor devidamente identificado

sexta-feira, Outubro 28, 2005

Boas razões...

... para nos visitar no fim de semana:

1) Texto a propósito da posse dos novos orgãos autárquicos da CMM, em especial do seu Presidente.
2) Boas notícias sobre a gripe das aves.
3) Porque fico desanimado quando uma modelo diz ouvir Sigur Rós (o quê ?).
4) Boas ideias para subornar a equipa do AVP neste Natal.
5) Análise da Sondagem do Momento, em que o Noddy recuperou claramente terreno.

E muito mais...

AV1

Por quanto tempo ?

Image hosted by Photobucket.com

Será que como na Fonte da Prata, a Quinta das Fontaínhas se resumirá brevemente a um topónimo adaptado a Urbanização ?

É o que consta.

AV1 (com foto do Brocas, parte de uma reportagem para o AVV a publicar em breve)

Cavacum Electis Manifestum

Dada a solenidade da cerimónia de entronização a que assistimos ontem, o resumo do Manifesto de Cavaco Silva, está em Latim. !
Duquis Bragantinis- Portugalis Regis Abdicum !
Papem Ratz- Portugalis Rex est.
Cavacum- Major Capitalis Rex ego sum...
VIVA A REAL REPÚBLICA !
AV2

Muzak do dia

Image hosted by Photobucket.com

A primeira vez que (ou)vi esta música foi no canal MCM (agora cada vez mais infanto-juvenil para francesinhos e francesinhas quase púberes) e fiquei imediatamente viciado pela voz da rapariga e pela melopeia da melodia (a repetição fonética foi propositada, a propósito...), que nos faz pensar que estamos na casa de banho de um restaurante chinês, mas isto tudo no bom sentido (?!).

Experimentem, e a menos que sejam almas e ouvidos de pedra, digam lá que não é viciante, mesmo se razoavelmente meloso e se ficamos com alguma estranheza sobre os nossos gostos. Eu fiquei, mas que se lixe.

AV1

(Des) Penteado III

Finalmente recebi alguns elementos sobre a desanexação nº 18 da REN (ainda não confirmei o detalhe nos meus potentes arquivos...), que fica no Penteado e que parece destinar-se a uma Urbanização supimpa.
Até fiquei encarnado, digo, roxo de inveja de quem deitar a mão a tão belo negócio.
Mas isso sou eu, que sou invejoso por natureza...

AV1

Piada parva do dia

Image hosted by Photobucket.com

Será que os galos de Barcelos não estão imunes à gripe das aves ? De qualquer modo era um acto de saúde pública e, no mínimo, de caridade deixar de os vender nas feiras.

AV1 (fui eu que inventei e tenho vergonha por isso)

A Sociedade do Conhecimento...


Image hosted by Photobucket.com

... tal como a conhecemos.

AV1 (com cartoon do Bandeira no DN de há uns quantos dias)

Isto é que é de empreitada !

Amigo Nuno,
Não é que hoje compro A Voz do Barreiro (sim, aquele jornal que mandou para o Expresso uma peça em que se dizia que no distrito de Setúbal não haveria mudanças nas Câmaras... e só falhou por cerca de 1/3 dos resultados) e o vejo na página 2 "provocando" a crise, tal como no Distrito Online e no Jornal da Moita ?
Isto pode ser a minha inveja a falar, mas isto é que é fazer render a prosa...

AV1

Dúvida

Image hosted by Photobucket.com
AV1 (postando pela porta dos fundos, que a da frente está tapada com um mono...)

Sugestões

Excelente análise das infantilidades na campanha para as Presidenciais por Pedro Lomba.
Porque o dia de ontem foi importante para todos nós por Filipe R. Silva.
A primeira página de O Independente.
O site do verdadeiro candidato-artista, o Vieira, mas não o do Benfica nem um outro que anda por aí...

AV1

Está tudo explicado

Do DN de hoje, e de acordo com um relatório do Banco Mundial:
«Um quinto dos portugueses com ensino superior não trabalha em Portugal. Este número, que consta de um relatório do Banco Mundial (BM) onde é analisado o fenómeno da fuga de cérebros, dá conta de que Portugal é o país europeu de média/grande dimensão mais afectado pela saída de licenciados e quadros técnicos.»

Daqui se podem inferir diversas conclusões:

a) Eu devia ter tido juízo e ter-me posto a milhas quando tive hipótese; agora não vale a pena porque já me viciei em tremoços, rotundas e descargas de entulho ao ar livre.
.
b) Se existe tanta "fuga de cérebros", isso significa que por cá andam muitos corpos sem o órgão (para eles não) vital que dizem que comanda o comportamento e as acções racionais dos indivíduos.
.
c) Isto explica quase tudo sobre muito do que se passa por cá, desde o facto de sermos dirigidos com malta com cérebros de segunda até à constatação de que muita gente anda por aí sem cérebro.
.
d) Na vereação da CMM, de acordo com os 20% de cérebros em fuga, há a certeza - agora comprovada - de uma das pessoas só lá estar a fazer figura de corpo presente. Para mim, isso são boas notícias porque eu apostava tudo em como eram dois os eleitos nesta situação.

AV1 (na sua versão menos simpática e consensual, mesmo a pedir novo ataque ao AVP)

Só um detalhe...

... isto hoje não está a dar para meter imagens, por isso já faremos os possíveis por ilustrar aquilo que afirmamos e, quiçá mesmo, apresentar o nosso cartoon do dia.
Só que esta moenga (é a minha costela alentejana a falajar) hoje tá com "bicho" outra vez...

AV1

Vacarias

Pelos nossos lados apareceram, em certos momentos, onde menos se esperava e onde menos seria adequado á saúde e higiene públicas.
Aquela que ficava junto à linha férrea, a nascente do actual Lidl despareceu e bem e parece que andam por lá a preparar coisa nova.
Já aquela que fica para lá das Fontaínhas, junto (ou dentro) de uma mancha de REN e perto da localização escolhida para a nova estrada Barreiro-Moita, parece também estar desactivada. Confesso que passo por lá sempre com alguma pressa e ainda não consegui perceber bem a situação.
Será que também por lá se prevê alguma desanexação ?
É que na minha ignorância fiquei sem perceber o destino da coisa naqueles mapas imensos da revisão do PDM.
O sítio até é agradável, com o verdinho e umas árvorezitas, quando se olha vindo da via rápida.
Será também terreno para "queimar" ?

AV1

O mal dos conhecimentos...

... é quando somos obrigados a criticar duramente pessoas que até estimamos ou a elogiar quem desconhecemos e menos esperaríamos.
Só que isso são coisas que acontecem, mesmo quando se conhecem as pessoas apenas por nicks ou até pelo seu nome próprio, mas as não conhecemos pessoalmente.
Desde que começámos o AVP, e em especial quando passámos a receber maios correio e ainda mais quando chegaram os comentários, houve pessoas que naturalmente despertaram maior ou menor simpatia, por razões nem sempre facilmente explicáveis.
Do Bloco ao PSD, houve pessoas a que passei a dar mais valor pela forma como me interpelaram de forma mais ou menos crítica, pelo modo como encaixaram ou não certas críticas, pela maneira como defenderam os seus pontos de vista.
Com algumas, e com o corte dos comentários, até se incrementou uma troca de ideias privada, mesmo mantendo a minha identidade apenas como AV1.
Porque, acima das diferenças do momento e de convicções discordantes em maior ou menor escala, pode existir um genuíno interesse no debate de ideias e na troca de opiniões, que as cores partidárias públicas envenenam com o seu aspecto faccioso e desnecessariamente antagónico, não se aceitando sequer discutir certo assunto ou determinado problema, apenas porque foram os "outros" a sugeri-lo.

Como já repetidamente escrevi, o AVP não foi pensado como um veículo de promoção pessoal (é por isso que menos de meia dúzia de pessoas no concelho sabe quem sou, e uma ou duas até só o sabe "por tabela" e não por minha vontade) ou como um concurso destinado a granjear simpatia.
Muito pelo contrário.
A ideia foi exactamente a inversa, foi a de provocar com o intuito de fazer as pessoas pensarem sobre aquilo que poderia nunca lhes ter ocorrido.
Só que...
Só que por cá a mania de colar rótulos é mais forte, porque simplifica o raciocínio sobre o comportamento a tomar e é a estratégia mais simples de condicionamento dos fracos de espírito.
É dos nossos ? E anda a portar-se bem ? Porreiro ! É dos nossos mas pactua com o "inimigo" ? Avisa-se para ver se vai ao lugar.
É dos outros ? Deita-se abaixo ! Não vai a bem, vai a mal. Está a custar a ir ? Lançam-se boatos sobre a credibilidade e os interesses ocultos que os motivam !
Não percebemos de que lado estão ? Não pode ser ! Se não está do nosso lado, está do outro ! Porrada neles na mesma.

O que nunca se pode é admitir que errámos e nos equivocámos.
Isso era sinal de fraqueza, de debilidade na "luta".

No meu caso, não tenho problemas em admitir que encontrei interlocutores, mais ou menos regulares, que inesperadamente se revelaram agradáveis para a troca de ideias, mesmo se não partilhamos as mesmas perspectivas sobre o concelho. Passei a simpatizar com o Nuno Cavaco ou o Luís Nascimento (omito aqui aqueles com quem só houve troca privada de mails), pela forma como reagiram ao que fazemos, mesmo quando lhes era fortemente crítico. Pelo contrário, houve gente que senti que nunca poderia ficar muito tempo na mesma sala comigo a beber um copo de água, sem que eu ou essa pessoa embirrássemos mutuamente. Estou a lembrar-me de um aparente apoiante do Bloco que, mesmo connosco a apoiarmos explicitamente o Raminhos, só aparecia para nos dar nos ossos, com ares de superioridade moral.
Por isso, ainda bem que as não conheço e nada farei para saber quem são, porque se calhar até as conheceria e a desilusão só não seria enorme, porque provavelmente no passado os nossos caminhos já se separaram há muito.

AV1 (em momento introspectivo e chato, mas...)

Citação do Dia

«(...) uma sociedade democrática não pode assentar na ignorância e na superstição, antes terá de ser construída na racionalidade, no conhecimento das leis naturais do mundo e de nós próprios. Mais, a abordagem científica - o debate contraditório de hipóteses explicativas da realidade, também ela invetada já na escola jónica e seguida ainda hoje - suscita o apego à diversidade de opiniões à dúvida sistemática, à tolerância nas diferenças.»
(António Coutinho, "Ora então, vamos à vida" in Despertar para a Ciência - As Conferências de 2003, Lisboa, 2005, p. 35)

quinta-feira, Outubro 27, 2005

O Otelo ainda anda por aí ?











É que acho que ainda há uma vaga no leque de candidaturas da esquerda à Presidência.

AV1 (com foto do Brocas)

Secção "Só para Gajos"

Era uma vez um rapaz que pediu a uma rapariga:
- Casas comigo?
A rapariga disse:- NÃO!
E o rapaz viveu feliz, foi à pesca, à caça, jogou futebol e bebeu cerveja com os amigos sempre que quis.

THE END

Se isto fosse uma slot-machine...



... três em linha davam um jackpot.

AV1

Apelo

Amigo Alhosvedrense,

Eu sei que as eleições já passaram, que a CDU ganhou com maioria reforçada e que a sua missão de defesa civilizada do poder se esgotou em parte, mas pedia-lhe que postasse qualquer coisinha, porque o último texto já tem duas semanas e vai em 20 comentários sobre o que se passa aqui no AVP.
O Vigilante parece sentir-se lá bem e decidiu comentar o que escrevo a partir do novo poiso.
Como de costume, respondo como posso quando o tom é minimamente normal, mas - e desculpe-me se me intrometo nos seus assuntos - o seu blog não se vai esgotar nisto e o meu amigo não vai agora deixar de defender a causa alhosvedrense ?
Ou acha que os resultados de 9 de Outubro foram uma panaceia universal ?
Sei que a sua vida não lhe permite uma produção mais prolixa, mas tente lá, nem que seja a desancar-me na resposta a esta minha interpelação...

AV1

É a lóóóócuuuuraaaaaa !!!




Dia 18 de Novembro...
Juntos e ao vivo no Pavilhão Atlântico...
Village People e Boney M. num espectáculo que me deixa curioso a vários níveis.
Quem irá vê-lo e justificar tamanho recinto alugado para o evento ?
Será uma coisa tipo festa exclusiva-gay ?
Ou será um evento retro-chic com muitas carinhas larocas prá fotografia ?
É que em Portugal não me parece que haja assim tanta gente saudosa da fase mais do que decadente do disco-sound (para eles aqui têm toda a discografia dos BM, enquanto aqui se podem admirar os VP na actualidade ao vivo), apesar do que ouve nas aparelhagens sonoras de feiras, discotecas de beira de estrada, casamentos e baptizados com dj mal-pago.
A única esperança é que a gripe das aves inutilize o tipo das penas do VP e o dançarino (já não é o original, pois não ?) dos Boney M. e tudo acabe por ser cancelado.
Mas quem é o responsável por esta ideia de espectáculo ?

AV1

(Des) Penteado II

Ainda ninguém de Direito, digo, de direito, me procurou esclarecer sobre aquela desanexação da REN que se prevê para o Penteado.
Então os terrenos deixaram de ter valor ecológico, ou será só uma questão de boa vizinhança ?
É que os meus parentes me pediram para perceber o que se passa e eu, como se sabe, disto não percebo puto..

AV1

Lá se vai uma teoria abaixo !

De acordo com as verbas previstas para o PIDDAC no orçamento para 2006 (olhó link fresquinho apanhado num comentário a um post do Conde, é ir ver lá para as páginas 442 e 443 dp documento), o concelho da Moita vai receber perto de 1,4 milhões de euros de investimento, bem atrás do Barreiro (c. 8,15 milhões) e de Palmela (perto de 5,4 milhões), mas bem à frente do Montijo, que terá apenas cerca de meio milhão de euros.
Significa isto que a única câmara PS na zona é a que vai receber menos dinheirinho.
É impressão minha ou há aqui qualquer coisa que não bate bem com aquela teoria do Poder Central discriminar as Câmaras CDU ?
Será que o actual Ministro das Finanças não sabe o resultado das autárquicas ?
Claro que só para a componente 4 do Polis da Moita vão 935.000 euros e que para fora da grande capital só vão verbas para a Secundária da Baixa da Banheira e em Alhos Vedros para o Pavilhão da EB 2+3, pelo que só 150.000 euros são para o resto do concelho (pouco mais de 10%).
E depois fala-se da macrocefalia de Lisboa !
Quase 90% do dinheirinho directamente para a Marginal moiteira.
É pouco, mas vai parar quase só aos mesmos bolsos.
Digam mal do Governo, vá lá...

AV1

Preparando o Natal !

Isto vai dar problema !


Não é que eu acredite muito em sondagens, mas estas agora que insistem em colocar o Manuel Alegre em 2º lugar vão trazer problemas à malta do PS, isso é que é.
Pelo que sei, os militantes andam a ser "gentilmente" aconselhados a não se esquecerem de quem é o candidato "oficial".
Só que se o Manuel Alegre descola... (e o Jerónimo e o Louçã se os tivessem no sítio desistiam a favor dele e deixavam-se de engolir sapos gordos, a menos que gostem, claro...) quero ver a barragem de artigos - de opinião, mas outros de "encomenda" - que vão aparecer "plantados" por aí, para ver se o dinâmico Marocas se chega à frente.
É que isto de uma candidatura ser suprapartidária e os militantes terem liberdade de opinião é muito bonito, mas é quando não se adivinha borrasca.
E que vem aí borrasca, vem...

AV1

É uma Rosa, senhor...











Produção do Brocas, gamada mesmo fresquinha.

Telepatia sem fios...

Todos temos direito a ter opiniões parecidas e a chegarmos a conclusões semelhantes.
Aqui no AVP nem somos famintos de direitos de autoria para certas ideias e temas de discussão.
Só que achamos que há um mínimo de decoro e boa educação quando se faz uso e abuso de material alheio.
Desde que o Conde de Alhos Vedros levantou o assunto na passada 6ª feira que aqui temos dado imenso (leia-se imeeeeenso) destaque à questão da reforma do Shôr Presidente (agora eleito) da CMM, em particular com a publicação de dois posts de um leitor nosso.
Ora qual não é o nosso espanto quando damos com bons nacos desse texto, ou das citações aí aludidas, em plena prosa do recente vereador eleitor Hélder Pinhão no Jornal da Moita de hoje, sem qualquer menção à inspiração que lhe soprou na orelha as frases sobre o ex-ministro Campos e Cunha ou as referências aos deputados do PCP que intervieram no debate deste tipo de questões (veja-se o final da 3ª coluna do texto e grande parte da coluna seguinte).
Repito que os textos não são meus e até admito que o seu autor os tenha facultado ao economista Hélder Pinhão.
Só que...
Só que eu fiquei farto de ser associado a partidos e a pessoas em concreto durante o período pré-eleitoral.
E uma delas foi o senhor militante do PS Hélder Pinhão.
Por isso não quero mais confusões, involuntárias ou não.
Por isso chateio-me, é claro que me chateio, quando escrevem, escrevem, mas dizem muito pouco de original e nem sequer se dão ao trabalho de mencionar quem, com muito avanço, falou sobre o assunto nos mesmos termos.
É uma questão de civilidade, reconhecer a propriedade (intelectual ou outra) alheia e não fazer tábua rasa dos outros, em especial quando, por nós próprios, provavelmente não chegaríamos lá.
Por isso, para a próxima senhor vereador, economista, militante do PS, caro Hélder Pinhão, não finja que os blogs não existem e que Vocelência chega ao que chega só pela sua cabecinha !
OK ?
Muit'agradecido pela (falta) de atenção.

AV1

quarta-feira, Outubro 26, 2005

Quem não conheça...











... que acredite.
Estas duas fotos encontram-se no site da urbanização nova da Quinta da Fonte da Prata, da responsabilidade da Ulepim.
Alguém desse lado pensou em publicidade enganosa ?

AV1